Volvo finaliza paralisação e volta ao trabalho

volvo - linha de montagem




Trabalhadores da fábrica da Volvo, na Cidade Industrial de Curitiba (CIC) decidiram voltar ao trabalho na manhã de ontem, após três dias de greve. Em assembleia, aprovaram por unanimidade a proposta salarial da montadora, que inclui R$ 30 mil de Participação nos Lucros e Resultados (PLR) para quem atingir 100% das metas.

A primeira parcela do benefício, de R$ 19 mil, será paga ainda neste mês, ficando o valor restante para fevereiro de 2014. O pacote ainda inclui vale-alimentação de R$ 350 a partir de junho e aumento real de 3,5% sobre os salários, além da reposição da inflação, na data-base, que é setembro. Com o reajuste, o salário inicial de metalúrgico na empresa deve se aproximar dos R$ 2 mil.

Conquista

Em relação ao ano passado, houve aumento de 20% na PLR e de 41% no vale-alimentação. Mas, segundo o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos da Grande Curitiba, Sérgio Butka, a maior conquista dos trabalhadores foi o fim do “gatilho” que vinculava o pagamento do PLR aos índices de produção da montadora.

“No ano passado, esse gatilho representou perda de 20% do PLR devido a problemas operacionais da própria empresa, o que significou cerca de R$ 3 mil a menos. Com o novo acordo, isso não será mais repassado ao trabalhador. Esse era o principal impasse, que levou à paralisação”, diz Butka. A empresa ainda assumiu 50% das horas paradas durante a greve. A outra metade será compensada com o banco de horas.

Segundo o sindicato, a fábrica da Volvo na CIC emprega 3 mil trabalhadores no chão de fábrica e 1.200 no setor administrativo. A unidade produz diariamente 43 caminhões pesados, 74 caminhões leves e 9 ônibus.

Fonte: Paraná Online