Vendas de caminhões em maio recuam 9,52% em relação a abril

scania r440




O fechamento do mercado de caminhões no mês de maio deixou claro que não foi apenas uma tendência de quinzena a queda de quase 3% nos emplacamentos dos primeiros quinze dias na comparação com abril. Na comparação mês a mês, a retração foi ainda maior: 9,52%, com 12,7 mil unidades vendidas.

Mesmo com a baixa no mês de maio, o acumulado do ano segue acima de 2012. Ao todo, foram emplacados 61,2 mil caminhões em 2013, valor 4,1% maior sobre janeiro-maio do ano passado. “O mercado está estável, e essa queda nos emplacamentos no mês de maio pode ser atribuída ao menor número de dias úteis com relação a abril. Isso sem contar que tivemos dois feriados no mês, o que também influencia, negativamente, os dias de venda nas pontes dos feriados”, avaliou o presidente da Fenabrave, Flávio Meneghetti, em nota à imprensa.

Na participação de mercado (market share) do período, a MAN Latin America (Volkswagen Caminhões) segue líder, com 27,77% das vendas, somando os modelos Volkswagen e MAN faturados. Na sequência segue a Mercedes-Benz, que ganhou bastante mercado e já soma 26,66%. Na sequência vem Volvo (13,36%), Scania (12,27%), Ford (12,03%) e Iveco (6,39%). Outras marcas respondem por 1,52% do market share.

Nos segmentos, a Sprinter 515 foi o semi-leve mais vendido, com 173 unidades emplacadas. Em segundo está o Volkswagen Delivery 5.150, com 123, e a Sprinter 415, com 103 faturamentos. Nos leves, o Volkswagen Delivery 8.160 foi o mais vendido, com 616 unidades. Acccelo 815 (538) e o Ford Cargo 816 (517) completam o pódio da categoria.

Nos médios, os três primeiros foram o Volkswagen 13.190, o Atron 1319 e o Ford Cargo 1319 que venderam, respectivamente, 238, 166 e 126 unidades. Nos semipesados, o Volkswagen Constellation 24.280 segue liderando, com 784 vendas, seguido pelo Volvo VM 270 (392) e pelo Ford Cargo 2429 (340).

Por último, no grupo dos pesados, a Scania lidera com 889 unidades do R440 vendidas. Na sequência, dois Volvos: o FH 460 (588) e o FH 540 (275).

Fonte: Brasil Caminhoneiro