Atrasos em obras de infraestrutura prejudicam vendas de ônibus BRT

onibus-brt-em-cidade-santa-luzia-mg




Os atrasos em obras de infraestrutura para corredores de Sistema de Transporte Rápido por Ônibus (BRT) nas cidades-sede da Copa do Mundo de 2014 fizeram com que a expectativa da indústria para as vendas de ônibus articulados no Brasil, neste ano de 2013, ainda não se concretizasse. Algumas montadoras estão esperando um boom de vendas no final do segundo semestre, mas o fato é que, por enquanto, ainda não foram realizadas vendas no volume que se esperava.

O assunto foi debatido no Seminário Nacional 2013 “Mobilidade sustentável para um Brasil competitivo”, promovido pela Associação Nacional das Empresas de Transportes Urbanos (NTU), que aconteceu até esta sexta-feira (5), em São Paulo (SP).

O gerente comercial da Divisão de Ônibus da América Latina da Volvo, Euclides Castro, afirmou que os projetos de BRT estão atrasados e a venda de urbanos pesados no Brasil está praticamente estagnada. “Mas prevemos uma reação. Nesse segundo semestre, o mercado deve estar mais aquecido”, acredita Castro. Segundo ele, no início de 2013, havia uma previsão da Volvo da comercialização de duas mil unidades de articulados para o ano.

Agora, a montadora está estimando que o número poderá cair para a metade. Cerca de 30% da produção da Volvo está voltada para os ônibus que operam em sistemas BRT. Caso ocorra um forte aquecimento nas vendas no final do ano, Castro garantiu que a montadora está preparada para fabricar os pedidos.

Na Scania, o responsável pela venda de ônibus urbanos, Eduardo Monteiro, disse que os projetos de venda de veículos que operam em BRT estão evoluindo, mas que a finalização dos negócios ocorreu apenas com as cidades do Rio de Janeiro e de Goiânia, que não é cidade-sede da Copa de 2014. “Temos veículos sendo demonstrados. Nosso ônibus articulado já ficou em operação em Brasília, Recife e, agora, em Belo Horizonte. Estamos com a expectativa de, a qualquer momento, poder estar fechando negócios”.

De acordo com Monteiro, os corredores exclusivos para a implementação de sistemas BRT no Brasil não estão seguindo o ritmo que se imaginava. “Com isso, o operador fica aguardando para bater o martelo e comprar os veículos. Nós, da Scania, estamos fortes e preparados para atender essa demanda quando ela chegar de fato”, afirma.

O gerente executivo de vendas da Scania do Brasil, Wilson Pereira, destacou também que, efetivamente, a implementação dos ônibus BRT para os novos corredores previstos para o Brasil só se consagrou até agora na cidade do Rio de Janeiro. O próximo mercado a ter uma decisão, segundo ele, é Brasília. Depois, possivelmente, Belo Horizonte.

Ele também ressaltou que a linha de produção da Scania está preparada para atender os pedidos que surgirem, mas afirmou que isso deve ocorrer em um prazo razoável de cerca de 60 dias. “Brasília parece ter uma decisão mais imediata, mas o próprio órgão gestor ainda não determinou quantos veículos serão nem se o piso será normal ou rebaixado”, esclarece Pereira.

A Mercedes-Benz informou que nos últimos meses já comercializou 200 unidades de ônibus superarticulados. Na avaliação do vice-presidente de vendas, Joachim Maier, apesar dos atrasos, os grandes projetos de compra de ônibus de BRT devem se concretizar. “A expectativa de venda ficou menor porque, devido à falta de infraestrutura, os operadores estão postergando as compras. Mas elas devem ocorrer”, acredita o executivo da Mercedes-Benz.

Fonte: Agência CNT de Notícias





Deixe sua opinião sobre o assunto!