Gigante adormecido

por Blog do Caminhoneiro

scania abandonada - goianiaMuitos goianienses já ouviram falar da Scania antiga estacionada, há décadas, em frente a uma casa na Rua 229, no Setor Leste Universitário. Alguns até dizem que costumavam brincar na sua carroceria quando ainda eram meninos. “Meu tio é um caminhoneiro aposentado e por mais de 30 anos sustentou sua família fazendo fretes com este caminhão. Por isso, existe um valor sentimental muito grande para ele. Há uns sete anos, o caminhão está parado aqui em frente à nossa casa. Meu tio liga o motor uma vez a cada três meses, mas sem tirar o caminhão do lugar. O motor funciona perfeitamente bem. Ele Já tentou vender o caminhão. No início, chegou a pedir uns R$ 60 mil, mas como não havia muitos compradores interessados, agora deve estar valendo a metade”, quem afirma é Habnen Issa Jabour, de 20 anos, sobrinho de Abrão, atual proprietário do famoso caminhão.

Ainda segundo ele, seu tio possui outros veículos de grande porte e os utiliza para fazer fretes de vez em quando. Essa teria sido uma das razões porque o caminhão foi permanecendo estacionado no local por mais tempo e sem utilidade aparente. Habnen contou ainda que a Secretaria Municipal de Transportes e Mobilidade (SMT) já esteve algumas vezes no local e chegou a apregoar placas de sinalização de estacionamento proibido, todavia elas tiveram de ser retiradas, uma vez que foram consideradas ilegais pela Justiça. Em outra ocasião, agentes da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) teriam pedido para que o caminhão fosse limpo regularmente a fim de não favorecer a presença de mosquitos transmissores da dengue. Segundo ele, a família o mantém em boas condições sanitárias.

O caminhão, uma Scania LS 111, ano 1974, com a carroceria, ocupa uma área de mais ou menos 20 metros de comprimento cobrindo parcialmente a fachada de uma casa e parte do imóvel vizinho. A proprietária de um dos imóveis, a aposentada Ana Maria Barros Roriz, de 70 anos, disse que nunca se sentiu incomodada com a presença do veículo, contudo, segundo ela, não há consenso entre os vizinhos a respeito do gigante adormecido. “Não posso afirmar que haja alguma relação, mas meu muro já foi pichado por vândalos e temo que algum dia alguém ponha fogo no caminhão. Pessoas passam por aqui e descartam lixo e reciclados na carroceria. A Comurg retira o lixo diariamente”, comenta. Ainda de acordo com ela, o proprietário do veículo não parece muito interessado em abrir mão dele. “Parece que o valor cotado por ele é sempre muito alto e o comprador termina por desistir. Deve haver um valor sentimental muito grande para ele”, conjeturou a aposentada.

Discórdia

Segundo outro vizinho que preferiu não se identificar, o veículo gera transtornos aos moradores do local. “Há uns 30 anos o caminhão está aí parado. Incomoda-me bastante e a todos os vizinhos, mas eu nunca entrei com processo contra o proprietário. Sei que a família tem conhecidos dentro do Detran e que sempre ganham as causas. Parece que é porque eles têm toda a documentação legal do veículo, pagam o IPTU e não é crime estacionar em via pública e ainda mais em frente à sua própria casa. Eles já foram processados pela síndica do prédio em frente e até pelo Hospital das Clínicas por abandono do veículo. O caso foi solucionado pelo Juizado de Pequenas Causas que entendeu que o veículo não estava abandonado, apesar de haver sinais que indicavam isso como ferrugem em toda a lataria”, afirmou.

Normélia Pacheco dos Santos, de 31 anos, que trabalha num salão de beleza quase em frente ao veículo, disse que se lembra bem do caminhão quando costumava brincar nele, à época uma garotinha de apenas nove anos. “O dono saía com ele pra fazer frete e quando retornava demorava a usá-lo de novo. Ficava parado por muito tempo, mas de uns anos para cá, o caminhão nunca mais saiu do lugar. As pessoas comentam que a família se apegou muito a ele e que o dono já morreu há uns 40 anos, mas o deixou para o filho, que simplesmente não consegue vendê-lo”, comentou a cabeleireira.

Segundo o porteiro Carlos Roberto Vieira, de 48 anos, há dez trabalhando no local, todo mundo conhece a rua onde existe um caminhão velho parado há muitos anos. E as histórias contadas a respeito dele, a exemplo de uma que sugere que o proprietário do veículo teria tido desavenças com um vizinho e estacionado o caminhão, na sua porta, para penalizá-lo por tempo indefinido, são completamente falsas. “O proprietário não vende o caminhão e também não o retira de lá. Certa vez, transformaram o caminhão num grande depósito de lixo e de garrafas”, afirmou Roberto Sá Ribeiro, de 37 anos, há uma década trabalhando como porteiro em outro edifício a poucos metros do controverso veículo. Controvérsias à parte, a frase no pára-choque do caminhão sugere que ele ainda permanecerá onde está pelos próximos anos. “O mundo seria melhor se cada um se preocupasse com sua própria vida.”

Abandonados

Segundo o Departamento Nacional de Trânsito (Detran), não existe legislação específica no Código de Trânsito Brasileiro (CTB) sobre a questão. Goiânia tem uma das maiores frotas de veículos por habitante de todo o País. São cerca de cinco mil novos veículos que engrossam a frota da Capital a cada mês. Contudo, carros com aparência ou já completamente sucateados são abandonados nas suas vias públicas da Cidade causando inconvenientes para a população e para o meio ambiente. Segundo a SMT, em caso de denúncia de abandono de veículo na via pública, o artigo 43 do Código de Posturas do Município, de 1992, que trata do abandono dos bens, é a legislação aplicada.

O mesmo código também é utilizado para carros estacionados indevidamente em portas de garagens, em locais proibidos e sobre as calçadas e faixas de pedestres. Em caso do veículo oferecer risco à saúde, a exemplo de criadouros do mosquito da dengue ou do risco de causar ferimentos e tétano, a Vigilância Sanitária Municipal deve ser notificada. Em todos esses casos, os veículos são recolhidos no pátio da prefeitura, no Setor Santa Genoveva. No local, há atualmente cerca de 180 motocicletas e 150 veículos estacionados, segundo dados da AMT, aguardando decisão judicial para serem leiloados.

Fonte: Diário da Manhã

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-98800-6519

11 comentários
0

Artigos relacionados

11 comentários

EMANOEL JOVINO 23/12/2013 - 04:48

EMANOEL
23/12/2013

VALE A PENA REFORMAR ESSE CAMINHÃO. AFINAL QUAL O PREÇO PARA VENDER MESMO?

Reply
marcos 13/12/2013 - 18:10

Meu PAI teve ao longo de 40 anos de estrada um L111/76 na epoca de 80/90 e com ele que terminou de sustentar a familia, tb sinto saudades desse carro que apesar de cabininha era excelente..

Reply
Leandro Guarilha 27/08/2013 - 21:05

Realmene é um SCANIA L100, muito raro!
Cambio de 5 marchas e com todos acessorios de época, este gigante ainda merece respeito!
Provavelmente pintura original, e pelo que pouco rodou deve ser unico em seu estado, merece alguem para conserva-lo, se eu tivesse 30 conto eu pagava tranquilo.

Reply
Daniel 27/08/2013 - 16:40

O dono desta reliquia tem que inscrever no lata velha .

Reply
Roberto Jabur 13/12/2013 - 21:15

QUE TAL, AS PESSOAS COMO VOCÊ PODEM AJUDA-LO,INSCREVENDO PARA O LATA VELHA.
EU CONHEÇO A ESTÓRIA DESTE CAMINHÃO É A PAIXÃO DO SR. ABRÃO
QUANDO O MESMO FOI ADQUIRI-LO EM SANTA CATARINA,A RUA DA CASA ERA DE TERRA . FOI UMA ALEGRIA SÓ, PASSOU DE UM MERCEDEZ PARA A SKANIA, VIAJAVA PARA TODO O BRASIL, EU MESMO TIVE A OPORTUNIDADE ÚNICA DE CONHECER RORAIMA E AMAPÁ, INDO DE CARONA EM 1980. TENHO BOAS LEMBRANÇAS DESSE GIGANTE. VAMOS ACORDA-LO!
OBRIGADO ABRÃO LONGA VIDA PARA VOCÊ E OS SEUS. ROBERTO

Reply
CRISTIANO OLIVEIRA 27/08/2013 - 10:05

É UMA MERDA MESMO JÁ TIVE CAMINHÃO PARADO NA PORTA DA MINHA CASA, SEMPRE TODA VIZINHANÇA FALAVAM PRA TIRAR MEU CAMINHÃO QUE ESTAVA ATRAPALHANDO A RUA E TAL … NEM DAVA BOLA AI QUANDO TENTARAM TACAR FOGO NO CAMINHÃO MINHA FICHA CAIU, DAI TIVE QUE TIRA AS PRESSAS ….. :(

Reply
brito junior 26/08/2013 - 21:56

reformando ia ficar bonito !!!!!!!

Reply
Bruno Camargo 26/08/2013 - 15:04

É um LS100

Reply
Jacson Santos 26/08/2013 - 12:15

Concordo Hélio , é um belo caminhão .
Uma pena está ali parado pois ainda pode voltar ah vida Lamentavél .

Reply
Weverton Barros Qra Bulacha 26/08/2013 - 12:01

Se quiser me dar o caminhao para trabalhar a meia entre em contato comigo sou de Cachoeiro de Itapemirim Espirito Santo Meu nome é Weverton de Souza Barros sou apaixonado por caminhao e fico triste em ver uma caminhao q ja ajudou muito seu dono como a todos q sem pensar q nao foram servidos por ele pq sem Caminhao o Brasil para, e Enquantos os Normais Dorme os Loucos Abastecem o Brasil sobres as rodas de um Caminhao!!!

Reply
Hélio David 26/08/2013 - 11:57

Nao discordo do valor sentimental nem o valor material a ser pedido pelo caminhao.
Porém se existe mesmo tanto valor, ele esta merecendo um pouco mais de cuidado, no minimo uma cobertura!

Reply

Escreva um comentário