MAN Latin America vende mais 860 caminhões para Exército brasileiro

Caminhões militares Volkswagen (2)




A MAN Latin America, fabricante dos veículos comerciais Volkswagen e MAN, acaba de fechar negociação para vender 860 caminhões ao Exército brasileiro, representando o maior lote da licitação. A assinatura do contrato está prevista para as próximas semanas. O acordo vai acelerar a renovação de frota das Forças Armadas no país. Ao todo, serão 860 unidades do modelo VW Worker 15.210 4×4, que vão rodar o Brasil transportando tropas em missões do Exército.

Com o novo lote, a frota Volkswagen no Exército Brasileiro chegará ao patamar de cinco mil veículos, consolidando a MAN Latin America como a segunda maior fornecedorã de veículos para a instituição. Ao entrar com sua marca Volkswagen nas concorrências em 2007, a montadora quebrou uma hegemonia de mais de 50 anos de sua principal concorrente nas vendas às Forças Armadas.

Desenvolvido especialmente para atender às necessidades do Exército, o VW Worker 15.210 4×4 é o caminhão mais vendido da empresa para esse segmento. O veículo é do tipo operacional militarizado, com tração integral capaz de transportar até cinco toneladas em qualquer tipo de terreno.

No fronte nacional e internacional

Caminhões militares Volkswagen (3)Os veículos da MAN Latin Ameirca atuam nas mais diversas operações do Exército brasileiro. Além do transporte de tropas em ações especiais, a montadora já forneceu caminhões em configurações especiais para o combate à seca no Nordeste. E há ainda caminhões da marca utilizados em missões de paz da Organização das Nações Unidas (ONU), em países como o Haiti.

À toda prova

Caminhões militares Volkswagen (1)O segmento de veículos para uso militar requer a oferta de produtos robustos e confiáveis para atender às exigentes demandas do setor. Nesse sentido, os caminhões Volkswagen e MAN passam por situações extremas durante diversos testes de rodagem realizados pelas Engenharias da fábrica da MAN, em Resende, e em Munique, na Alemanha, além dos rigorosos processos de homologação realizados pelas Forças Armadas do Brasil. A homologação incluiu rodagens por terrenos arenosos, alagados e com lama, além de manobras de embarque aéreo e marítimo, transporte de pontes, uso de biodiesel em mistura B2 (2% de mistura ao diesel convencional) e até testes de balística, conferindo a resistência da cabine a estilhaçamentos.

Fonte: MAN Latin America





Deixe sua opinião sobre o assunto!