Abrasileiramento dos caminhões.

por Blog do Caminhoneiro

1377430_535559106521853_364317651_n Devido as boas condições de nossas estradas, nossas baixas taxas de impostos sobre qualquer tipo de produtos, baixo valor agregado aos caminhões, entre outros fatores fazem que os caminhões produzidos aqui sejam idênticos aos produzidos na Europa. Quem dera se tivéssemos estradas e cargas tributarias que tornassem isso realidade em ?!

O “abrasileiramento” de caminhões é um fato que sempre ocorreu, principalmente depois do “bum” do mercado de transportes e as grandes montadoras europeias como MAN e Daf resolveram vender seus produtos nas terras tupiniquins.

Com isso,  nos últimos anos esta ocorrendo o que chamamos de “globalização” dos produtos, fato que foi propaganda chave da Scania na Fenatran de 2009 quando lançaram as novas séries P, G e R reestilizadas, diziam que o lançamento foi simultâneo na Europa e no Brasil, e que de agora em diante seria assim.

Não só a Scania, mas varias montadoras estão trazendo seus lançamentos do velho continente para o Brasil quase ao mesmo tempo que são lançados la, como a Iveco (hi-way) e a Volvo (New FH).

226

Hi Way europeu.

É lindo quando falam que vão lançar um novo modelo de caminhão no Brasil igual ao seu modelo europeu. Ai mostram vídeos dos caminhões europeus com rodas de alumínio, seus defletores de ar, carenagem lateral, caminhão a 2 dedos do chão, entre outras belezas. Daí quando o caminhão vem para o Brasil, fica parecendo um gringo que sofreu um arrastão na praia de Copacabana, só lhe resta a estrutura e alguns adereços que não foram possíveis de tirar, assim como a bermuda e o chapeuzinho floridos do gringo, que nunca ninguém leva, porque até ladrão brasileiro tem bom gosto!

First-new-FH

New FH europeu.

Exemplo bem atual disso é o novo FH que vira para o Brasil começo do ano que vem, mas já roda com pouquíssimas camuflagens pelas estradas e fotos que mostram como vai ser o modelo “abrasileirado”. A ultima foto que foi divulgada no Blog Midia Truck Brasil foi de um New FH que mais parecia um Iveco Stralis “melhorado”. O caminhão a 2 metros do chão, com rodas de ferro, sem nenhum adereço aerodinâmico. Completamente depenado!

1381452_535680243176406_1838260430_n

New FH semelhante ao brasileiro.

A Scania também faz um “limpa” nos seus caminhões quando vem para o Brasil. Apenas séries especiais (muito especiais por sinal) tem toda a parte preta pintada na cor da cabine, algumas só tem o contorno do farol e o pára-choque (55 anos), e se você quiser um defletor de ar original da marca, você ira pagar cerca de 4 vezes mais do que no paralelo. Fazendo que os caminhões normais fiquem parecendo um Mille Way, cheio de plásticos pretos.

CSC_0074

Scania Stream Line Europeia.

Mercedes bens trouxe o Actros  europeu até que “inteirão”, mais esse “inteirão” custava quase o dobro do Axor, então a maioria comprava o Actros “capado”, que tinha alguns centímetros  a menos de cabine e 90% menos dos itens de segurança e conforto que tanto falavam no lançamento do “chefão” da marca da estrela de três pontas no Brasil. Me deixa curioso agora a Iveco, com seu Hi Way todo curvadinho, cheio das ondas, pode ficar mais “desarmonioso“ que os atuais Stralis, que quando saiam da concessionária já ia pro acessório mais próximo colocar um defletor de ar lateral para tirar a impressão de cabine minúscula causado pelo design do seu teto côncavo.

23869_220563034763214_2065167110_n (1)

Scania Stream Line Brasileira.

Não culpo totalmente as montadoras por isso, pois sinceramente, não há carenagem lateral que aguente tanta trepidação, como vou colocar um caminhão a 2 dedos do chão em um pais onde daqui uns tempos a cada quebra molas vai ter de ter uma placa “desça engrenado” de tão alto que são. Isso sem falar no bla bla bla das cargas tributarias que deixariam nossos caminhões ainda mais caros se viessem com tais adereços (mais ainda, já que hoje você paga caro por um defletor e um retrovisor “na cor” se quiser original).

Iveco Hi-Way 01

Iveco Hi Way Brasileiro.

Então o que nos resta é deixa-los bonitos da nossa maneira, para quem só roda em estrada boa, pode rebaixar seu truck (no limite que a engenharia permita), para quem é cuidadoso pode colocar suas rodas de alumínio, entre outras coisas. Do contrario, contentemos com nossos jeeps de mais de 400 cv, peladões com rodas de ferro e aparência desarmoniosa como o gringo de chapéu e bermuda florida.

Obrigado!
H. David.

COMENTAR

11 comentários
0

Artigos relacionados

11 comentários

Angelo Rafael 29/03/2014 - 11:21

Parabéns Helio seu texto falou totalmente a realidade brasileira o que realmente é uma infelicidade para nos motoristas, não poder ter o caminhões iguais aos dos europeus por que aqui o que nos quisermos de ultima geração tanto de eletrônica ou itens de segurança é opcional o qual pagamos uma fortuna para termos esses itens outra coisa que me deixa triste é os donos de transportadoras não entenderem nada de caminhão, pois não pedem a opinião de seus colaboradores o que resultaria em melhores ganhos e produtividade para as empresas.

H.Almeida 14/10/2013 - 21:55

Falou tudo, as montadoras não tem culpa mesmo culpa tem o povo brasileiro que continua a eleger corruptos e dessa forma esse país nunca mais vai baixar carga tributária de forma alguma, talvez porque lhes seja conveniente esse modelo de carga tributária, temos estradeiros suficintes pra ajudar a mudar esses brasil não acham .

Manoel Cândido França 13/10/2013 - 09:54

Não havia notado serem tocos os cavalos na Europa, tem conhecimento Hélio David…?

Hélio David de Almeida 13/10/2013 - 14:18

Então Manoel, sempre percebi isso mesmo, que na Europa os caminhoes geralmente são toco. Não posso te dar uma resposta concreta, mas pelo que percebi é uma questão cultural.
Até porque se voce perceber o Brasil é um dos poucos paises onde se usa um cavalo trucado com um eixo de 4 pneus, os Americanos por exemplo são trucados, mas na sua grande maioria traçados. Os Europeus quando trucados são eixos de 2 pneus, igual aos primeiros Volvo faixa roxa (lembra?).
Então acredito que o truck com pneu 4 eixo (brasileiro) seja uma tecnologia mais “Nossa” e por isso eles nao aderem muito, até por suas necessidades de transporte diferenciada.

Obrigado pela visita e comentario!
Abraço

Andre Pereira Zaranski 11/10/2013 - 22:13

Interessante a matéria,Mais eu continuo achando os cavalos brasileiros mais bonitos,Pois os mesmos são trucados,Diferente da Europa onde são tudo toco,muito feio cavalos como volvo fh 750,scania r730,actros v8 no toco,Tinha que ser truck

Evandro 08/10/2013 - 22:24

Boa matéria Parabéns

Hélio David de Almeida 08/10/2013 - 23:11

Obrigado!
Obrigado pela visita e comentario!
Continue participando!
Abraço!

Manoel Cândido França 08/10/2013 - 19:20

Muito bacana Helio David de Almeida, faça uma comaoraivo entre os maiores cinco fabricante no país, na linha 440, 460 cv, será muito elucidativo.
Abraços…

Manoel Cândido França 08/10/2013 - 19:21

Quis dizer “comparativo simultâneo”

Hélio David de Almeida 08/10/2013 - 21:07

Ja estou pensando na hipótese Manoel!
Só estou aguardando a Fenatran, na qual participarei, para colher fotos e videos para poder montar a materia!

Obrigado pelo comentario e sujestão!
continue participando!
Abraço!

Alexandre Zaleski 08/10/2013 - 16:07

Falou pouco, mas falou tudo. Tudo mesmo.

Comments are closed.