Parque de fornecedores multiplica investimentos das montadoras no Paraná

caminhao DAF 01 - Produzido no Brasil




Os fornecedores de peças, componentes e equipamentos da Audi, Volkswagen e Paccar/DAF deverão multiplicar os investimentos destas montadoras, nos próximos anos. Os empreendimentos destas três empresas somam R$ 1,4 bilhão. O vice-presidente do Sindimetal-PR, empresário Nelson Hubner, afirma que a estimativa é que para cada real investido pelas fábricas de automóveis, outro real é investido pelos fornecedores da cadeia.

“Temos uma expectativa muito grande em relação à abertura de novas empresas e ampliação das fábricas existentes para suprir a demanda das montadoras”, afirma Hubner. O vice-presidente do Sindimetal, entidade que representa cerca de 3.000 empresas em 80 municípios do Estado, elogia o trabalho do Governo do Estado para atrair investimentos, com a construção de um cenário mais competitivo.

“Sabemos das dificuldades em atrair empresas do setor automobilístico e de outros setores. Está claro o esforço do Governo em estabelecer um cenário melhor para os empresários paranaenses e de fora do Estado”, afirma Hubner.

Em pouco mais dois anos e meio, o Paraná atraiu ao Estado cerca de R$ 25 bilhões em novos investimentos que estão gerando mais de 150 mil empregos com carteira assinada em todas as regiões do Estado. A maioria recebe apoio pelo programa Paraná Competitivo e uma parte é apoiada por meio de financiamento pelo Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE).

“Esse trabalho de restabelecimento do bom ambiente para negócios envolve diversos setores do Governo e tem a coordenação decisiva do governador Beto Richa, que muitas vezes participa pessoalmente das negociações”, reitera o secretário da Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul, Ricardo Barros.

Oportunidade

A chegada dos novos investimentos na área automobilística é vista também como uma grande oportunidade para empreendedores paranaenses. A avaliação é do presidente do Instituto Paranaense de Desenvolvimento Econômico e Social (Ipardes) Gilmar Mendes Lourenço. “É uma grande oportunidade para que se capacitem e se organizem para atender a demanda dessa cadeia complexa de peças e componentes”, diz Lourenço.

Ele acrescenta que a expectativa é de um impulso em diferentes índices da economia paranaense nos próximos anos. Ao comparar dados do período anterior à instalação das primeiras montadoras nos Estado (década de 90) com números atuais, o presidente do Ipardes é taxativo em afirmar a indústria automobilística provoca uma verdadeira revolução nas economias onde ela se instala.

Em 1997, as exportações paranaenses do setor representavam 4,7 % do valor total. No ano passado esse número chegou a 12,1 %. Nas importações o salto foi ainda maior: em 1997 a compra de peças, materiais e componentes participava com 0,6 % do total e em 2012 esse índice chegou a 24,6 %. “O aumento das exportações e importações demonstra o vigor do processo de industrialização. Além disso, as importações trazem ao país novas tecnologias”, afirma Gilmar Lourenço.

Em 2007, a indústria automobilística representava 13% da renda industrial do Estado. Hoje responde por 21 %. “Esse incremento ocorreu em um período onde não foram atraídos novos investimentos do setor. Há um potencial enorme para crescimento nos próximos anos”, conclui Gilmar Mendes Lourenço.

Polo automotivo

Em menos de um mês, quatro empresas do setor anunciaram investimentos ou inauguraram unidades no Estado. Na segunda-feira (8) a Volkswagen confirmou que vai ampliar a fábrica em São José dos Pinhais para produzir o Golf geração sete. Serão investidos R$ 520 milhões na ampliação da linha de produção. A expectativa é de que sejam gerados de 400 a 600 empregos diretos. país.

Há cerca de três semanas, a Audi confirmou o retorno da produção de carros no Paraná, com um investimento de R$ 504 milhões para fabricar os modelos A3 sedan e Q3 (SUV). Juntas, Audi e Volkswagen vão investir mais de R$ 1 bilhão na planta de São José dos Pinhais.

Já na semana passada, a norte-americana Paccar apresentou o primeiro caminhão DAF produzido no Paraná, durante evento marcou o início da produção da marca no País, na fábrica de Ponta Grossa. A fabricante de pneus Sumitomo inaugurou em Fazenda Rio Grande a primeira base de produção do grupo fora da Ásia.

Aos novos empreendimentos se somam a Renault, Volkswagen, Volvo, Fiat, Catterpillar, Nissan, Case New Holland e ao amplo parque de fornecedores e fabricantes de peças localizado principalmente em Curitiba e Região Metropolitana.

Fonte: Agência Estadual de Notícias

RECEBA NOSSOS CONTEÚDOS NO E-MAIL





Seu e-mail (obrigatório)






Deixe sua opinião sobre o assunto!