Exame obrigatório vai detectar uso de drogas por motoristas profissionais

scania




Os motoristas profissionais de caminhões, carretas e ônibus vão passar por um exame que detecta o uso de drogas em um período de 90 dias antes do teste.

A resolução é do Conselho Nacional de Trânsito e determina que esse exame seja feito na hora de tirar ou renovar a carteira. O repórter Wilson Kirsche mostra como funciona o mercado de substâncias ilegais nas estradas.

Na cabine, um abuso declarado, bem conhecido por motoristas que não usam, mas são testemunhas do consumo entre os colegas. “Não estão tomando rebite, estão cheirando pó mesmo”, diz um caminhoneiro.

“Cocaína, crack, maconha”, afirma outro caminheiro.

Eles contam que o mercado clandestino transforma pátios e estacionamentos em pontos de tráfico. “Qualquer lugar que você chegar, acha. É como comprar doce no mercado”, diz um caminhoneiro.

Um caminhoneiro que não quer mostrar o rosto só dirige tomando comprimidos estimulantes, conhecidos como rebites. Ele diz que já passou cinco dias sem dormir para dar conta das entregas e aumentar a renda. “Na primeira noite dois, na segunda noite quatro, na terceira noite seis. E aí vai. Te deixa ligado a noite toda, que é o que cara precisa para poder rodar”, conta.

É esse perigo que está na mira da lei. A resolução do Contran vai tornar obrigatório o exame toxicológico ,que detecta consumo de drogas, para emissão e renovação da carteira de motorista, nas categorias C,D e E. As análises terá que ser feita em laboratório credenciado, e o laudo apresentado junto com os exames exigidos pelo Detran.

Para os testes serão coletadas amostras de cabelos, pelos ou unhas. O exame vai mostrar se houve uso de maconha, cocaína, crack ou anfetamina até 90 dias antes da coleta. “A queratina presente nos pelos e cabelos aprisiona pequenas moléculas das drogas, tornando possível que nós as detectemos por um período maior. O resultado sai em aproximadamente 15 dias”, explica o diretor de laboratório Vicente Milani.

Se o resultado der positivo para o uso de drogas, a resolução também permite que seja feita uma contraprova, até 90 dias depois do exame. O motorista só vai poder retirar ou renovar a habilitação se esse novo teste der negativo.

O sindicato dos caminhoneiros reconhece que o rigor do exame vai barrar muita gente, e que será preciso fazer campanhas de conscientização entre os profissionais. “Tem que investir muito nessas campanhas, nessas orientações, para que a gente possa ter uma equipe boa”, ressalta Carlos Dellarosa.

Transportadoras ouvidas pelo Bom Dia Brasil apoiam a medida, mas afirmam que não têm como arcar com o custo do exame, de R$ 350 a R$ 400. O teste teria que ser bancado pelos motoristas. “Para ele ser contratado pela empresa ele vai estar com os documentos todos em ordem, vai ter que estar. Então esse custo vai ser repassado para ele, infelizmente”, diz a supervisora de transportadora Débora Quaglio.

Mesmo assim, dentro da boleia, a aprovação é quase geral. Os caminhoneiros sabem que esse vai ser o preço da segurança. “Quanto menos louco na estrada, melhor”, diz um caminhoneiro.

A resolução já foi publicada, mas o Contran deu prazo até julho do ano que vem para começar a exigir o exame.

Vídeos

Fonte: Bom Dia Brasil




12 comentários em “Exame obrigatório vai detectar uso de drogas por motoristas profissionais

  • 14/04/2014 em 02:51
    Permalink

    concordo amigão a,b também tem que fazer.!

  • 28/11/2013 em 11:49
    Permalink

    deixo minha indignação,pois quem tem categoria A e B TAMBEM É CHAMADO DE MOTORISTA.

  • 27/11/2013 em 19:59
    Permalink

    ta certo… porem porque a b nao filinho de papai que anda de carrao motao 600 1000
    pode usar droga????

  • 27/11/2013 em 18:43
    Permalink

    Não sei mais o que tem de inventar para arrecadar! Não adianta fazer este teste na troca da carteira. Faça então como fazem em anti-dopping pós jogos, na prática! Custo? Pague quem quer os resultados!

    • 16/12/2013 em 22:47
      Permalink

      apoio esse teste desde que seja gratuito pra os caminhoneiros . eu nunca usei nada de droga e agora vou ter que pagar por outros nóia aí . outra coisa não adianta só fazer este teste quando renova a cnh , tem que ser diariamente nas estradas . o cara renova a carteira pra 5 anos , nesses 5 anos pode andar doidão porque é só na hora de renovar a cnh . ata BRASIL .

  • 27/11/2013 em 18:29
    Permalink

    Sim é uma lei benéfica a todos,deles, espero que de fato seja posta em pratica. Porem discordo da incapacidade econômica dos empresários de arcar com este custo. Na opinião deles não é investimento e sim perdas. querem repassar ao empregado o custo, obrigando-os mais uma vez a marchar nos parcos ganhos mensais. Já para o autônomo, fica obrigatoriedade de arcar com este custo, todas as vezes que for renovar habilitação. Pena que não aplicam a lei da Espera X real, tonelada hora .Lei do pedágio, etc… MAS NO TODO ESTA LEI CONTRA OS DROGADOS DA ESTRADA É BEM VINDA. SAIRÃO DAS RODOVIAS ALGUMAS CENTENAS DE BOMBAS HUMANAS. Ps: Só eu conheço em minha cidade uns 30 usuários de cocaína ao volante de caminhões.

  • 27/11/2013 em 16:53
    Permalink

    Lados positivos no meu ponto de vista: 1- Motoristas viciados vão ser obrigados a cessar as drogas caso queiram continuar na profissão, a norma se torna assim um incentivo a mais para a recuperação dos que possuem o vício. 2- Menos acidentes nas estradas, preservando assim tanto a vida dos profissionais quanto de pessoas que transitam diariamente pelas estradas de todo o Brasil. 3- Diminuição do tráfico e comercialização de drogas que segundo a reportagem acontece com facilidade nos pontos de descanso e postos de gasolina. Alguém ainda tem dúvida que é uma norma benéfica para todos?

  • 27/11/2013 em 16:34
    Permalink

    Os Nóias Estão Fudidos!!!!!

  • 27/11/2013 em 13:09
    Permalink

    O custo terá que ser bancado pelos motoristas, valor hoje entre 350 e 450 real..Empresas alegam não poder bancar este custo, pura mentira. As empresas deveriam ser obrigadas por lei a realizar estes exames a suas custas. Mas em verdade não é do interesse dos mesmos estes exames, pois são os culpados diretamente por esta prática. Forçam seus escravos a jornadas estafantes, com horários apertados para efetuarem entregas. Já no caso dos autônomos, pela nova lei do do descanso, foram equiparados ao regidos pela CLT, mas sem os benefícios da mesma. Ganham cada vz menos por Km rodado, custos elevados para fretamento baixo. O que para muitos os forçam ao uso de anfetaminas e outras porcarias. Assim rodando mais tempo, para supostamente ter uma renda maior. Lastimável isto tudo.

    Governo deveria legislar sobre uma tabela de fretes por km, dando fim ao frete retorno;deixando em aberto um entendimento com o caminhoneiro sobre uma sobretaxa no km, para locais de difícil acesso.. ex: Altamira.

    • 27/11/2013 em 18:45
      Permalink

      Concordo plenamente……………

  • 27/11/2013 em 12:53
    Permalink

    Olá! Concordo e apoio esta resolução, sou profissional a mais de 20 anos, só trabalhei com cargas de horario e nunca usei drogas, mas gostaria de uma explicação do porque não vai valer para as categorias A e B, será que prejudicaria o lucro dos interessados no setor ? Ou estes, principalmente jovens, não usam drogas e ou, nunca causam ou são culpados por acidentes? Ou pilotar moto e dirigir automóvel pode estar drogado ???……….

  • 27/11/2013 em 10:42
    Permalink

    Bom dia. Acredito que este teste tem que ser feito com todos os motoristas na ativa. É inadimissível que eu trabalhe de forma correta enquanto outros andem drogados por ai praticando todo tipo de irregularidades. Vamos acreditar que podemos mudar nossa profissão.

Fechado para comentários.