Nova versão da L200 Triton chega com preços a partir de R$ 76 mil

lancamentotritondakar2murilomattos20132103




A Mitsubishi L200 Triton ganhou novos acessórios, também chamado de facelift, em sua linha 2014. Com mudanças visuais discretas na frente, no motor e na transmissão, o modelo se apoia na tradição da Mitsubishi em veículos off-road para esconder as marcas de cansaço (o modelo desembarcou no Brasil em 2008) e enfrentar uma concorrência cada vez mais acirrada na categoria. Os preços da nova linha variam de R$ 76.990, na versão HLS 2.4 Flex, a R$ 126.990, na HPE 3.2 Diesel com transmissão automática.

A principal mudança da L200 Triton 2014 aconteceu no motor e no câmbio. A diferença em relação ao modelo anterior pôde ser notada durante o teste, iniciado em Mogi Guaçu e prolongado por estradas de terra batida, lama e asfalto do interior paulista e do sul de Minas Gerais.

O veículo utilizado foi o top de linha da versão HPE, que representa 40% do mix de vendas da L200 Triton. Até o final de outubro, exatamente 1.885 L200 haviam sido emplacadas em 2013, segundo a Federação Nacional da Distribuição de Veículos (Fenabrave). Suas principais concorrentes são a Chevrolet S10, a Toyota Hilux, a Volkswagen Amarok, a Ford Ranger e a Nissan Frontier.

Conjunto de transmissão e motor recalibrados

As versões movidas a diesel da L200 Triton receberam um reescalonamento no trem de força. O motor 3.2 litros turbo passa a entregar 180 cavalos a 3.500 rpm e a gerar 472,5 NM de torque – ante 170 cavalos e 342,3 NM de torque da linha anterior, segundo explica Fábio Maggion, supervisor de engenharia e planejamento estratégico da Mitsubishi. O propulsor Flex mais potente, o de 3.5 litros, segue com os mesmos 205 cavalos e 328,5 NM de torque.

Já a transmissão, na configuração automática de cinco velocidades sequencial, foi reprogramada de modo a reduzir as duas primeiras marchas em até 25% , facilitando a transposição de obstáculos, e “alongada” em 9,8% na quinta, para atingir melhores níveis de consumo de combustível em estrada. Durante o teste, foi possível manter a velocidade de cruzeiro de 120 quilômetros por hora a 2.000 rpm. Outra novidade que aumenta a autonomia da picape é o tanque de combustível de 90 litros, 20% maior.

Operação sem bisturi

Na parte frontal, em substituição à antiga, no formato colmeia, a nova grade traz faixas horizontais. O para-choque foi levemente redesenhado, tem mais vincos e abriga novos faróis de neblina. Já os retrovisores, na versão top de linha HPE, são agora rebatidos eletricamente e têm luzes indicadoras de seta. As rodas aro 16 também possuem novo design. O conjunto ótico, o capô e as demais partes do carro permanecem idênticas.

Interior segue atraente, mas materiais são pobres

Por dentro, a Triton tem design harmonioso e moderno, mas o que agrada aos olhos à primeira vista decepciona no toque. O painel de instrumentos é ergonômico e conta com central multimídia de 7 polegadas de comandos intuitivos. O volante, usado em outros carros da marca, tem boa pegada e comandos de som e do piloto automático. Mas o excesso de plásticos duros e com encaixe por vezes irregulares deixa a desejar. Um carro nessa faixa de preço também merecia quebra-sóis mais bem confeccionados.

Os bancos da versão testada são forrados em couro preto com costura dupla na cor prata. Os dianteiros cumprem bem o propósito de abraçar tanto motorista quanto passageiro. Os traseiros acomodam bem dois adultos sem aperto. Sensor de estacionamento e câmera de ré são opcionais.

Suspensão acertada

mitsubishi-l200-triton-2014-foto-murilo-mattos-mitsubishi-22Batizado SDS (Sport Dynamic Suspension), o sistema de amortecimento que equipava também as Triton 2013 conta com pistão de efeito duplo e amortecedores recalibrados, que reagem melhor a imperfeições na pista. A sensação que se tem é a de que pequenos buracos são ignorados pelo veículo, transmitindo menos vibração aos ocupantes da cabine.

Nas curvas, mesmo embaixo de chuva e sem carga na caçamba (de capacidade para 1.095 quilos), o carro se mantém estável, com pouca torção da cabine e sem apresentar tendência de sair de traseira.

Versões e preços:

L200 Triton HPE 3.2 Diesel A/T – R$ 126.990
L200 Triton HPE 3.2 Diesel M/T – R$ 116.990
L200 Triton HPE 3.5 Flex M/T – R$ 103.990
L200 Triton Savana – R$ 116.990
L200 Triton 3.2 Diesel GLS – R$ 99.990
L200 Triton 3.2 Diesel GLX – R$ 91.990
L200 Triton 2.4 Flex HLS -R$ 76.990
L200 Triton GL – Sob consulta (frota)

Fonte: Terra