Roubos de carga preocupam caminhoneiros

roubos de cargas - mogi das cruzes




“Está muito perigoso. Já teve colega que foi assaltado na Estrada da Pedreira. A gente fica de mãos atadas. Na maioria das vezes, não conseguimos fazer outros caminhos. É complicado”. A declaração é de José Gomes, que trabalha como caminhoneiro em Mogi das Cruzes. Os casos de roubo a estes motoristas têm se repetido na cidade e na região, sempre com o mesmo roteiro: a vítima é rendida na estrada, levada para um cativeiro e libertada horas depois, quando veículo e a carga já desapareceram.

Dados da Secretaria Estadual de Segurança Pública apontam que em todo o ano de 2012 foram registrados 12 casos de roubo de carga em Mogi das Cruzes. Neste ano, apenas de janeiro a setembro, já ocorreram 17 crimes deste tipo. Todo o Alto Tietê já soma 151 registros de roubo de carga em 2013. Cortada pela Rodovia Ayrton Senna, a cidade de Itaquaquecetuba lidera o ranking regional com 49 casos.

Prestador de serviço para uma empresa em Mogi das Cruzes, o caminhoneiro Ezequiel Cardoso recorda outro local em que os motoristas passam com atenção redobrada. “No final da Mogi-Dutra, próximo de Arujá, tem um trecho com várias lombadas em seguida. O motorista tem que passar devagar e é nessa hora que os assaltantes abordam. É sempre de madrugada. Todo mundo teme pela vida.”

Dicas de segurança

São comuns os casos de roubo a caminhoneiros na região. O último aconteceu em 31 de outubro e acabou na prisão em flagrante de três homens no limite entre Itaquaquecetuba e Guarulhos. Segundo a polícia, os suspeitos renderam o motorista e o ajudante quando eles saíam de um posto de combustíveis. Uma testemunha percebeu a ação e acionou os policiais. O caminhão foi recuperado e as vítimas libertadas.

Uma das abordagens mais corriqueiras acontece quando o motorista de um carro em movimento avisa ao caminhoneiro que sua carga está caindo na pista. Foi o que aconteceu com Laerte da Rocha. Ele conta que já sofreu uma tentativa de roubo em Mogi das Cruzes. “Eu estava na Mogi-Dutra, umas 18h, e homens em dois carros disseram que a minha carga estava caindo e queriam que eu parasse. Mogi e São Paulo são as piores cidades para os caminhoneiros trabalharem por causa dos roubos.”

A Polícia Rodoviária afirma que tem conhecimento dos casos e vem intensificando suas operações. O tenente Marcos Douglas Guillon Pinto dá algumas dicas que podem livrar o motorista de sofrer um roubo. “O condutor não deve parar seu veículo e sim procurar sair daquele local e parar em um lugar seguro. Pode ser um comércio com grande movimentação de pessoas, uma base da Polícia Rodoviária, locais próximos de viaturas. É importante o caminhoneiro ligar para o telefone 190 da Polícia Militar e, se tiver condições de informar, também deve passar as características do veículo suspeito e de seus ocupantes.”

O tenente também orienta sobre o que fazer caso os ladrões consigma render o caminhoneiro. “Nesses casos o condutor nunca deve reagir para não colocar sua vida em risco. Tão logo seja liberado, ele deve comunicar imediatamente a Polícia Militar, passando as informações que conseguir. Não deve se esquecer de registrar o ato criminoso junto à delegacia, o que facilita o mapeamento dos locais de ações desse tipo de quadrilha.”

Conhecendo as rotas

Uma forma de se prevenir dos roubos é conhecer bem o caminho a percorrer. Dono de uma transportadora de Mogi das Cruzes, Dario José da Silva Júnior afirma que está preocupado com a onda de roubos. “Não tivemos problema de prejuízo e roubo não, mas estamos nos precavendo dessa situação. Eu sempre percorro com um caminhão as rotas novas que vamos fazer para montar uma avaliação da estrada e repassar aos meus motoristas”, conta.

O último trecho que Dario percorreu foi da Rodovia Carvalho Pinto, no caminho para a cidade de Guaratinguetá. “Percebi que faltam postos de gasolina com suporte para os caminhoneiros. Eu costumo anotar os quilômetros em que tem postos da polícia rodoviária e outros pontos de apoio para passar às pessoas que prestam serviço para mim”, explica.

Fonte: TV Diário




2 comentários em “Roubos de carga preocupam caminhoneiros

  • 19/11/2013 em 22:28
    Permalink

    eu acredito que deveria ter uma lei que obrigasse nós caminhoneiros trabalhar só até as 22 horas porque tanta pressa e nos obrigarem a rodar dia e noite se os donos das cargas vão dormir aumentaria o numero de postos de policia rodoviaria federal as cidades venderiam mais hoteis restaurantes etc e nos seriamos tratado como gente que tem direitos e dormir é um deles

  • 12/11/2013 em 17:37
    Permalink

    o problema e que o ministro EDUARDO CARDOZO, e um IMCOPETENTE, IMRRESPONSSAVEL, por todo tipo de crime que vem ocorrendo em nosso paiz, eu atribue a culpa ele O autor de todos esses tipo de crime, por razoes sinples como assim? vejam bem! se ele mudace alguns pontos nas leis, como por exenplo? aquele que compra produlto rescepitado, tambem deveria ser preso com a mesma penalidade daquele que praticou o crime, mas nao essa penalidade, de hoije preso e amaha solto, a policia faz o seu papel de prender, mas algums advogados, obisecados por dinheiro conssegue inossentar e colocar nas ruas em mesnos de um mes o criminoso, enquanto isso nao foi levado a serio vamos continuar assim nas maos dos criminosos, ou mudam as leis ou tira esse ministro da seguranca, que pra min nao serve de nada.

Fechado para comentários.