Setor da indústria automotiva prevê mais de 30 mil novos empregos

Malagrine




O presidente da Representação Regional Firjan/CIRJ no Sul Fluminense, Edvaldo de Carvalho, e o presidente do Cluster Automotivo e vice-presidente de Produção e Logística da MAN Latin America, Adilson Dezoto, divulgaram hoje (26), balanço do primeiro semestre de trabalho do Cluster, que reúne representantes de 17 empresas.

O Cluster divulgou suas estimativas de crescimento para o Sul Fluminense e propostas de ações necessárias para que as cidades da região acompanhem esse ritmo, com ampliação de infraestrutura. As empresas projetam mais 15 mil empregos diretos e 30 mil indiretos até 2020.

O crescimento da atividade industrial deve aumentar o tráfego na Rodovia Presidente Dutra em mais de 120% elevando o fluxo diário de veículos de 4.900 para 11.500.

“Neste caso, o Cluster tem trabalhado para mostrar ao poder público a importância de se agilizar projetos já existentes para a região, como a Avenida do Contorno que ligará Itatiaia, Resende, Porto Real e Quatis à Terceira Faixa da Dutra, que liga Resende a Porto Real com extensão para o sentido de Itatiaia, entre outros”, detalha Adilson.

“Foi importante criar o alinhamento sobre as necessidades de infraestrutura e capacitação profissional para a região. Nunca se debateu tanto e de forma tão profunda este assunto como agora. Sem dúvida este alinhamento do Cluster com os governos municipais, estadual, concessionárias e agências reguladoras trará muitos benefícios no curto e médio prazos para a região”, explica o presidente do Cluster e vice-presidente de Produção e Logística da MAN Latin America, Adilson Dezoto.

Até 2017, a demanda das empresas do setor por maior oferta de energia crescerá em 50%. A capacidade da distribuição da energia tem gerado constantes interrupções e variações de tensões e vem provocando prejuízos, tanto para o setor industrial quanto para a população. Outro pleito do Cluster é por mais investimentos nessa área, como ampliação da capacidade de distribuição. O Cluster deve buscar junto às concessionárias de telecomunicações e à ANATEL a viabilização de novos projetos para ampliação e melhorias nos serviços de voz e dados, com tecnologia mais avançada.

Qualificação demão de obra

O Cluster vem desenvolvendo trabalho conjunto com prefeituras, a Secretaria de Ciência e Tecnologia, universidades e outras instituições para suprir as necessidades futuras do ensino básico ao especializado e superior. O Sistema FIRJAN tem investido na ampliação de escolas de qualificação profissional voltadas para o setor.

“Recentemente, foi inaugurada uma nova unidade SENAI em Volta Redonda, que recebeu R$ 8,5 milhões em recursos e conta com equipamentos de alta tecnologia e última geração, como os simuladores de Empilhadeira e Solda. Com capacidade para formar 7,5 mil profissionais por ano. A unidade é a única escola no estado do Rio de Janeiro com um pátio de Operação de Ponte Rolante e Empilhadeira, equipado com oito simuladores de solda e empilhadeira”, explica o presidente da Representação Regional FIRJAN/CIRJ no Sul Fluminense, Edvaldo de Carvalho.

Está prevista para fevereiro de 2014, a inauguração da ampliação das unidades SENAI e SESI Resende, que abrigará cursos nas áreas automotiva, de automação e de mecatrônica. Será triplicado o tamanho da escola SENAI e criado um espaço para que a instituição seja um centro de tecnologia automotiva. A capacidade de atendimento passará de 1,8 mil estudantes por dia para 3,2 mil, um aumento de 77% na capacidade.

Sobre o Cluster Automotivo Sul Fluminense

Inaugurado em abril deste ano, o Cluster, do qual a FIRJAN faz parte, tem o objetivo de alinhar a competitividade ao crescimento acelerado da indústria automotiva no Sul Fluminense. Atualmente, o setor automobilístico regional responde por 15,1% dos investimentos anunciados para a indústria de transformação. Integram o Cluster as empresas AKC Aethra, Benteler, BMB, Carese, Continental, CSN Galvasud, Faurecia, MAN Latin America, MA Automotive, Maxion, Meritor, Michelin, Nissan, Powertrain, PSA Peugeot Citroën, Remon e Suspensys.

O Cluster trata de cinco temas fundamentais para o crescimento do segmento na região: habitação, energia, transporte, telecomunicações e mão de obra. O objetivo é promover planos de ações conjuntas com os governos municipais e estadual, agências reguladoras e concessionárias, consolidando uma visão única de planejamento para o cenário fluminense. O Cluster também objetiva acompanhar a implementação de projetos planejados junto às secretarias estaduais de Transporte, Desenvolvimento, Obras, Meio Ambiente e Planejamento (SEDRAP, SETRANS, SEDEIS, INEA, CCR Nova Dutra, Ampla, ANEEL e ANTT).

Fonte: Diário do Vale