Governo mantém obrigatoriedade de Airbags e freios ABS, mas Kombi poderá sobreviver

Kombi




Após reunião com representantes dos trabalhadores e do setor automotivo em Brasília, o Ministro da Fazenda, Guido Mantega, evitou o erro e manteve a obrigatoriedade de airbags e freios ABS em todos os carros novos a partir do primeiro dia de 2014, como estava estabelecido pelas resoluções 311 e 312 do Conselho Nacional de Trânsito (Contran) desde 2009. Mas isso não significa o fim da Kombi.

Fiat Uno Mille e Volkswagen Gol GIV sairão de linha nos próximos dias, mas as fabricantes se comprometeram a absorver os trabalhadores que podem ser demitidos com isso. Outros modelos que ainda não contam com os equipamentos de segurança, como o Renault Clio, serão anunciados com tais equipamentos em breve. Mas a novela não chegou ao fim, pois a Kombi poderá conseguir respaldo do governo para continuar em linha.

Reunião a ser realizada no próximo dia 23 – sim, trabalharão neste dia! – será dedicada ao futuro do Volkswagen Kombi, que de tão antiquado não pode receber qualque um dos equipamentos, mas também não tem concorrentes.

“Não houve resistência das montadoras em criar um waiver [perdão] para a Kombi porque o produto não tem concorrência. Não é caminhonete, não é automóvel. Não é veículo. É um produto diferente, sem similar”, explicou Mantega. A Fiat bem tentou o mesmo para o Uno Mille, mas não conseguiu nada por ter similares no mercado que serão obrigados a ter airbags e ABS.

Fonte: Novidades Automotivas





Deixe sua opinião sobre o assunto!