Produção da Kombi na fábrica Anchieta pode ganhar sobrevida

Kombi_Last_Edition_02




Há a expectativa de que a Kombi, fabricada na planta da Anchieta da Volkswagen, em São Bernardo, que deixaria de ser produzida neste fim de ano, ganhe sobrevida. Isso porque o Sindicato dos Metalúrgicos do ABC vem negociando com o governo cláusula de exceção para o caso de veículos sem similar nacional e que não terão condições de atender a legislação que prevê, a partir de 2014, que todos os veículos saiam com air bag e freios ABS da linha de montagem.

Segundo o presidente do sindicato, Rafael Marques, já houve conversas com o ministro Fernando Pimentel, do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, e até com a presidente Dilma Rousseff. A preocupação é, sobretudo, com os cerca de 3.000 empregos dos fornecedores de autopeças. Na linha da Kombi trabalham cerca de 1.000 profissionais, que poderiam ser realocados em outras áreas.

“Estamos na expectativa de que saia medida provisória para permitir que alguns carros se adaptem ou saiam de produção no prazo de dois anos”, disse Marques.

A ideia seria ganhar tempo para se buscar projeto substituto. O modelo segue com vendas expressivas e lidera entre os furgões: de janeiro a novembro registra 22,5 mil unidades vendidas, 32% do total da categoria.

Fonte: Diário do Grande ABC