Tolerância de 7,5% sobre excesso de peso passa a valer até 31 de junho de 2014

Caminhões na BR-476 - Foto de Rafael Brusque Toporowicz - Blog do Caminhoneiro

Em reunião na última quarta-feira, 11 de dezembro, o Conselho Nacional de Trânsito (Contran) prorrogou mais uma vez a tolerância máxima de 7,5% sobre os limites de peso bruto transmitido por eixo do veículo à superfície de vias públicas. A tolerância foi prorrogada até 31 de junho de 2014. Representantes do setor de cargas reivindicam aumento para 10%.

A postergação da decisão ocorreu porque o Contran aguarda novos estudos do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). Para a NTC&Logística, a medida do Contran reafirma a necessidade de mais discussões sobre o assunto, além de mostrar que não houve acordo entre todos os envolvidos.

LEIA MAIS  Volvo apresenta Série Especial 40 anos e Iron Knight na Fenatran

Para o diretor técnico da NTC&Logística, Neuto Gonçalves dos Reis, o governo não está levando em conta que apenas 7,5% de tolerância são insuficientes para compensar os erros das balanças de pesagem e a dificuldade de distribuição da carga em cada eixo.

O deslocamento das cargas durante a viagem, indo de um eixo para outro, prejudicam a distribuição ideal por eixo, como cargas a granel, de madeira e cana de açúcar, segundo Neuto.. “O remanejamento dos produtos dentro do caminhão, à medida em que são descarregados, é complexo”, lembra o diretor.

LEIA MAIS  Suspensys desenvolve módulo de tração auxiliar para carretas apresentado pela Randon

A Resolução n° 258/2007 prevê multa de R$ 85,13 para quem ultrapassa os limites permitidos, além de penalidade acrescida a cada duzentos quilogramas ou fração de excesso de peso apurado, que vai de R$ 5,32 a R$ 53,20.

Fonte: NTC&Logística




3 comentários em “Tolerância de 7,5% sobre excesso de peso passa a valer até 31 de junho de 2014

  • 25/06/2014 em 09:39
    Permalink

    quem carrega o caminhao nao e o motrista e nem a transportadora, como que vai controlar peso por eixo, geralmente quem carrega nao tem conhencinto minimo de peso,sabe nem que peso por eixo, tem carregador de caminhoes que carrega agranel, faz um monte no da carreta e nao quer nem saber se vai passar em balança, alem disso as estradas muito esburacadas joga a carga de lado para outro, para frente e para traz,sendo assim fia muito dificil escapar das fabricas de multa.

  • 25/06/2014 em 09:25
    Permalink

    o poblema nao e o excesso de peso e sim asfalto de ma qualidade, mas nao tem como fazer melhor porque os politicos corruptos tem que ficar com 30% do valor das obras, bem maior que a tolerancia de peso que eles mesmo impoe

  • 30/05/2014 em 21:51
    Permalink

    eu gostaria de saber como ficaria o peso bruto do camnhao que nao tenha 16 metros de comprimento

Fechado para comentários.