Investimento na Sinotruk será 100% nacional

Sinotruk A7 2014




Os R$ 300 milhões investidos para a construção da fábrica da Sinotruk em Lages, SC, virão 100% de investidores nacionais. Ao contrário do acordado anteriormente caberá ao grupo chinês CNHTC apenas a cessão da tecnologia, das linhas de montagem e do direito de uso dos seus caminhões, dispensando pagamento de royalties.

O dinheiro do investimento sairá dos cofres da Elecsonic, representante brasileira que atualmente importa os caminhões da CNHTC com marca Sinotruk – esta operação, entretanto, será absorvida pela Sinotruk Brasil Truck Corporation assim que a habilitação ao Inovar-Auto como importadora for concedida pelo Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior.

Em entrevista à Agência AutoData o gerente geral da Elecsonic, Marcel Wolfart, explicou que serão quatro os sócios da SBTC: além da Elecsonic e da CNHTC entrarão na sociedade a SCPAr, empresa do Governo do Estado de Santa Catarina, e Cotia Trading, uma importadora. “Há ainda um quinto potencial investidor, mas estamos em negociações”.

A estrutura e fatia de participação de cada investidor serão reveladas futuramente, explicou Wolfart. “Em algumas semanas o nosso diretor geral Joel Anderson convocará uma coletiva de imprensa para explicar melhor o projeto”.

Wolfart não descarta procurar o BNDES para pedir linhas de financiamento com juros subsidiados, assim como os bancos de fomento catarinenses deverão contribuir com crédito.

Na primeira fase do projeto a fábrica terá capacidade para produzir até 5 mil caminhões em regime CKD em três anos – a produção deverá começar em 2016. “No primeiro ano sairão cerca de 1 mil a 1,5 mil unidades. Depois vamos crescendo gradativamente até em 2019 chegarmos às 5 mil unidades e, a partir daí, intensificaremos o processo de nacionalização para produzir até 8 mil unidades com mais de 65% de peças locais e atender ao Inovar-Auto”.

Por enquanto a Sinotruk trabalha apenas com importações. Wolfart disse que a expectativa é comercializar de 750 a 800 caminhões isentos de IPI majorado nos 24 pontos de vendas ativos da marca, espalhados por todas as regiões do País. “Chegaremos a quarenta revendas até o fim de 2015. Procuramos parceiros especialmente na Grande São Paulo, onde ainda não estamos presentes”.

Fonte: Portal Autodata




3 comentários em “Investimento na Sinotruk será 100% nacional

  • 06/04/2014 em 18:12
    Permalink

    ISSO E MUITO BOM PARA O MERCADO POIS E UM ÓTIMO CAMINHÃO

  • 18/03/2014 em 10:29
    Permalink

    provavelmente esta marca vai dar trabalho a concorrencia , pois é de ótima qualidade e um custo baixo comparado as outras marcas..

  • 17/03/2014 em 13:12
    Permalink

    Provavelmente após começarem a ser fabricados no Brasil, terão uma maior visibilidade e. também se transformar num produto de qualidade. Vai dar o que falar , sendo produzido 100% de seus componentes no país. Porque de momento, os importados não decolaram, devido a qualidade da fabricação e montagem. Ao menos é o que me parece ser o motivo. Sou dos que acreditam mal e porcamente em produtos Chineses, fabricados lá.

Fechado para comentários.