Reforma de pneus

Cargo 2842 6X2 (53)




A troca de pneus é algo comum para qualquer tipo de veículo, porém é ainda um processo que gera altos custos, sobretudo aos frotistas, que têm essa necessidade ampliada, se comparado a automóveis ou outros veículos.

É por isso que a reforma de pneus tem se tornado uma prática cada vez mais reconhecida no Brasil e faz com que o país esteja entre segundo maior mercado de reforma de pneus do mundo, representando uma economia de R$ 5,6 bilhões de reais por ano, para o setor de transporte.

Segundo especialistas, os principais benefícios da reforma estão:

  • Prolongamento na vida útil do produto, sendo que com isso evita o descarte no ambiente sem necessidade, se reutiliza o produto com a mesma segurança de um pneu novo;
  • 57 litros de petróleo são economizados por pneu reformado;
  • Gera o mesmo rendimento quilométrico que os pneus novos, porém, com redução de custo de até 70%. Ou seja, um número representativo para uma frota de caminhões e ônibus.

Pensando nessa prática e nos benefícios para a frota e a natureza, conversamos com o proprietário de uma empresa especializada em pneus de Pato Branco, Ivanor Sutili, que esclarece as principais dúvidas sobre a reforma de pneus:

1. Quando é possível saber que já é hora de reformar os pneus?

Todos os pneus possuem uma marca indicativa. Quando o desenho da banda de rodagem – aquele desenho em “zig zag” – se desgastou, aí o pneu está pronto para ser reformado. Nos automóveis e camionetes se o pneu não estiver de maneira adequada, o veículo perde a estabilidade na pista, pois não há aderência do pneu com o asfalto.

2. Qual o benefício econômico quando escolho pela reforma de pneus?

Uma reforma de pneu custa 30% se comparar à compra de um pneu novo. Rodando a mesma quilometragem isto representa um ganho financeiro considerável.

Já olhando para o lado do impacto no setor de transportes, caso não se reformassem os pneus, as consequências seriam:

  • aumento de oito milhões de pneus sucateados;
  • caminhões parados por falta de pneus, pois a indústria nacional não conseguiria suprir a pneus reformados;
  • aumento drástico nas importações, prejudicial à balança comercial;
  • desabastecimento geral do país, pois 58% das mercadorias circulam sobre pneus.

3. Como posso prolongar a vida útil dos pneus?

Para prolongar a vida útil dos pneus é indispensável o alinhamento periódico do veículo, pois evita o desgaste irregular do pneu. Outro fator importante é a calibragem dos pneus, pois se um pneu rodar com seis libras abaixo perde 35% da vida útil.

4. A reforma de pneus é sustentável?

Sim, pois tem uma demanda menor de utilização de recursos naturais não renováveis. Por exemplo, cada pneu reformado economiza em torno de 57 litros de petróleo na linha carga e 17 litros na linha automóvel, gerando uma economia total de 500 milhões de litros/ano de petróleo. Ainda, a reforma de pneus contribui para o meio ambiente, evitando a proliferação de dengue.

5. Quais os cuidados devo ter ao decidir reformar os pneus?

Para reformar um pneu é fundamental que o proprietário do veículo verifique se a empresa que vai efetuar o serviço esteja certificada pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro). Caso a empresa não possua tal certificação é porque não está fazendo um bom trabalho e não pode exercer a atividade.

Fonte: Diário do Sudoeste

RECEBA NOSSOS CONTEÚDOS NO E-MAIL





Seu e-mail (obrigatório)






Deixe sua opinião sobre o assunto!