Caminhoneiros reclamam de demora para descarregar no porto da capital

fila de caminhoes - acre




Dezenas de caminhoneiros estão parados, há dias, na Avenida Migrantes, em Porto Velho, esperando para descarregar no Porto Organizado da capital. Segundo o porto, as operações estão normalizadas e a fila deve estar aumentando porque os caminhoneiros não conseguem descarregar no Belmont, por causa da cheia do Rio Madeira em Rondônia.

Parado há dois dias, com o caminhão carregado de madeira, o caminhoneiro Jorge Cardoso veio de Cujubim. A madeira que ele transporta deve seguir para Manaus (AM), mas o caminhoneiro não tem nem ideia de quando deve voltar pra casa. “O jeito é esperar para descarregar. A gente fica aqui”, diz Jorge.

Com mais de 2 mil caixas de óleo de soja para descarregar, o caminhoneiro Fidelino Furtado veio de Mato Grosso com a recomendação de fazer a entrega urgente em Porto Velho. Há mais de 30 horas no local, obrigou o motorista a gastar, por antecipação, a comissão que recebeu pelo trabalho.

Já Pedro Teixeire teve mais sorte. Depois de quase três dias de espera, ele finalmente começou a descarregar as mercadorias. Mas o motorista diz já perdeu a paciência por causa dos transtornos enfrentados. “É caminhão parado em todo canto. É difícil, tem que parar em cima de meio fio, desviando de tudo e ninguém dá solução”, reclama o caminhoneiro.

Em nota, o Porto Organizado de Porto Velho disse que as operações estão ocorrendo normalmente e a atribuiu a fila de caminhões ao bloqueio da Estrada do Belmont que ocorre devido a cheia do Rio Madeira.

Fonte: Rede Amazônica