Maças podres – Caminhoneiros aumentam consumo de cocaína para trabalhar mais

uso de drogas em rodovias




Muitos caminhoneiros estão trocando os ‘rebites’, como são conhecidos remédios à base de metanfetamina, pelo consumo de cocaína para poderem espantar o cansaço e o sono a fim de trabalhar mais. Alguns alegam que esta é a única forma de conseguir cumprir com os horários e não pagarem multas.

A facilidade para encontrar a droga e o baixo custo são atrativos para os caminhoneiros. Além disso, segundo um motorista goiano, de 28 anos, o efeito da cocaína é mais potente e prolongado que dos rebites.

Um levantamento da Universidade de São Paulo mostra que 33% dos caminhoneiros usam drogas e uma pesquisa da Confederação Nacional dos Trabalhadores em Transporte Terrestre aponta que 75% dos acidentes com caminhões ocorrem por falha humana, principalmente, devido ao cansaço e ao uso de substâncias ilegais.

LEIA MAIS  Novo portal de serviços do Denatran reúne informações para facilitar a vida do cidadão

De acordo com os médicos, além de estimulantes, as drogas aumentam a frequência cardíaca e a pressão arterial. Caso o caminhoneiro já tenha uma cardiopatia, o risco de sofrer uma crise hipertensiva e até um infarto é ainda maior.

LEIA MAIS  ANTT aumenta fiscalização sobre a tabela de fretes

Fonte: R7




12 comentários em “Maças podres – Caminhoneiros aumentam consumo de cocaína para trabalhar mais

  • 18/05/2014 em 15:44
    Permalink

    Pelamordideuz me ajudem tenho 38 de profissa, comecei em 1976, e não sabia que estava viciado em cocaína em rebites e outras merdas mais me ajudem por favor… De tanto ouvir esses CANALHAS falando de viciados na estradas estou começando a cheirar também, só que é CHEIRO DA MERDA que esses FDP estão falando…

    Resposta
  • 13/05/2014 em 19:27
    Permalink

    Rafael Brusque Toporowicz a REDE GLOBO e a REDE RECORD vive chamando caminhoneiro de drogado por isso esqueca essas midias corporativas e nao se esqueca que lemos materias no BLOG DO CAMINHONEIRO por isso nao fale mal de nos tambem. OBRIGADO.

    Resposta
    • 13/05/2014 em 21:11
      Permalink

      Leo e Fabio, concordo com voces. Do jeito que foi veiculada a matéria, com aqueles números absurdos, até com 15% dos motoristas dirigindo sob efeito de metanfetamina, droga que pouco se conhece no Brasil (alguem de voces conhece?), acredito que não haveria gente viva rodando por ai. O blog é super importante. Só que sinceramente, não gostei nenhum pouco de nossa instituição estar vinculada na matéria do R7. Obrigada Rafael pela resposta, vou verificar. Gilberto, por favor procure meu contato no google que te passo os nossos resultados. Muito menos que 32.99999%. Voce gostaria de ter participado. A pesquisa é feita junto com os Comandos de Saúde nas Rodovias da Polícia Rodoviária Federal, desde 2008, onde também verificamos outros aspectos da saúde do trabalhador. Um trabalho bem sério.

      Resposta
  • 13/05/2014 em 17:58
    Permalink

    Sinceramente não creio neste numero tão elevado. Vejam que calculando numa base de 2,5 milhões de motoristas de caminhões. Isto seria 891 mil drogados e usuários de toda sorte de entorpecentes. No meu caso, estou neste momento parado, mas voltando a atividade em julho se DEUS permitir. Bem, não bebo, nunca consumi drogas em meus 57 anos de vida, muito menos nos anos de estrada. Nunca precisei deste tipo de desculpa para entregar carga dentro do horário possível.

    Resposta
  • 13/05/2014 em 10:13
    Permalink

    Gostaria de saber de onde foi tirado “Um levantamento da Universidade de São Paulo mostra que 33% dos caminhoneiros usam drogas”? Mentira, pois o levantamento tem sido feito por nosso grupo de estudo junto com o DPRF e nunca os dados mostraram esses números. Quem colocou o tema Macãs podres? Voces estão contra ou a favor da categoria de motoristas e da segurança no trânsito? Gente, cuidado com o que voces lêem por aí.
    Se o blog for para isso, melhor o povo tomar conhecimento. O que realmente o Brasil necessita é mais segurança no trânsito, redução de acidentes e de sofrimento.

    Resposta
    • 13/05/2014 em 10:42
      Permalink

      Bom dia!

      A matéria é uma reprodução do texto publicado no site R7.
      http://noticias.r7.com/cidades/caminhoneiros-aumentam-consumo-de-cocaina-para-trabalhar-mais-10052014

      O tema maçãs podres fui eu que coloquei. São os “profissionais” drogados, inexperientes e etc que denigrem uma categoria gigante. Por causa dessas maças, todo o cesto é considerado estragado. A categoria de caminhoneiro sofre uma intensa chuva de críticas e preconceitos, e esses temas são publicados no blog com intuito de informar os caminhoneiros sobre o que está acontecendo.

      Esses números sobre o consumo de drogas nas estradas não está errado, e pode estar abaixo da realidade. Esse é um problema gigantesco nas estradas do Brasil.

      Qualquer dúvida, responda este comentário.

      Att.
      Rafael Brusque Toporowicz
      Blog do Caminhoneiro
      São Mateus do Sul-PR
      rafael@blogdocaminhoneiro.com
      blogdocaminhoneiro.com

      Resposta
      • 13/05/2014 em 13:25
        Permalink

        Boa tarde! Sr. Rafael, peça aos pesquisadores para diminuir a porcentagem para 32.99999%, pois não participei desta pesquisa!
        Abraço!

  • 13/05/2014 em 08:04
    Permalink

    Celestino. Estou com vc, tambem prefiro dirigir em estradas com muitos caminhões. Vc tem toda razão.

    Resposta
  • 12/05/2014 em 22:26
    Permalink

    Concordo com o Leo e com o Fábio. Conheço muitos motoristas e falo com muitos que vejo pela primeira vez. Conheço drogados pois já convivi com alguns. Estes motoristas tomam umas cachaças mais jamais foram drogados. Vejo que a mídia sempre tenta nos induzir que os caminhões são as causas de todos os males nas estradas brasileiras. Não sou caminhoneiro, mas presto serviços no setor e com muita honra, pois vejo o trabalho árduo dos profissionais do volante. Tem uns que deveriam dirigir carrinhos de mão, isto é fato, mas a maioria sabe o que faz e faz com maestria. Que eles querem trabalhar mais também é um fato, mas isto é parte da formação do salário que ganham. Repito o que eu já disse, há transportadoras e transportadoras (umas humilham, pagam pouco e acham até que o motorista é um mal necessário). Depois ficam se queixando da falta de profissionais. Eu digo, prefiro viajar numa estrada lotada de caminhões do que em uma lotada de automóveis , nos quais o motoristas atendem celular, digitam mensagens, assistem video, escutam som altíssimo, conversam ao volante tirando os olhos da estrada e muitos bebem quando estão dirigindo e ainda jogas as latinhas ou garrafas pela estrada.

    Resposta
  • 12/05/2014 em 20:00
    Permalink

    Eu concordo com voce LEO COE sou motorista desde 1990 e nunca precisei de usar drogas para trabalhar enquanto tem muita gente usando para se divertir. Se existe tanto caminhoneiro usando cocaina assim foram contratados na boca de fumo. Esse pessoal da midia precisa olhar mais as dificuldades da profissao e nao chamar muitos pais de familias de drogados.

    Resposta
  • 12/05/2014 em 16:11
    Permalink

    Médicos, engenheiros, advogados, professores, pedreiros, putas, policiais, etc usam cocaína para espantar o cansaço.. Isto de dizer que 33% utiliza algum tipo de substancia para poder aguentar o tranco do trabalho é uma grande sacanagem. Creio que quem faz este tipo de pesquisa, o faça em volta de boca de fumo, sem se afastar muito de casa.. alem de dar uns tapinhas tb. Incluem nesta pequisa por amostragem, até aspirina e hemovirtus. Não tenho relação com muitos motoristas novos ( entre 18 e 30 anos). Mas entre os mais velhos que isto, conheço aos montes e, não vejo o dito consumo destas substancias. Creio que empresários, estão procurando motoristas no departamento de recursos humanos do PCC. Já q insistem as reportagens em dizer que esta enormidade de caminhoneiros é boleteira, drogada. A tendencia é a seguinte, só sobrarem mesmo drogaditos para viajar com estes salários pagos.

    Resposta
    • 24/05/2014 em 20:55
      Permalink

      falou tudo e mais um pouco leo drogados tem em todo lugar inclusive na imprensa que só sabe falar mal de motoristas.

      Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!