Só Volvo e International crescem no quadrimestre

Novo Volvo VM 2013-2014 (3)




O mercado de caminhões registrou queda de 14,4% nas vendas do quadrimestre na comparação com o mesmo período de 2013. Das companhias de maior volume a Volvo foi a única a aumentar suas vendas no período e se consolidou no terceiro lugar do ranking, com quase mil unidades à frente da Ford.

A companhia de origem sueca comercializou 6 mil 253 unidades nos quatro primeiros meses do ano, em crescimento de 5,1% ante mesmo intervalo de 2013, quando foram emplacados 5 mil 947 mil caminhões da marca.

Além da Volvo só a International registrou crescimento no período, de expressivos 107%, mas com uma base ainda muito baixa, para 445 unidades emplacadas. Um ano antes, foram 215 caminhões da marca vendidos no País.

LEIA MAIS  PRF intensifica fiscalização nas rodovias nesse feriado

A MAN assegurou a liderança nas vendas de caminhões no quadrimestre, com 26,3% de participação de mercado. As vendas da companhia recuaram 18,6% no período, para 10 mil 879 unidades.

A vice-líder Mercedes-Benz reduziu mais um pouco a diferença ao comercializar 10 mil 325 unidades no período. Apesar da queda de 10,1% nas vendas, a participação de mercado da empresa ficou em 25% no acumulado do ano até abril.

As montadoras que ocupam posições intermediárias no ranking caíram mais que a média: Ford em 19,8%, Scania 27,6%, Iveco 19,7%, Agrale 29,2% e Hyundai 30,1%.

Ônibus

No ranking de chassis de ônibus apenas Mercedes-Benz, Volvo e International registraram avanço nas vendas enquanto o mercado total registrou queda de 11,7% nos licenciamentos do quadrimestre.

LEIA MAIS  Polícia Rodoviária Federal apreende caminhões com excesso de peso na Via Dutra

A líder Mercedes-Benz cresceu 8,1% e ficou com 42,2% do mercado. Desta forma abriu maior distância para a vice-líder MAN, que apresentou a maior queda no período, de 28,2%.

A Agrale também registrou recuo com baixa de 21,3% nas vendas, ao emplacar 1 mil 752 unidades nos primeiros quatro meses do ano.

A Volvo avançou 5,5%, com 517 unidades, e manteve-se na quarta posição. A compatriota Scania manteve exatamente o mesmo número de unidades comercializadas: 271 chassis no período.

A International avançou 133,3%, mas em base quase mínima: de 6 para 14 unidades no período.

Fonte: Portal Autodata Texto de Michele Loureiro




Deixe sua opinião sobre o assunto!

error: Cópia de conteúdo desabilitada !!