Anfir divulga desempenho do setor de janeiro a maio deste ano

guerra-implementos




A Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários (Anfir) divulgou no dia 5 de junho, o desempenho das empresas do setor de janeiro a maio deste ano. No segmento pesado (reboques e semirreboques) foram comercializadas 24.090 unidades, queda de 8,82% frente ao mesmo período de 2013 (26.419 implementos). Houve retração também na venda de equipamentos leves (carroceria sobre chassis), 5,74%. Nos cinco primeiros meses de 2014 foram disponibilizados no mercado 40.103 itens, contra 42.547 registrados no mesmo período do ano anterior. Ao todo, o desempenho do setor de janeiro a maio de 2014 foi 6,92% abaixo daquele computado nos cinco primeiros meses de 2013.

Segundo o presidente da Anfir, Alcides Braga, a sequência de resultados negativos preocupa a indústria, que não vê sinais de qualquer recuperação a despeito de todo o apoio oferecido pelo governo federal. “Os resultados que podem ser obtidos no ambiente dos atuais programas de incentivo estão chegando ao limite. E a indústria é quase em sua totalidade dependente deles”, afirma.

O resultado de janeiro a maio, em comparação com o total registrado de janeiro a abril de 2014 (queda de 9,1%) poderia indicar que houve alguma melhora. Porém, a associação considera que os números não representam retomada na atividade industrial do setor.

LEIA MAIS  Atego 1719 é o caminhão semipesado mais vendido no mercado brasileiro em janeiro

De acordo com a instituição, a produção industrial brasileira diminuiu 0,3% em abril, em comparação com o mês anterior. Em março, a produção caiu 0,5% sobre fevereiro. E comparando com abril de 2013, a produção industrial brasileira recuou 5,8%. Para o diretor-executivo da Anfir, Mario Rinaldi, tudo leva a crer que foi resultado da melhora no fluxo de liberações de processos de financiamento pelo Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), após pedido encaminhado pela própria entidade. “Como havia um volume elevado de produtos prontos aguardando a liberação, o faturamento deve ter ocorrido de forma simultânea à liberação do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), gerando um bom número, mas que pode ser artificial”, diz.

LEIA MAIS  Fim de rodízio para VUCs em SP deve aquecer vendas de implementos

Fonte: Tecnologística




Deixe sua opinião sobre o assunto!