Indústria se reúne para o Construction Climate Change

Volvo CE




A Volvo Construction Equipment está lançando uma nova iniciativa promovendo a sustentabilidade em toda a indústria da construção civil e prover o tão necessitado financiamento para pesquisa ambiental.

A iniciativa não se limita à fabricação e operação de equipamentos de construção, mas abrange toda a cadeia de valor do setor, da extração à produção de materiais de construção, à construção de estradas e construção civil em geral, incluindo a demolição e reciclagem.

O Desafio Climático da Construção (CCC – Construction Climate Change, em inglês) visa estabelecer um diálogo com representantes da indústria, universidades e políticos, além de fornecer financiamento para novas pesquisas e compartilhar recursos e conhecimento existentes para ajudar a indústria a fazer a diferença para futuras gerações.

Obrigação mútua

As mudanças climáticas não vão desaparecer – e toda a indústria da construção civil tem a obrigação de fazer algo a respeito. Como o ex-presidente e CEO do Grupo Volvo, Per Gyllenhammar disse já em 1972, “Somos parte do problema – mas somos também parte da solução”.

Há muito tempo, a Volvo CE está comprometida com a redução de emissões nocivas de seus produtos e instalações – o respeito pelo meio ambiente é um dos valores fundamentais da empresa – porém a redução de emissões de CO2 necessita de uma ação coordenada entre as empresas de toda a cadeia de abastecimento da indústria da construção civil.

“Há muitos anos temos trabalhado na redução de emissões através de iniciativas internas – e com um nível considerável de sucesso. Em dezembro de 2013, por exemplo, alcançamos a neutralidade em carbono em nossa instalação de produção de caminhões articulados em Braas, na Suécia. Porém, não podemos atacar os problemas climáticos sozinhos”, disse o presidente da Volvo CE, Martin Weissburg.

“Nós aderimos ao compromisso do Grupo Volvo com o programa Climate Savers da WWF em 2012, sendo o primeiro fabricante de equipamentos de construção a fazê-lo, mas isso ainda não basta”, ele acrescenta.

Preenchendo as lacunas

O primeiro passo no CCC envolve uma avaliação da pesquisa atual em gestão ambiental, identificando as áreas de pesquisa que ainda precisam ser abordadas e depois disponibilizar, com fácil acesso, às partes interessadas na indústria.

Em setembro de 2013, a Volvo CE convidou pesquisadores, professores universitários e alunos de PhD de todo o mundo, bem como funcionários das áreas de P&D da própria empresa, para um workshop sobre mudanças climáticas com dois dias de duração. Os participantes definirão um total de 112 atividades dentro de quatro áreas de pesquisa, como modelos de negócios sustentáveis, que agora serão refinadas por uma equipe de trabalho interna da Volvo CE e, posteriormente, discutida com outros participantes do CCC.

No futuro, pesquisadores poderão se candidatar para financiamento de projetos encaixados dentro destas quatro áreas de pesquisa, com os participantes sendo mantidos a par das mais recentes descobertas.

“O CCC é um complemento perfeito para nosso trabalho junto ao programa WWF Climate Savers e nosso compromisso de sermos um líder climático na indústria da construção civil”, diz Weissburg. “Enquanto que este segundo foca na redução dramática nos níveis de CO2 no curto prazo, o CCC foi projetado para promover uma cultura de sustentabilidade no longo prazo”.

O comissionamento e implantação de pesquisa ambiental não é apenas um sonho para o futuro. A Volvo CE já está financiando estudos em seu próprio departamento de Pesquisa de Manufatura (parte de Operations Europe). Anna Sannö, colaboradora da Volvo e aluna de PhD industrial na Universidade de Mälardalen, por exemplo, iniciou o trabalho em um projeto de gestão ambiental dentro do ambiente do CCC em 2012.

Evolução

“As pessoas estão cientes da evolução do conceito de sustentabilidade nos produtos da Volvo CE com o passar dos anos – porém as melhorias nos processos de manufatura geralmente atraem muito menos atenção”, diz Sannö. “Meu projeto de PhD contempla uma revisão da forma em que essas melhorias foram implantadas nas unidades fabris da Volvo CE desde os anos 70 – e a identificação dos fatores que fizerem delas um sucesso, para poder replicá-los no futuro. O projeto trata de aprender com o passado para o benefício do futuro – o que também é a base para o CCC”.

“O departamento de pesquisa já fez um bom começo mas ainda temos muito a fazer pela frente e percebemos que podemos ter um impacto maior se trabalharmos juntos – com os acadêmicos, políticos e nossos pares na indústria”, conclui Weissburg. “Nossa meta é para o CCC se tornar o fórum de opção para discussões sobre a pesquisa climática, financiamento de projetos e implementação de estratégias para a indústria da construção civil nos próximos 10 anos. Se conseguirmos isso, poderemos fazer uma contribuição importante para a redução do impacto da indústria nas mudanças climáticas”.

Fonte: Volvo CE




Deixe sua opinião sobre o assunto!