15% dos roubos de cargas em Minas são no Triângulo Mineiro

inspetor-prado-roubos-rodov




A quantidade de furtos ou roubos de cargas e de veículos de cargas registrada pela Polícia Rodoviária Federal (PRF) nas rodovias sob sua jurisdição, em Uberlândia – as BRs 050 e 365 -, representa 15% do total de ocorrências nas estradas federais em todo o Estado de Minas Gerais. O percentual comprova o maior interesse dos criminosos por agir na região, uma vez que os cerca de 300 km do trecho das duas rodovias que passa por Uberlândia representam menos de 3% em relação à malha federal no Estado, que soma 10.330 km.

Nas estradas de responsabilidade da PRF em Uberlândia foram registradas 21 ocorrências no primeiro semestre deste ano, o que representa 77,7% do número contabilizado durante todo o ano de 2013, que foi de 27. Somando as ocorrências da 9ª Companhia de Polícia Militar de Meio Ambiente e Trânsito, responsável pelas BRs 497 e 452, foram 38 registros de furtos ou roubos de cargas e de veículos de cargas.

Na última sexta-feira (25), um caminhão carregado com óleo diesel foi roubado próximo a Uberlândia e o motorista foi feito refém na BR-050 sentido Uberaba. Segundo o motorista, que preferiu não ter o nome divulgado, dois bandidos quebraram a janela do lado esquerdo e o forçaram a sentar no banco do passageiro. Os homens estavam encapuzados e teriam dito que queriam apenas a carga.

A vítima foi deixada em um matagal às margens da pista e resgatada por um veículo de patrulhamento da MGO Rodovias, concessionária responsável pela estrada. Quando retornavam para registrar a ocorrência no posto da PRF, o caminhão foi encontrado sem a carga no acostamento da estrada. A carga roubada tem valor estimado em R$ 108 mil.

Histórias parecidas de assaltos nas rodovias são contadas por outros caminhoneiros. Há 39 anos na profissão, Jairo Ribeiro Coutinho, de 60 anos, teve o caminhão carregado de óleo roubado em 2008, quando vinha para Uberlândia. “Estava a uma velocidade baixa em uma rotatória, chegaram com grandes armas e me fizeram parar. Pegaram o caminhão, me colocaram no carro e me deixaram mais pra frente, no meio do mato. O medo de acontecer de novo continua, mas é o meu trabalho. O que faço é tomar alguns cuidados, como não parar em acostamento. O veículo é rastreado, mas ninguém está seguro”, afirmou Coutinho.

LEIA MAIS  Governo anuncia pacote de medidas para os caminhoneiros

Número de roubos pode ser maior

A quantidade de veículos e cargas furtados e roubados nas estradas que passam por Uberlândia é maior do que número oficial de ocorrências informado pelas polícias, segundo o Sindicato das Empresas de Transportes. “É um número muito mais alto. Muitos são roubados aqui, mas registram a ocorrência em outra cidade”, disse o presidente do sindicato, Ari de Sousa.

De acordo com ele, as empresas estão tentando evitar as ações de criminosos. “Estão investindo em equipamentos de monitoramento, em escolta e seguros. Mas é um custo muito alto. As seguradoras estão aumentando os valores. Além disso, ainda existem equipamentos que bloqueiam o sistema de monitoramento, o que nos prejudica mais ainda”, afirmou.

Vítimas relatam casos de violência

No ano passado, um motorista que trabalha na estrada há mais de 20 anos foi assaltado na BR-365 na região do Triângulo Mineiro. Por medo, ele não quis se identificar à reportagem do CORREIO de Uberlândia, mas contou o que aconteceu. “Foram dois carros, que me fecharam e os homens já desceram com as armas. Eles pegaram o caminhão e seguiram com um carro para uma direção. Me colocaram no outro carro, me levaram para uma estrada de terra e me deixaram lá.”

LEIA MAIS  Representantes que não representam tentam ganhar notoriedade usando os caminhoneiros

Outro caminhoneiro que está na profissão há 16 anos e que também não quis se identificar, disse que a região do Triângulo Mineiro é rota da criminalidade nas estradas. “Em 2005 tive o caminhão roubado em Centralina. O veículo estava vazio. Eles me deixaram em Tupaciguara. Depois, o carro foi encontrado em um desmanche em outro Estado. Mas já ouvi de muitos colegas que também tiveram os caminhões roubados que os veículos foram encontrados em um desmanche só de caminhões em Uberlândia.”

Trechos ganham reforço de polícia

Os trechos mais críticos e com maior ocorrência de assaltos nas estradas, de acordo com a Polícia Rodoviária Federal (PRF), são onde os veículos trafegam com velocidade reduzida, como em aclives. “E a região do Triângulo Mineiro é mais visada por ser um ponto estratégico, onde passam estradas importantes e que tem um grande fluxo de caminhões de carga. É um número preocupante, mas nós agora com dois grupos especializados para combater crimes nas rodovias e estamos monitorando frequentemente esses pontos mais críticos”, disse o inspetor-chefe da PRF em Uberlândia, Prado Xavier.

Segundo o comandante da 9ª Cia de Meio Ambiente e Trânsito, responsável pelas BRs 497 e 452, major Conrado Damasceno Cardoso, a companhia recebeu quatro novas viaturas que são empregadas no policiamento rodoviário na cidade de Uberlândia. “Os novos carros têm possibilitado uma ação mais presente e efetiva da polícia rodoviária estadual nas abordagens e identificação de pessoas, revistas em veículos e ações preventivo-repressivas. Este aporte logístico contribuiu para a redução de 22% roubo ou furto de veículos de carga na comparação com o primeiro semestre de 2013”, afirmou major Conrado.

Fonte: Correio de Uberlândia




Um comentário em “15% dos roubos de cargas em Minas são no Triângulo Mineiro

  • 29/07/2014 em 11:13
    Permalink

    Perguntem aos eleitos o que estão fazendo. E olha que eles serão eleitos novamente e tudo continuará igual. Sei que a Polícia Federal faz o que pode com os recursos disponíveis. Mas os ladrões tem maior mobilidade e mais recursos, pelo que se vê no noticiário.

    Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!