Caminhoneiros querem abandonar a profissão

Caminhoneiros




A profissão de Caminhoneiros em Mato Grosso do Sul passa por seu pior momento. O desestimulo quanto ao frete baixo, aliado aos atravessadores que tomam conta do frete, vem trazendo momentos impossíveis de transpor.

O presidente licenciado do Sindicam-MS, Osny Carlos Bellinati, em visita pelo interior se diz horrorizado pelas lamentações que está ouvindo.
“É um momento difícil para o Caminhoneiro, principalmente aqueles que tem divida com os bancos e precisam saldar seus compromissos. A reclamação é geral, ninguém aguenta mais tanta pressão. Sobe o Diesel, sobe o preço dos pneus, lona, peças, enfim, é um sacrifício colocar, hoje, um caminhão em nossas estradas. 10% já colocaram seus caminhões à venda. O momento é critico e as autoridades fazem vista grossas para o setor.

Mas o pior é ver prosperar tantas empresas agenciadoras de frete”, explica Bellinati. “O maior pesadelo do caminhoneiro é o frete que em vez de aumentar só cai”, salienta. As grandes empresas serão as responsáveis pelo calote que se avizinha aí. Vai dar um estrangulamento no setor. Mato Grosso do Sul e nossas autoridades precisam sair de seus acolchoados escritórios e ir à rua, enfrentar junto com os Caminhoneiros este momento de dificuldades. Já explico:

A ADM, Cargill, Bunge, e outras empresas médias e do setor de grãos teimam em repassar seus fretes para as empresas chamadas de ‘grandes’ do setor, quando na verdade teriam que passar diretamente aos caminhoneiros retirando do mercado os atravessadores.

Em Postos de Combustíveis situados nas nossas rodovias existe um comércio que se prospera rapidamente. São os já famosos Agenciadores de Cargas. Eles estão em toda parte e muitos ex-caminhoneiros buscam desesperadamente sair do atoleiro batendo na tecla do ‘quanto pior, melhor’, como agenciadores também.

As grandes empresas transportadoras do setor, são contratadas para levar até os grandes portos milhões de toneladas. Aí elas repassam entre sí, vamos supor uma dita tonelagem, e repassam para os Agenciadores e assim por diante. A Cargill, vamos supor, passa a tonelada até o Porto de Paranaguá, a R$ 105,00. A famigerada empresa atravessadora contrata o caminhoneiro a R$ 85,00 ganhando R$ 20,00 sem fazer nada.O pior disso tudo, é que o Caminhoneiro contratado ainda tem que abastecer pelo menos 20% da Carta Frete (já proibida e não fiscalizada) nos Postos por ela indicada, ganhando comissão sobre a carta também.

E tem mais: dos R$ 85,00 que ela repassa outros R$ 5,00 vão para as empresas que repassam a carga, os famosos Agenciadores. Do total dos R$ 105,00, tirando os das empresas e os agenciadores sobram R$ 80,00 para o Caminhoneiro, que tem, em alguns casos, ainda pagar os famigerados pedágios e sofrer humilhações por nossas estradas.

O Sindicam-MS vem há muito tempo cobrando de nossas autoridades a criação de uma Grande Agenciadora de Cargas, mas as autoridades, em final de mandato graças a Deus, nada fazem. O importante é meter pedágio. O Caminhoneiro que se lasque, que se dane, afinal nós que estamos nas estradas não temos famílias, não levamos este País nas costas, não transportamos as riquezas geradas nas cidades e nos campos, enfim, como dizia o senhor J.G. nós somos um monte de B….. e não sabemos a força que temos para fazer mudar o meio em que vivemos”.

Polippo

Já o atual Presidente do Sindicam-MS, Edegar Polippo, acredita que só com a união de todos vai se possível dar um basta no momento atual. “Como estão as coisas não podem ficar. Temos que dar um chega pra lá para as empresas que continuam tirando do Caminhoneiro o seu ganha pão honesto. Tem muita gente chiando pelo valor do frete. E o momento é de mudanças. Não adianta nada ficarmos reclamando se nada fazemos para mudar. Temos que encontrar mecanismos para mudar. As autoridades tem que devolver aos Caminhoneiros o seu bem maior: as estradas”.

Enfrentando o problema de frente o atual presidente do SINDICAM MS está trazendo a Campo Grande MS o presidente da UNICAM (União Nacional dos Caminhoneiros), o “China” dia 02/08/2014, que em reunião dará as coordenadas para se criar uma Federação que terá como meta principal o fim definitivo da carta frete, e tomará medidas junto ao governo federal para eliminar as chamadas Agências de Cargas que não sejam de fato transportadoras. China terá um grande encontro em São Gabriel do Oeste MS, durante a festa do Porco no Rolete com os transportadores autônomos de todo Estado.

Fonte: Sindicam MS





17 comentários em “Caminhoneiros querem abandonar a profissão

  • 27/07/2014 em 10:28
    Permalink

    O que falta na categoria e união, se fizer movimento de paralização todos, e so ficar parado em casa, não precisa briga,quebra-quebra nada violência so ficar parado por tempo indeterminado a sim todos veria a falta que faz um motorista um caminhão. Talvez assim nos teria mas valor, seria tão maltratados. Porque ninguem ainda se deu conta de que leva a mordomia pro rico,alimentação,medicamentos,os carrão os motão, as sementes outras diversas coisas etc…. esta encima de um caminhão que pilotado por um motorista!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Obrigado a todos e desculpe por alguns erro de escrita, releve pois sou motorista e meu estudo e pouco obrigado a todos do trecho SIDNEY,

    Resposta
  • 24/07/2014 em 17:09
    Permalink

    vai piorar muito ainda , quando tiverem que transporta a carga nas costas ai talvez darão valor ao profissional do volante , aquele profissional é maltratado e ninguem da o verdadeiro valor , triste situação

    Resposta
  • 24/07/2014 em 12:58
    Permalink

    O mais correto e estes motorista criarem vergonha na cara e procurar outra atividade,vai fazer um curso qualquer e sair desta vida de ilusão,o q adianta caminhão novo e fora de casa mais d 20 dias a troco de R$ 2000,00 liquido, porque falamos q ganhamos 3.500 a 4.000 mês,mais na verdade com os tusto de estradas sobra no máximo 2.000,deixei de viajar apos dez anos na estrada para trabalhar em uma fabrica de papel como operador de maquina por 1.800 mais beneficio com 1 hora extra por dia tiro 2.000 limpo mês,trabalho de segunda a sexta 9 horas por dia quando é 18:00hs já to em casa de boa vou jogar bola 2 x por semana aos final de semana sempre um churrasquinho pensa em uma vida boa ,1000x melhor do q ficar enfiado dentro de um caminhão novo escravo das estradas e patroes mortos de fome..Sabe quanto gastei para fazer o curso R$600.00 e 3 final de semana,ai vc pode falar no tenho estudo para isto!!! o curso pede 4 serie primaria só falta um pouco de força de vontade e saia desta vida de humilhação……………….

    Resposta
  • 23/07/2014 em 22:25
    Permalink

    fala oque todo os colegas ja …governo tem que cria vergonha na cara e roba menos menos f,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,,p

    Resposta
  • 23/07/2014 em 22:09
    Permalink

    Deixar o Governo cuidar da mudança é canoa furada na certa. Os mercados são geridos pelo próprio mercado. Se a C.Frete fosse o problema seria fácil de resolver. Se o China fosse resolver, já teria resolvido, pois o homem é ligado ao Governo. O Motorista chega no Posto, quer trocar um cheque e ainda não quer abastecer. Pelos comentários que aqui vi, fora os feitos sobre os agenciadores, o resto está falando sem base. Quando acabaram com a C.Frete imediatamente apareceram vários Cartões Frete (com bancos por trás). Estes cobram uma taxa alta e o motorista inocente acha que o Posto vai arcar com a despesa sem repassar para o preço do Diesel. Em fim, todos sabemos que nada é de graça neste mundo. Se os sindicatos ajudassem mesmo, já teriam resolvido uma grande parte do problema.

    Resposta
  • 23/07/2014 em 10:02
    Permalink

    Trabalhei 43 anos fui assaltado por três vezes ficando em cativeiros com armas na cabeça e tudo mais e as altoridades mesmo sabendo de uma quadrilha nada fez pois tinha como cabeça essa quadrilha um delegado de policia de uma cidade de goias que acho melhor não citar agora tive um câncer já a três anos ja me subimeti a 3 sirugias tenho um laude de uma equipe medica de 13 medicos laudo este de invalides e o INSS recusa me aposentar sendo que no ano que vem vão ter que me aposentar por idade ou tempo de serviço somos uma classe sem valor fico muito chateado com essa situação

    Resposta
  • 23/07/2014 em 08:02
    Permalink

    greve geral afinal te que mostrar quem manda

    Resposta
  • 23/07/2014 em 07:46
    Permalink

    O governo deveria incentivar as fabricas a contratar diretamente o caminhoneiro com insentivos fiscais trabalhei por muitos anos recebendo com conhecido rpa recibo de pagamento p autônomo a fabrica com medo de vinculo empregatício comigo resolveu contratar um transportadora repassando a ela todos tributos trabalhista obrigatório a mim mais agora a trás cu de cachorro como e conhecida em minha cidade não repassa nada p INSS me benefiando p aposentadoria valeu amigos

    Resposta
  • 22/07/2014 em 21:35
    Permalink

    Sou a terceira geração de bons carreteiros, tenho mais de vinte e cinco anos de estrada com viagens por todo o território nacional e cinco anos de merco-sul, em fevereiro deste ano vendi meu caminhão, não aguento mais frete baixo, e as exploração da classe empresarial. Montei um auto center na minha cidade onde trabalho com meus filhos, tenho saudades da estrada, mas não tenho mais coragem de voltar.

    Resposta
  • 22/07/2014 em 20:15
    Permalink

    isso é um crime e como nesse país não se pune ninguém a tendencia do crime é só aumentar. Outro dia ouvi de um colega que ate os chapas estão se tornando agenciadores. Uma agenciadora leva 15% sem despesa nenhuma e o caminhoneiro arca com impostos, diesel, pneus, pedágios e outros tantos sem falar na burocracia que encontra na maioria das vezes para carregar e descarregar.

    Resposta
  • 22/07/2014 em 18:50
    Permalink

    Sempre falei que as “transportadoras agenciadoras de carga” são um CÂNCER para para o meio de transporte de carga, que exploram-nos na renda do frete e minam nossa subsistência. Do ponto de vista biológico, são verdadeiros “SANGUESSUGAS”.
    Todas as raras vezes que temos oportunidade de “pegar” o frete diretamente com o proprietário/ embarcador da carga criamos um sentimento de alegria, que nos dá a impressão de um frete mais justo e honesto, e com isso, renovamos a esperança de mais uma vez acreditar na profissão, da qual dependem eu, minha esposa e meus dois filhos pequenos.

    Resposta
  • 22/07/2014 em 17:51
    Permalink

    Nesse país de faz de conta só mês.o os desonestos prosperam , encerrei uma viagem hoje , Londrina , Spaulo , Curitiba , Londrina e quando fechei as contas não acreditei ! Além de não ter salário também não tive lucro algum , na verdade se fizer as contas como deve ser feita uma planilha de custos , concluirei que tirei dinheiro do bolso e assim será até que eu vá a falência ou crie juízo e venda o caminhão para um pobre incauto sonhador como fui um dia .

    Resposta
  • 22/07/2014 em 17:23
    Permalink

    concerteza!! se nao melhorar nao tem como continuar,tem q ser uma greve geral!!todo mundo msm!!

    Resposta
  • 22/07/2014 em 15:27
    Permalink

    eU JA ABANDONEI 35 ANOS DE ESTRADA DEU MAL PARA COMPRA UM CARRO NOVO JA COLOQUE NO TAXI DA MUITO MAIS SÓ DE ESTAR EM CASA JA É MUITO BOM TENHO SAUDADES MAS É DOS COLEGA .

    Resposta
  • 22/07/2014 em 14:54
    Permalink

    Concordo plenamente com texto acima, não adianta o governo incentivar novos profissionais para atuar se os que já estão trabalhando não tem o devido valor, Realmente sem os caminhoneiros, para transportar as riquezas que o pais produz o Brasil para. Vamos unir e mostrar a nossa força, para que os caminhoneiros que já trabalham possam usufruir e criar suas famílias com dignidade.

    Resposta
  • 22/07/2014 em 14:03
    Permalink

    Uma das classes que mais trabalham no pais ,e é a mais discriminada,tiram deles tudo o que podem ,muitos ficam 60 a 90 dias fora de casa longe de seus familiares ,sendo abusados com os altos preços de combústiveis ,peças manutenção ,alimentação,até para tomar o seu banho diário ,tudo pela hora da morte,tem que acabar com esses atravessadores ,dia por dia eles vão minguando o valor do frete,e destruindo sonhos de muitos caminhoneiros que venderam um terreno ,ou o próprio carro ou a casa pensando em dias melhores,muito triste mas é essa a realidade,,sou contra as greves mas numa situação dessas tem que ser uma greve geral,para o bem de todos não para uma minoria ,tem que ser vai ou racha,que Deus ilumine sempre os seus caminhos,e boa sorte

    Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!