Funcionários da Randon, em Caxias do Sul, aceitam proposta de flexibilização da jornada

randon

Os funcionários das Empresas Randon aprovaram, por meio de votação, flexibilizar a jornada de trabalho, em uma medida de adequação ao atual momento de mercado. A votação englobou todas as empresas do grupo, com exceção da Fras-le e da Randon Veículos, o que abrange cerca de oito mil trabalhadores.

A proposta aprovada prevê flexibilizar a jornada de trabalho pelo prazo de três meses, com início em agosto e término em outubro, não trabalhando até quatro dias por mês, sendo que 50% das horas não trabalhadas serão abonadas e 50% descontadas, sem prejuízo, segundo a empresa, no descanso semanal remunerado, férias, décimo-terceiro salário e PPR (Programa de Participação os Resultados).

A medida se deve à atual situação de instabilidade do mercado nacional que afeta diretamente a área de transporte de cargas e a aquisição de caminhões e, em decorrência, o fornecimento de reboques e semirreboques, além da cadeia de autopeças dedicada ao setor. Para o diretor corporativo de Recursos Humanos das Empresas Randon, Vanderlei Novello, os funcionários entenderam a situação atual ao votarem favoravelmente pela proposta de flexibilização.

Ao contrário de outras vezes, o Sindicato dos Metalúrgicos de Caxias não acompanhou a votação na Randon. A ausência, explica o presidente em exercício da entidade, Luiz Carlos Ferreira, o Luizão, ocorre porque a última convenção da categoria venceu em 1ª de junho e o dissídio deste ano encontra-se na esfera judicial.

As empresas que adotarão a medida são:

  • Randon Implementos Caxias do Sul – 86% dos votos aprovados
  • Randon São Paulo – 100% aprovado por aclamação
  • Suspensys – 87% dos votos aprovados
  • Castertech – 91% dos votos aprovados
  • Master – 85% dos votos aprovados
  • JOST Brasil – 78% dos votos aprovados

Fonte: Zero Hora