Empresários e acadêmicos discutem implantação do Observatório do Transporte

Transporte da safra_CCR RodoNorte (3)




Ser a principal fonte de dados e informações para pesquisas do setor de transporte e logística é o mote do Observatório do Transporte. A ideia é criar uma plataforma virtual, em que órgãos públicos e privados, academia e setor produtivo, contribuam com dados e informações para desenhar o atual sistema de transporte brasileiro e pensar modificações e avanços com base em um banco de dados nacional e experiências internacionais.

Com livre acesso, o Observatório constará de material que poderá ser consultado em um espaço virtual dentro da página do ITL (Instituto de Transporte e Logística). Nele será possível também realizar debates por meio de fóruns temáticos. Segundo a diretora do ITL, Tereza Pantoja, a proposta é cruzar dados de todos os setores para analisar o planejamento e dar contribuições para um plano de desenvolvimento do país, principalmente, para o transporte. “Com isso, teremos uma análise mais profunda do setor hoje e saberemos para onde o Brasil está caminhando”, conclui.

Segundo o consultor técnico da Abear (Associação Brasileira das Empresas Aéreas), Adalberto Febeliano, hoje esses dados estão dispersos em diversos órgãos públicos e privados. Para ele, é necessário que essas informações estejam organizadas num único organismo, disponíveis para todos, que podem levar a decisões mais inteligentes. “O Observatório, ao ser esse concentrador de dados, certamente vai ter um papel muito importante a cumprir no futuro no apoio de todas as decisões de planejamento de transporte do setor público e do setor privado”, assegura. Para ele, não existe planejamento sem informação e não se pode fazer planejamento, especialmente quando se trata de recursos públicos, com “achismos”.

LEIA MAIS  Governo anuncia pacote de medidas para os caminhoneiros

Para o professor titular do Lalt (Laboratório de Aprendizagem em Logística e Transportes) da Unicamp (Universidade Estadual de Campinas) Orlando Fontes Lima Júnior, outros setores já tiveram esse salto que agora o transporte dá o seu com esse trabalho do ITL. “Para um setor que, tradicionalmente, é carente na área de desenvolvimento de conhecimento, que é o setor de transporte, essa perspectiva é extremamente importante”, explica.

Entre os objetivos do Observatório estão coletar, organizar, analisar e difundir dados e informações sobre as atividades do setor público, privado e acadêmico referentes aos modais de transporte de cargas e passageiros. Também faz parte das suas atribuições propor novas linhas de pesquisa e disseminar tecnologias e procedimentos inovadores que tenham como objetivo aumentar a competitividade de empresas do país.

LEIA MAIS  Pizzattolog tem oportunidade para agregados em cinco estados

O assunto foi um dos itens da pauta da segunda reunião do Núcleo de Inteligência e Transporte, que ocorreu nessa quinta-feira (31 de julho), na sede da CNT (Confederação Nacional do Transporte). O Núcleo é um órgão de assessoramento da CNT, do Sest Senat e do ITL e configura-se em um fórum permanente de discussões estratégicas para o futuro do transporte. Composto por acadêmicos, empresários e especialistas do setor de transporte e logística, o Núcleo tem como objetivos estimular a geração de conhecimento em todos os modais, estimular a inteligência competitiva de mercado, pensar o transporte no futuro, entre outros.

Para Lima Júnior, o Núcleo, ao reunir academia e empresariado, é o grande passo inovador que permite a troca dos conhecimentos teóricos com os conhecimentos aplicados. Febeliano, da Abear, ressalta que os resultados são de longo prazo e serão vistos daqui a 10 ou 15 anos, pois se trata de formação conhecimento e de recursos humanos. “A gente está criando uma massa crítica necessária para poder desenvolver o transporte no Brasil”, finaliza.

Fonte: Agência CNT de Notícias Texto de Ana Rita Gondim




Um comentário em “Empresários e acadêmicos discutem implantação do Observatório do Transporte

  • 11/08/2014 em 16:35
    Permalink

    Resumindo: Muita conversa mole que nada resolverá!

    Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!