Multa para quem acelera depois de passar por radar

por Blog do Caminhoneiro

A velha tática dos maus motoristas de reduzir a marcha ao visualizar um radar que controla a velocidade dos veículos na estrada e em seguida acelerar será coibida pela Polícia Rodoviária Federal (PRF). A chamada Operação Hermes — referência ao deus mensageiro grego, símbolo da velocidade — reunirá dois radares em sequência em rodovias federais gaúchas para flagrar os autores dessa artimanha.

— Os motoristas estão ignorando a fiscalização. Como o valor da multa, que é barata (de R$ 86,13 e quatro pontos na CNH a R$ 574 e sete pontos na carteira), a gente não pode aumentar, vamos usar dois radares quase no mesmo local e ao mesmo tempo — explica o chefe da Comunicação da PRF, Alessandro Castro.

A decisão da PRF é baseada em números preocupantes. Na comparação entre o primeiro semestre de 2013 e o mesmo período deste ano, o número de acidentes aumentou 5%, mas a periculosidade cresceu 10%. Isto é, os acidentes estão mais graves, com maior número de mortos — foram 233 mortes no primeiro semestre de 2013 contra 258 entre janeiro e junho de 2014.

O que tem espantado os policiais são casos como o do motorista flagrado a 202 km/h em Rosário do Sul, no início de agosto. Em menos de um ano, ele já havia acumulado 18 multas, sendo oito delas por excesso de velocidade.

A operação ocorrerá em todas as rodovias federais do Estado a partir da semana que vem, e se estenderá até 31 de dezembro. Na tarde desta quinta-feira, os policiais receberam treinamento na Rodovia do Parque, na BR-116 e na BR-290.

Duas equipes policiais, com uma viatura e um radar cada uma, foram instaladas em um mesmo trecho, em pontos próximos, para conseguir flagrar quem acelerar depois de passar pelo primeiro equipamento. O enrigecimento das medidas sobre o excesso de velocidade visa a reduzir o número de mortes no trânsito em rodovias.

— O aumento de 10% nas mortes nos preocupa muito. Atuamos sobre a velocidade porque as pessoas não respeitam os limites, e sabemos que o excesso de velocidade é o principal agravante dos acidentes.

Fonte: Jornal Zero Hora

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

Artigos relacionados

2 comentários

OLIVIO PUNHAGUI 02/09/2017 - 11:23

SEMPRE ACHEI QUE DEPOIS DE PASSAR PELO RADAR, EU DEVERIA RETOMAR A VELOCIDADE NORMAL. ASSIM SEMPRE PASSEI NOS RADARES DE ACORDO COM A VELOCIDADE INDICADA , ANTES DO RADAR, MAS OBSERVEI QUE AS FOTOS DAS MULTAS ERA SEMPRE POR TRÁS ( DE TRAIÇÃO). PORQUE NÃO COLOCAR NA PLACA OS DIZERES ” RADAR…60 P.HORA NOS PRÓXIMOS 2 QUILÔMETROS?. ASSIM SENDO O MOTORISTA NÃO SABE COMO AGIR E SEMPRE SERÁ SURPREENDIDO COM ESSE TIPO DE MULTA QUE IRRITA ATÉ DEUS.

Reply
EIXOTORTO 24/08/2014 - 20:50

Diariamente vemos verdadeiros crimes no transito do País , porém raramente vemos uma punição que realmente coíba praticas dessa natureza , a não ser zilhões de equipamentos eletrônicos que não são baratos se proliferando pelas rodovias do país .
Para os mandatários e seus jagunços isso basta , pois o que interessa é arrecadar cada vez mais , afinal , o contribuinte paga para eles andarem sempre em aviões para que não corram riscos desnecessários trafegando pelos açougues da rede BR . Em uma viagem que fiz recentemente pelas rodovias administradas pela CCR gastei mais dinheiro com pedágios do que com combustível , e para andar em uma rodovia que foi construídas nos anos 60/70 com o dinheiro do contribuinte e entregue a essa empresa pelo governo do estado a titulo de concessão , mas pelo preço que cobra me põe em duvida quanto a seriedade dessa concessão . um único pedágio com uma carreta 5 eixos vazia e com o primeiro eixo suspenso , tiveram coragem de cobrar um ARREGO de R$55,00 , no final da viagem foram quase 600 reais para percorrer próximo a 650KM .
Como o poder publico se atreve em falar sobre segurança no transito sendo ele o primeiro a drenar até o ultimo centavo o bolso principalmente do Trabalhador rodoviário , que termina não fazendo manutenções mais elaboradas , comprando pneus e peças de qualidade duvidosa , aceitando qualquer merda de frete , sendo obrigado a rodar mais tempo e em maior velocidade para tão apenas faturar mais um pouco e dar de mão beijada para essas empresas que dominaram rodovias principalmente as paulistas e que não contribuem da mesma forma com a qual arrecadam para a segurança de um transito no mínimo humano !

Reply

Escreva um comentário