Produção industrial volta a cair em junho

Agrale_Linha-de-Montagem-de-Caminhoes-Agrale




A produção industrial brasileira caiu 1,4% de maio para junho, na quarta queda mensal seguida, segundo informou hoje (1º) o IBGE. Na comparação com junho do ano passado, a retração foi de 6,9%, também a quarta consecutiva – e a maior desde setembro de 2009 (-7,4%). No primeiro semestre, a atividade diminuiu 2,6%, enquanto em 12 meses registrou recuo de 0,6%, no primeiro resultado negativo nesse intervalo desde março de 2013 (-0,9%), mostrando, de acordo com o instituto, “clara perda de ritmo frente os resultados verificados em março (2,0%), abril (0,7%) e maio (0,2%).

No mês, a queda atividade industrial atingiu as quatro categorias pesquisadas e 18 dos 24 ramos. O IBGE aponta como principais influências negativas os setores de veículos automotores, reboques e carrocerias (-12,1%) e equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos (-29,6%), além de máquinas e equipamentos (-9,4%), confecção de artigos de vestuário e acessórios (-10%) e produtos de borracha e de material plástico (-5,6%), entre outros. Dos setores que cresceram, os destaques foram produtos derivados de petróleo e biocombustíveis (6,6%), produtos alimentícios (2,1%) e bebidas (2,5%).

Na comparação com junho de 2013, o instituto registrou retração nas quatro categorias e 21 dos 26 ramos ramos. Também nesse intervalo, a principal influência negativa foi do setor de veículos automotores (-36,3%), pressionado, diz o IBGE, “pela menor fabricação de automóveis, de caminhões, de caminhão-trator para reboques e semirreboques, de autopeças e de veículos para transporte de mercadorias”. A produção de máquinas e equipamentos caiu 14,2% e a de metalurgia, 12,7%.

Fonte: Rede Brasil Atual

RECEBA NOSSOS CONTEÚDOS NO E-MAIL





Seu e-mail (obrigatório)






Deixe sua opinião sobre o assunto!