Scania apresenta nova Linha V8 visando ampliar a rentabilidade operacional dos clientes

Scania R 2014 (1)




Com foco em atender ao segmento rodoviário com alternativas para redução de custos e aumento da rentabilidade dos negócios, a Scania, referência mundial na fabricação de veículos pesados, apresenta as novidades para a linha V8. Conhecido como ‘Rei da Estrada’, os caminhões oferecem uma combinação da já tradicional economia de combustível dos produtos da montadora sueca, com maior velocidade média, capacidade de carga transportada e redução de custo operacional.

“Trabalhamos em parceria com as transportadoras e nossos clientes para entregar soluções que tornem os negócios mais rentáveis, superando desafios ligados a custo, logistica e infraestrutura.”, diz Renata Perucci, responsável por Caminhões na Scania Latin America. “A novidade é que o V8 passa a contar com homologação para receber financiamento via crédito do Finame”, completa.

Segundo Victor Carvalho, gerente executivo de Vendas de Caminhões da Scania no Brasil, a linha V8 atende às necessidades do segmento rodoviário. “Os clientes têm procurado alternativas para transporte de mais carga dentro da lei da balança, desta forma além das composições do tipo bitrem (7 eixos), já intensamente utilizadas nos últimos 10 anos, os transportadores decidiram partir também para a composição do tipo bitrenzão ou rodotrem, ambas com 9 eixos para buscar maior rentabilidade”, explica.

Scania R 2014 (4)Para atuar de forma rentável, é preciso utilizar caminhões de torque alto para vencer aclives com velocidade média satisfatória e, principalmente, que mantenham o funcionamento do motor em baixa rotação dentro da faixa econômica. “O melhor resultado nesse cenário será obtido pelos modelos R 560 e R 620, ambos equipados com o motor mais desejado do mercado, o Scania V8. São veículos que combinam desempenho, robustez e longa vida útil com economia de combustível.”, acrescenta Victor Carvalho.

A nova linha V8 da Scania oferece os modelos R e R Streamline nas opções 560 e 620. Ambos possuem motor de 16 litros e configurações de rodas 6×2 e 6×4. A versão de 560 cavalos de potência desenvolve um torque de 2.700Nm entre 1.000 a 1.400 rpm. O R 620 V8 gera 620cv e desenvolve torque de 3.000Nm, também entre 1.000 a 1.400 rpm, configurações que lhe garante o título de caminhão de maior potência e força dentre os concorrentes fabricados no Brasil.

LEIA MAIS  Volvo Iron Knight está na América do Sul

A oferta de itens de série contempla, por exemplo, caixa totalmente automatizada Scania Opticruise, Driver Support, freio auxiliar Scania Retarder e suspensão a ar.

Propulsor V8: alta potência, força e durabilidade

Scania R 2014 (3)Os motores de alta potência e alto torque V8 são construídos com pistões na disposição em “V”, estrutura que agrega maior durabilidade dos componentes internos. Um benefício obtido em razão da acomodação das peças, que também permite uma melhor lubrificação e arrefecimento do bloco.

Versatilidade em diversos tipos de aplicações rodoviárias

Os modelos R 560 e R 620 V8 desenvolvem suas melhores performances em estradas com topografia irregular, em constantes aclives e declives, em qualquer perfil de operação e aplicação.

Scania R 2014 (5)Nessa condição, o motor V8 terá facilidade para manter a velocidade média constante em baixas rotações de torque. O resultado será a diminuição do número de trocas de marchas, do tempo de viagem e do consumo de combustível.

Os modelos V8 com configuração de rodas 6×4 poderão tracionar composições de nove eixos do tipo rodotrem, tritrem e bitrenzão em diversos tipos de aplicações com implementos como carga geral, tanque, porta container, basculante ou silo, entre outros.

Nova versão para cargas indivisíveis

Outro tipo de transporte indicado para esses veículos, o de cargas indivisíveis, está em ascensão no Brasil. O modelo R Highline 620 V8 com tração 8×4 foi um dos lançamentos da Scania na Fenatran 2013 e chamou muito a atenção dos clientes e do público em razão de sua capacidade máxima de tração de 250 toneladas, a maior do mercado. Ele conta com caixa automatizada Scania Opticruise, Driver Support e freio auxiliar Scania Retarder.

Tendências futuras

Scania R 2014 (2)“Além do reconhecido sucesso no transporte rodoviário, a Scania vem enxergando novos nichos de atuação para sua linha de alta potência. Em operações fora de estrada, a gama V8 também é a mais indicada nas novas tendências da cana e da madeira. Para a cana, os modelos podem se tornar uma opção rentável aos operadores para encurtar as viagens entre o canavial e o ponto de entrega, gerando maior rentabilidade”, esclarece Victor.

LEIA MAIS  Califórnia propõe liberar testes com caminhões autônomos pequenos nas ruas

Na madeira, a linha Scania V8 pode atender a uma nova demanda que vem surgindo: o serviço em longas distâncias por rodovias. Hoje, 80% da transferência da madeira por caminhões segue pelo asfalto e apenas 20% no piso não pavimentado. Uma mudança em relação às décadas passadas.

A alta potência do V8 pode ajudar o transportador do segmento a fazer viagens mais rápidas e com uma velocidade média operacional maior, em comparação à linha tradicional rodoviária. Por exemplo, num comparativo com os caminhões de motores de seis cilindros em linha, a produção mensal do R 620 pode ser de 15% a 20% maior. Nessa nova tendência, a linha V8 será um diferencial para tracionar conjuntos tritrem e rodotrem.

Novidades externas e internas

A cabine V8 2014 ganhou mudanças de design. As partes laterais da frente dos caminhões foram suavizadas, conduzindo o ar por outros caminhos de saída, o que diminui a resistência do vento e o ruído no trajeto. Os vincos superiores das portas seguem o design mais arredondado da grade e acompanham o ar lateralmente até sua “expulsão” definitiva.

Para complementar os itens de fábrica, a Scania disponibiliza o kit V8. Ele oferece como opcionais: novos assentos de couro (com ventilação e ajuste de pescoço), tapetes, volante e portas revestidos de couro, faróis de xenônio (garantem melhor iluminação e distribuição da luz), bafômetro integrado ao painel, rádio com GPS, além do novo computador de bordo, de avançada geração, com visor que passa a ser colorido e de 6,5 polegadas, em alta resolução e de fácil leitura. O display é constituído de seis diferentes campos, que são programados conforme a necessidade e preferência do motorista.

Fonte: DCI




Deixe sua opinião sobre o assunto!