Veículos nacionais desapontam em teste de impacto

O LatinNCAP, instituição independente que avalia a segurança dos veículos comercializados na América Latina, revelou hoje (19) o resultado da última bateria de testes de colisão realizada pela instituição. A denominada “Fase V” testou os modelos Chevrolet Onix, Peugeot 208, Fiat Palio com airbag, além de Fiat Palio e Chevrolet Spark, ambos em versões sem airbag. Apenas os três primeiros são comercializados no Brasil. Confira quais foram os resultados de cada teste:

Chevrolet Onix – 3 estrelas adulto / 2 estrelas criança

O Chevrolet Onix conseguiu apenas três estrelas de proteção para adultos. Segundo o LatinNCAP, a cabeça dos ocupantes recebe boa proteção, mas o cinto de segurança ofereceu segurança fraca para o peito do motorista. O painel apresentou estruturas perigosas que apresentaram riscos aos joelhos do motorista e do acompanhante dianteiro.

A estrutura foi classificada como estável, mas o assoalho do lado do motorista se abriu durante o impacto, expondo a área dos pés do condutor. O hatch conquistou apenas duas estrelas para proteção de crianças devido à falta do sistema Isofix para cadeirinhas infantis, do cinto de três pontos para todos os ocupantes do banco traseiro e ao baixo desempenho dos Sistemas de Retenção Infantil (cadeirinhas), que não foi suficiente para proteger uma criança de três anos. Além disso, não é possível desativar o airbag do passageiro dianteiro, impossibilitando a instalação das cadeirinhas naquele assento.

Peugeot 208 – 4 estrelas adulto / 3 estrelas criança

Testes - Latin'N Cap (2)




O hatch da Peugeot conquistou a maior nota entre os veículos da bateria, com quatro estrelas para passageiros adultos nos bancos dianteiros. O veículo ofereceu boa proteção à cabeça dos ocupantes, além de os sistemas de retenção gerarem proteção adequada ao peito do motorista. Porém, o LatinNCAP salientou que estruturas do painel ofereceram risco aos joelhos dos passageiros.

LEIA MAIS  Fiat lança pacote de acessórios Cross Road para Strada

A estrutura do modelo foi considerada estável pela instituição, que avaliou a possibilidade de suportar maiores cargas de impacto. Para a proteção de crianças no banco traseiro, a classificação foi de três estrelas. A cadeirinha infantil não foi capaz de evitar o deslocamento do ocupante de três anos (maior), mas se mostrou adequado nos testes com ocupantes de 18 meses. O modelo conta com sinalização de advertência com instruções de instalação da cadeirinha, mas não permite que o airbag do passageiro dianteiro seja desativado.

Fiat Palio (com airbag) – 3 estrelas adulto / 2 estrelas criança

Testes - Latin'N Cap (1)Apesar da boa proteção para cabeça e pescoço dos passageiros dianteiros, o cinto de segurança ofereceu fraca proteção ao peito do motorista. O painel do Palio apresentou estruturas perigosas que poderiam colidir com os joelhos dos ocupantes. Segundo a instituição, a estrutura da cabine se mostrou estável, sendo capaz de suportar cargas de impacto maiores.

Para as crianças, o modelo da Fiat conseguiu duas estrelas. A cadeirinha conseguiu evitar o deslocamento excessivo para crianças de três anos e o sistema também apresentou proteção adequada a crianças com 18 meses. Apesar de contar com sinalização para instalação da cadeirinha, a advertência não cumpre com os requisitos do LatinNCAP. O airbag do acompanhante pode ser desativado, o que permite a instalação dos Sistemas de Retenção Infantil no assento do dianteiro.

LEIA MAIS  Fiat lança Fiat Professional, plataforma de produtos, serviços e soluções para clientes profissionais

Chevrolet Spark e Fiat Palio (ambos sem airbag) – zero estrelas adultos / duas estrelas criança

Os dois modelos avaliados sem airbag não são comercializados no Brasil. O Spark é vendido em outros mercados da América Latina em que o equipamento não é obrigatório. Já o Palio deixou de ser produzido em maio, numa iniciativa da montadora Fiat em oferecer airbag de série em todos seus modelos vendidos para o continente. Ambos ofereceram uma proteção classificada como pobre para a cabeça do motorista. Além disso, estruturas do painel ofereceram risco de impacto com os joelhos dos ocupantes nos dois modelos.

Por sua vez, o LatinNCAP classificou a carroceria do Spark como instável, além de definir a proteção para o peito do motorista como pobre, pois o cinto de segurança não foi capaz de impedir a colisão com o volante. Em ambos a proteção para crianças de 18 meses se mostrou adequada, mas apenas o modelo da Chevrolet conseguiu evitar o deslocamento excessivo do passageiro de 3 anos.

Fonte: iCarros

 




Deixe sua opinião sobre o assunto!