A sinergia das marcas da CNH Industrial para atender o agronegócio

Colhedora de cana CASE IH




A multiplicidade do campo e a demanda por alta produtividade e qualidade do produto final exigem cada vez mais tecnologia aplicada no agronegócio. A CNH Industrial, líder global no setor de bens de capital, é a única empresa no mundo que pode atender ao agronegócio em três frentes distintas no processo de mecanização: máquinas agrícolas, máquinas de construção e transporte de carga.

Em Valparaíso, na região oeste do estado de São Paulo, a Usina da Mata SA – Açúcar e Álcool, empresa que emprega quase 1.400 funcionários, utiliza 52 equipamentos da CNH Industrial, entre máquinas agrícolas Case IH, máquinas de construção CASE Construction Equipment e caminhões Iveco. São 21 colhedoras de cana das séries A7000 e A8000 da Case IH; três motoniveladoras 865B, uma escavadeira hidráulica CX220B e sete pás carregadeiras 721E versão canavieira da Case Construction; além de 20 caminhões Iveco Trakker 720T42TN.

A Da Mata atingiu este ano 100% de mecanização na produção de cana-de-açúcar, de açúcar e álcool e na geração de energia a partir do bagaço da cana.

A CNH Industrial fornece à Da Mata máquinas e caminhões para atuar em todos esses processos. “Somos a única companhia no mundo capaz de fornecedor soluções com tamanha sinergia, pois engloba marcas que oferecem produtos para todos os segmentos fundamentais ao desenvolvimento econômico e social do País: máquinas agrícolas, equipamentos de construção, caminhões e ônibus para transporte e logística e os motores que geram energia”, informa Vilmar Fistarol, presidente da CNH Industrial para a América Latina.

Fistarol comenta que a “CNH Industrial tem a máxima sinergia entre as marcas, da capacitação profissional às tecnologias empregadas, buscando sempre inovações em processos e produtos. Mas, mesmo dentro desse esforço sinérgico, cada uma das marcas guarda suas características e estratégias para o mercado em que atua”.
Máquinas de construção CASE no agronegócio

Três modelos de máquinas de construção CASE atuam na Usina Da Mata. As motoniveladoras 865B, as escavadeiras hidráulicas CX220B e as pás carregadeiras 721E versão canavieira – em regimes de três turnos.

A Usina da Mata é um exemplo de como as máquinas de construção são essenciais no agronegócio, por isso é um segmentos que recebe atenção especial da marca. “Não há uma fazenda ou usina que nao demande uma máquina de construção, seja nas operações mais corriqueiras, como manutenção e aberura de estradas, ou mesmo na produção”, destaca o gerente de Marketing da CASE, Carlos França.

Na Data Mata, as motoniveladoras executam atividades de manutenção de estradas, carreadores e conservação de solo. Também são utilizadas, junto às escavadeiras hidráulicas, no preparo e sistematização de solos destinados ao plantio de cana-de-açúcar.

Já as pás carregadeiras realizam atividades de sistematização do solo, como terraceamento, além de movimentação de terra, de insumos e de produtos diversos como, como adubos, corretivos de solo, bagaço de cana e açúcar.

Mas, a atuação de destaque da pá carregadeira 721E versão canavieira está na movimentação do bagaço de cana e no abastecimento das caldeiras para geração de energia. Na versão canavieira, a 721E vem preparada para trabalhar e gerar mais produtividade em locais com muitas partículas suspensas.

CASE IH oferece tecnologia e serviços para o homem do campo

Case IH coloca a tecnologia a serviço do homem do campo, oferecendo um sistema completo de produtos e serviços capazes de preparar o produtor rural para os desafios do seu dia a dia.

Sendo uma das principais empresas do agronegócio mundial, conquistando definitivamente os produtores brasileiros, a marca registra resultados que não deixam dúvida. Em 2012, a Case IH foi a empresa que mais cresceu em participação de mercado em tratores e colheitadeiras, e a única marca que cresceu em participação de mercado nos dois produtos (tratores e colheitadeiras). No ano de 2013, os resultados são ainda melhores. Somente no primeiro semestre, comparado ao mesmo período do ano anterior, a Case IH registrou crescimento de 73% em colheitadeiras e 54% em tratores.

Entre as soluções oferecidas pela marca, estão as colheitadeiras de grãos Axial-Flow, colhedoras de cana, café e algodão, além de tratores de todas as potências, pulverizadores autopropelidos e plantadeiras. Produtos que fazem da Case IH a melhor opção do plantio a colheita.

Iveco investe em soluções off-road para agronegócio brasileiro

O segmento de caminhões off-road no Brasil deve ter um aumento de 10% nas vendas em 2014, comparado ao ano passado, fechando com aproximadamente 2.800 unidades comercializadas. Atualmente, a categoria representa 9% da venda total de caminhões no país, e a alta vem sendo impulsionada por setores como mineração, construção civil pesada e o agronegócio – em especial as atividades sucroalcooleiras – que necessitam de veículos capazes de enfrentar o trabalho em terrenos e condições adversas.

De olho nesse mercado, a Iveco tem investido em pesquisas, tecnologia e parcerias, como a da Usina da Mata, para desenvolver as melhores soluções. “São clientes muito técnicos, que entendem do produto e exigem resultados. Em alguns casos, é preciso fazer modificações no veículo para melhorar o desempenho em ambientes específicos”, explica Marluz Cariani, responsável pelas vendas de off-road da Iveco no Brasil.

Entre os veículos da frota da usina estão vinte caminhões da linha Iveco Trakker (único extrapesado nascido off-road), projetada para suportar situações extremas de topografia, carga e resistência. Devido à versatilidade, os modelos dessa linha são usados em diversos serviços de apoio, como transporte de insumos e manutenção. “O feedback dos clientes tem sido muito positivo em relação à robustez, conforto e economia do Trakker”, afirma Marluz. Segundo ele, de janeiro a agosto deste ano, a Iveco registrou um aumento de 25% no número de demonstrações de caminhões off-road para clientes brasileiros, comparado ao mesmo período de 2013.

Além das opções off-road, o portfólio da fabricante é composto por outros veículos que têm atraído a atenção de clientes que atuam no agronegócio. Um exemplo é o extrapesado Hi-Way, caminhão top de linha da marca, eleito o “Caminhão do Ano 2013 na Europa”. Indicado para carregar volumes significativos em distâncias rodoviárias longas, acima de mil quilômetros, o Hi-Way tem feito sucesso entre os clientes pela combinação entre tecnologia, conforto e baixo custo operacional.

Assim como alguns veículos da marca voltados ao agronegócio, a assistência técnica pós-venda que a Iveco oferece aos clientes do setor de agronegócio pode ser customizada. Os concessionários estão treinados e preparados para opções que vão desde o rápido deslocamento de veículos que funcionam como oficinas até a disponibilidade de mecânicos exclusivos para atendimento full time em determinadas propriedades.

Fonte: CNH Industrial

RECEBA NOSSOS CONTEÚDOS NO E-MAIL





Seu e-mail (obrigatório)






Deixe sua opinião sobre o assunto!