Caminhões de 9 eixos não poderão trafegar na rodovia SC-155

SC-155




A partir da próxima segunda-feira (13), os caminhões considerados extra pesados (9 eixos), não poderão mais trafegar pela SC-155, rodovia que corta o estado catarinense, saindo do Rincão Torcido, estendendo-se até o Rio Grande do Sul. Com as intensas chuvas que atingiram o sul do Brasil no mês de junho, causou, dentre vários outros estragos, uma queda de barreira na BR-153, na altura da Campina da Alegria, em Irani, impossibilitando o trânsito na rodovia.

Com isso, os caminhoneiros que usavam esse trajeto para chegar ao litoral de Santa Catarina e ao Rio Grande, passaram a utilizar a SC-155 e a SC-480, como rota alternativa. Com o aumento no fluxo de veículos pesados, essas rodovias estão se tornando um “campo minado”, com buracos de grandes proporções, causando desconforto, estragos em veículos de pequeno e grande porte, além de acidentes constantes. No último sábado (04), as reformas na BR-153 foram concluídas e o trânsito liberado, porém, por não saberem da liberação, muitos caminhoneiros ainda utilizam os desvios.

Dessa forma, durante esta semana, a Polícia Rodoviária catarinense está realizando um trabalho de orientação aos motoristas que trafegam pelas rodovias estaduais, informando que o trânsito na BR-153 está normalizado e fazendo um relatório, com dados do caminhão e do motorista .

LEIA MAIS  Exército conclui pavimentação de rodovia em Santa Catarina

A partir da próxima semana, os condutores que desrespeitarem a ordem, serão multados tendo ainda que desacoplar um dos conjuntos do caminhão, levando um vagão de cada vez. O Deinfra (Departamento de Infraestrutura) deverá publicar uma portaria para restringir o trânsito desses veículos na rodovia estadual.

LEIA MAIS  Exército conclui pavimentação de rodovia em Santa Catarina

Fonte: Rede Bom Jesus de Comunicação




Um comentário em “Caminhões de 9 eixos não poderão trafegar na rodovia SC-155

  • 10/10/2014 em 21:10
    Permalink

    Sempre uma imposição de multa e ainda abusando do caminhoneiro, fazendo levar uma parte do rodo trem de cada vez. Tudo isto seria evitado se houvesse avisos prévios bem claros e outros recursos.

    Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!