Pesquisa em rodovias indica que 86% dos caminhoneiros estão obesos

caminhoneiro




Um levantamento feito pela AutoBan, concessionária das rodovias Anhanguera e Bandeirantes, indicou que 86% dos caminhoneiros que trafegam pelas duas vias que cortam a região de Campinas (SP) estão acima do peso. Segundo a pesquisa, de janeiro a setembro deste ano, a maioria dos 12 mil condutores que passaram por atendimento médico nas rodovias apresentaram algum grau de obesidade. Outra constatação é de que, na maioria dos casos, os pacientes possuem algum problema de saúde, como hipertensão e diabetes.

LEIA MAIS  Homem é preso por adulterar placa de caminhão com fita adesiva em SC

A rotina dos profissionais pode ser um dos motivos para o problema, já que as longas jornadas e a alimentação inadequada contribuem para a condição de sobrepeso, o que também é uma alegação feita pelos motoristas. “Nem sempre a comida é de boa qualidade. Você está com fome, é obrigado a comer o que tem por ali mesmo”, diz o caminhoneiro Edson Sanches. Bolachas, pão, macarrão instantâneo e enlatados estão entre os alimentos consumidos pelos condutores durante as viagens.

O médico Mário Jorge Kodama, que presta serviços nas rodovias onde o levantamento foi feito, orienta os profissionais e acredita que a alimentação é a principal aliada no processo de prevenção de doenças decorrentes da obesidade. “Interresante é que o caminhoneiro se alimente a cada três horas. Estar se alimentando com uma fruta, uma barra de cereal. Evitar fazer refeições copiosas, ricas em gorduras, associada à atividade física”, sugere.

LEIA MAIS  Fé na estrada

Fonte: G1




Deixe sua opinião sobre o assunto!