Estradas abandonadas no interior do Piauí

Caminhao atolado




Produtores das cidades de Currais e Bom Jesus estão apreensivos quanto à condição das estradas na região Sul do Piauí. Insatisfeitos, eles reclamam de abandono e temem pelo escoamento da safra. Em alguns trechos, caminhões só conseguem chegar aos seus destinos socorridos tratores.

A estrada que liga Currais à Serra da Laranjeira é um dos locais mais prejudicados. Mas não é o único. Quem garante é Luiz Pieta, produtor de soja e milho, cuja fazenda mantida por ele e pelos irmãos deve colher cerca de 30 mil toneladas de grãos entre o fim de abril e o começo de maio do próximo ano.

“Na subida da Serra da Laranjeira só passa um caminhão por vez. Qualquer hora pode atolar um veículo, seja ele grande ou pequeno. Sempre convivemos com esse tipo de problema, mas ele vem piorando a cada ano que passa. Na Serra do Quilombo, em Bom Jesus, a situação é parecida”, conta.

LEIA MAIS  Caminhoneiros miram agronegócio após recuo da Petrobras no diesel

A apreensão dos produtores ficou ainda maior depois das chuvas ocorridas nos últimos dias. Com novas chuvas previstas para os meses de novembro e dezembro, a expectativa é que as estradas sejam ainda mais danificadas.

“De vez em quando os produtores se reúnem, pegam máquinas pequenas e tentam dar uma arrumadinha. Mas a situação está difícil. Imagina quando começar o escoamento da produção. Seremos obrigados a puxar caminhão atolado nas estradas. Pagamos um absurdo de imposto e não temos nem estrada, nem energia elétrica”, reclama Luiz Pieta.

LEIA MAIS  Caminhoneiros miram agronegócio após recuo da Petrobras no diesel

Abel Pieta, outro produtor da região, tem reclamações parecidas. A bronca com o Governo do Estado e com a Prefeitura de Currais, onde fica sua fazenda, é grande. “A gente já recebeu notícia de que tinha dinheiro para resolver os problemas dessa estrada, mas até agora nada. Não sabemos o que aconteceu. Ela está cheia de buraco e a qualquer momento pode até mesmo desmoronar. Hoje não passa caminhão pesado ali”, reforça.

Fonte: Cidadeverde.com




Deixe sua opinião sobre o assunto!