Nissan promove treinamento para Polícia Militar do Rio de Janeiro

Frontier_RJ

A Nissan do Brasil promoveu um dia de treinamento extensivo sobre o funcionamento teórico e prático da sua picape Frontier para 20 oficiais da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro nesta segunda, 1º de dezembro. Os alunos são Sargentos e Capitães da PMERJ que replicarão os fundamentos que aprenderam sobre o carro para os mais de 2 mil policiais que ingressarão na Corporação nos próximos meses. O objetivo da ação é auxiliar os motoristas a utilizar o veículo da melhor forma possível, reduzindo também custos de manutenção e otimizando a performance da picape durante quaisquer operações.

Além da apresentação do produto, os policiais também foram submetidos a aulas práticas em que são simuladas situações de arrancadas, paradas, manobras e demais ocasiões que exijam intimidade do condutor com o veículo. “A Nissan Frontier é uma das picapes mais robustas e potentes do mercado brasileiro, sendo um dos produtos mais comercializados em vendas diretas para uso militar”, afirma Andrea Maia, Gerente de Qualidade ao Cliente da Nissan do Brasil e responsável por todos os treinamentos feitos pela fabricante. “E, como qualquer veículo, tem suas especificidades e saber conduzi-lo adequadamente melhora ainda mais sua performance e reduz os custos de manutenção”, conclui Andrea.

Nissan Frontier

Produzida no Brasil, na fábrica da Aliança Renault-Nissan em São José dos Pinhais (PR), a Frontier carrega todo o conhecimento de oito décadas de experiência da Nissan na fabricação de picapes e veículos fora de estrada, além das mundialmente reconhecidas qualidade e confiabilidade japonesas. Apenas no Brasil são mais de 100 mil unidades comercializadas desde o início da produção.

A Nissan Frontier conta com as seguintes versões na linha 2015: S e SV Attack 4×2 – ambas equipadas com motor 2.5 16V turbodiesel de 163 cavalos e transmissão manual de seis velocidades – e os modelos com tração 4×4 e motor 2.5 16V turbodiesel de 190 cavalos de potência S, SV Attack Manual, SV Attack Automática e SL Automática.

Fonte: Divulgação