GREVE: Empresários dos transportes bloquearão a BR-163

Greve caminhoneiros




Na manhã desta terça-feira (17) de carnaval cerca de 25 empresários do setor de transportes, juntamente com produtores rurais e políticos de Lucas do Rio Verde-MT se reuniram para definir um bloqueio que será iniciado nesta quarta-feira na rodovia BR-163.

De acordo com o vereador Gilson Baitaca, que preside a comissão que vai liderar o manifesto, entre as principais reivindicações dos empresários está o preço abusivo do óleo diesel, além disso eles querem que seja cumprindo a Tabela do Sefaz (Secretária Fazendária do Estado), que segundo o vereador está muito abaixo

“Essa reivindicação não é nada fora do normal, se o governo não tomar uma atitude o país vai parar, pois precisamos dos transportes de cargas, mas os preços que estão sendo praticados simplesmente estão inviáveis para os transportadores” disse ele.

O presidente disse que na quarta e na quinta-feira o bloqueio será iniciado a partir das 8 horas da manhã, mas terá uma brecha de tempo, para que os motoristas possam seguir viagem.

“Vamos abrir essa janela de tempo que será das 11 às 13h e depois das 19h para que os motoristas que estão na estrada possam voltar para suas cidades de origem, além disso, carros pequenos, transportes coletivos, ambulâncias e caminhões com cargas vivas (animais) não serão impedidos de transitar” afirmou Baitaca.

Além de Lucas, empresários de Nova Mutum também irão aderir a paralisação, que segundo os organizadores, a partir de sexta-feira (20) nenhum veículo transitará pela rodovia.

O empresário Valter Boscoli Junior, que integra a comissão, disse que hoje se o governo não tomar uma atitude muitos empresários entrarão em falência.

“Hoje para reivindicar nossos direitos será parar o transporte e precisamos dessa valorização, pois se não entraremos em falência, pois é uma classe desvalorizada, o Brasil hoje vive sobre rodas e se não houver o respeito com o profissional, o país vai parar” declarou o empresário.

Mais reivindicação

Mais dois pontos serão cobrados pelos empresários, entre eles o prolongamento da divida com os bancos e a aprovação sem veto do projeto de lei 4246/2012 que trata sobre a regularização da profissão de motorista.

Fonte: Cenário MT




Deixe sua opinião sobre o assunto!

error: Cópia de conteúdo desabilitada !!