Metalúrgicos fazem ato pela renovação da frota de caminhões

linha de montagem mercedes-benz




Está marcado para esta quinta-feira (2), às 10 horas, ato público em defesa da renovação da frota de caminhões no país. A manifestação acontece em frente à sede regional do Ministério da Fazenda, em São Paulo (avenida Prestes Maia, 733) e é convocada pela Confederação Nacional dos Metalúrgicos da CUT (CNM/CUT) e pela Confederação Nacional dos Trabalhadores Metalúrgicos (CNTM/Força Sindical), com apoio da CUT/SP.

O objetivo é chamar a atenção do governo federal para a pauta de reivindicações entregue no início do ano pedindo medidas de estímulo à produção de caminhões, como mecanismo para garantir empregos nas montadoras, aquecer a economia, além contribuir com a prevenção de acidentes de trânsito e a melhoria no meio ambiente.

Participarão do ato metalúrgicos do ABC paulista – o maior polo produtor de caminhões (com Mercedes-Benz, Scania e Ford) –, da Volvo de Curitiba e da DAF de Ponta Grossa – ambas no Paraná –, da Iveco de Sete Lagoas (MG) e da Man de Resende (RJ).

LEIA MAIS  PRF autua caminhoneiros que portavam rebites em caminhões

“O Programa de Renovação da Frota prevê retirar de circulação caminhões com mais de 30 anos, reduzindo a idade gradativamente em dez anos, com a reciclagem de aproximadamente 30 mil veículos ao ano”, explica o presidente do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, Rafael Marques.

“Os caminhões antigos representam 7% da frota, cerca de 200 mil veículos. Além de emitir menos poluentes, os novos veículos também consomem 10% menos diesel em comparação com os antigos, que consomem 28% a mais em distâncias de até 800 km e 35% acima de 6 mil km”, complementa Marques.

LEIA MAIS  Risco nas estradas: quadrilhas roubam pneus de caminhões

Segundo o secretário geral da CNM/CUT, João Cayres, um dos pontos da pauta entregue ao governo é o barateamento das linhas de crédito para estimular a venda de caminhões. “Nossa proposta estimula a geração de empregos não apenas nas montadoras, mas em toda a cadeia produtiva do segmento”, reforça o sindicalista.

Também participarão do ato o presidente nacional e o secretário geral da CUT, Vagner Freitas e Sérgio Nobre, o presidente da Confederação Nacional dos Metalúrgicos (CNM/CUT), Paulo Cayres, o presidente estadual da CUT/SP, Adi dos Santos, além de dirigentes da Força Sindical.

Fonte: Assessoria de Impnresa da CNM/CUT e do SIndicato dos Metalúrgicos do ABC




Deixe sua opinião sobre o assunto!