Foco é a chave do crescimento da Transkompa

transkompa




Na cadeia de fornecimento, o transporte de produtos perigosos é uma atividade que pressupõe uma série de riscos, devido à combinação de fatores críticos, como estado das vias, manutenção, volume de tráfego, sinalização – condições climáticas, estado de conservação do veículo, experiência do condutor, etc. Respondendo por 62,4% da matriz do transporte de carga no Brasil, o modal rodoviário tem participação expressiva nesta atividade, movimentando produtos, sobretudo, para os setore s químico, petroquímico, alimentício, fertilizantes e siderúrgico.

Para atuar com desenvoltura neste segmento as empresas precisam ter expertise nas operações de entrega, coleta e transferência de cargas em âmbito nacional (movimentação, armazenagem e desenvolvimento de projetos personalizados). E, principalmente, assegurar a continuidade dos serviços prestados de acordo com as políticas de segurança e normas ambientais, garantindo a integridade do produto, com equipamentos dedicados para cada aplicação.

É justamente por atender estes requisitos que a Transkompa – sediada em Várzea Paulista – SP, vem construindo, ao longo de 24 anos, uma sólida trajetória nas estradas brasileiras. Hoje, ela é considerada uma das empresas de transporte de produtos químicos mais conceituada do país.

Nesse intervalo de tempo, a Transkompa se especializou no transporte de produtos químicos no estado sólido, líquido e gasoso, utilizando carretas silo, tanque e vaso de pressão.

“A Transkompa tem como posicionamento estratégico, atuar com o transporte especializado de produtos, ao invés de realizar atividades pulverizadas. Isso nos permite ter uma grande expertise na operacionalização dos segmentos em que atua, gerando maior confiabilidade nos clientes, que buscam esse know how no mercado. Ser reconhecida como uma empresa sólida e especializada faz com que a Transkompa seja referência em seu mercado de atuação” , observa Armando Massao Abe, sócio e Diretor de Operações.

Na atualidade, a empresa conta com mais de 100 funcionários, e com unidades e pontos de apoio em Catalão (GO), Arcos (MG), Cubatão (SP), Cajati (SP), Candeias (BA), Maruim (SE) e Araucária (PR).

As certificações ISO 9001 e 14001, OHSAS 18001 e o Termo de Avaliação SASSMAQ – Sistema de Avaliação de Segurança, Saúde, Meio Ambiente e Qualidade – da ABIQUIM, destaca a preocupação da Transkompa com as questões ambientais, de segurança e o seu compromisso com a qualidade.

No caminho certo

Alguns fatores foram determinantes para a trajetória vencedora da Transkompa. No âmbito interno, por exemplo, a receita do sucesso está na valorização dos seus gestores das áreas de controladoria, operacional, comercial e Recursos Humanos. “A assessoria e consultoria da empresa Paulicon Contábil foi um dos fatores determinantes para que a Transkompa, do ponto de vista fiscal e contábil, alcançasse a excelência nos trabalhos desenvolvidos. ”, destaca Armando Massao Abe.

A empresa, antes da parceria junto a Paulicon, tinha muita dificuldade em construir um relacionamento sólido e de confiança com uma empresa contábil. Apresentava dificuldades nos processos e no atraso da emissão das demonstrações contábeis, o que impactava nas tomadas de decisões da diretoria.

Ao longo de dois anos, por meio do desenvolvimento e implementação, com a assessoria da Paulicon Contábil, foi feito um projeto para levar todo o trabalho da área fiscal e contábil para dentro da empresa. “No processo de internalizar os serviços, fizemos as correções e adequações necessárias”, lembram Sinária Xavier Celani e Lucinio Hurtado, profissionais da Transkompa que estiveram à frente deste grande desafio. Segundo eles, os funcionários foram treinados pela Paulicon e hoje estão capacitados a realizar a conferência prévia dos livros fiscais e lançamentos contábeis.

Atualmente, prestando serviços de consultoria – por meio de reuniões de planejamento – a Paulicon envia mensalmente, dois consultores para realizar o fechamento e a conferência das duas áreas. Também fornece relatórios dos lucros e da rentabilidade, bem como propõe trabalhos e análises da evolução dos custos.

“Aprimoramos as competências, disseminamos o conhecimento e preservamos a saúde fiscal da empresa”, concluem Sinária Xavier e Lucínio Hurtado.

Fonte: Divulgação

RECEBA NOSSOS CONTEÚDOS NO E-MAIL





Seu e-mail (obrigatório)






Deixe sua opinião sobre o assunto!