Volvo vai zerar paradas não planejadas de caminhões

por Blog do Caminhoneiro

Tecnologias Volvo FH (2)As ferramentas de conectividade no setor de transporte terão papel decisivo para reduzir drasticamente o número de paradas não planejadas dos caminhões. “A visão da Volvo é ainda mais ousada. Queremos zerar o número de paradas não planejadas”, afirma Michael Gudmunds, gerente de serviços conectados da Volvo Trucks.

A Volvo está na vanguarda em conectividade no transporte comercial. Os dispostivos que estão cada vez mais presentes nos caminhões da marca vão ajudar para ampliar a manutenção preventiva e preditiva dos veículos. Um dos principais fatores para reduzir as paradas não planejadas é a previsão das necessidades em serviços de manutenção, e assim poder customizar o atendimento para cada caminhão individualmente.

Planejamento de serviços de manutenção, acompanhamento de consumo e da performance dos motoristas, planejamento de rotas e diagnóstico e correção remota de falhas são alguns exemplos de como antecipar situações e corrigí-las de forma a promover a manutenção preventiva do veículo e a melhoria de sua disponibilidade. “Atualmente, o fluxo de informações dos veículos, da logística do transporte e de toda a infraestrutura do setor ainda está compartimentalizado em cada modal de transporte. Em breve, todo este conjunto de dados estará conectado”, diz Gudmunds.

Ele destaca que o compartilhamento de informações entre todos os veículos, a infraestrutura ao redor e entre os modais vai agregar conhecimentos que possibilitarão o aumento da oferta de serviços. “Todos poderão acessar essa massa de dados usando um único software embarcado”, observa. “O que emergirá é um cenário onde todos estão conectados – o setor de transporte, as residências das pessoas e a sociedade como um todo”.

A colaboração de informações via conectividade criará uma gama enorme de possibilidades: evitar acidentes nas rodovias, formação de comboios de veículos nas estradas, acesso a informações de emissões, comunicação entre veículos e entre os veículos e as rodovias, entre inúmeras outras.

Os caminhões vão permanecer constantemente online, compartilhando informações em tempo real sobre o seu estado operacional, desempenho e localização, por exemplo. O impacto mais profundo do caminhão conectado está na operação das frotas. O acesso remoto imediato a uma vasta gama de dados dos veículos está promovendo novos padrões de eficiência, segurança, atendimento e rentabilidade ao cliente.

Situações técnicas descobertas durante a inspeção do veículo ou identificadas por sensores podem ser imediatamente encaminhadas para manutenção para ação apropriada. Problemas de desempenho de motoristas podem ser comunicados para os gerenciadores de frota e, dependendo da situação, pode escolher resolvê-los de imediato ou usar a informação para agendar treinamento futuro. Dados podem ser integrados à gestão geral da frota, como por exemplo, sistemas para equilibrar a distribuição de mercadorias, melhoria da produtividade do motorista, automatização da documentação e registros.

As primeiras tecnologias da Volvo para esta grande transformação já foram lançadas. O I-See, por exemplo, é um espetacular sistema que lê a topografia da estrada e a memoriza. Numa viagem futura pela mesma rodovia, o dispositivo utiliza esses dados para, automaticamente, tornar mais eficiente a troca de marchas e o uso do freio motor, contribuindo para melhora do desempenho do caminhão e da economia de combustível.

Já o Dynafleet é o sistema de gerenciamento de frotas, um grande aliado do transportador e do motorista na busca por um estilo de direção mais econômico. Com ele, é possível gerar tanto relatórios de desempenho como o perfil de condução e consumo de combustível de cada motorista individualmente. Este sistema facilita e agiliza o acompanhamento individual do consumo de combustível e de emissões de poluentes. É possível, por exemplo, ranquear o desempenho dos motoristas, para balizar correções e treinamentos futuros.

Outra solução é o My Truck, um aplicativo para smartphones que reproduz no aparelho muitas das funções exibidas no painel de instrumentos do veículo. O motorista e o transportador podem, mesmo longe do caminhão, ter acesso a uma série de informações vitais sobre o status do veículo.

A era da conectividade no transporte começou; caminhão vai se conectar com tudo ao seu redor

Tecnologias Volvo FH (3)A era digital no setor de transportes comerciais já começou e a Volvo mais uma vez está na vanguarda. A marca oferece atualmente uma linha de caminhões com uma série de soluções de conectividade que contribuem decisivamente para melhorar a gestão da operação, baixar o consumo de combustível, reduzir o número de paradas não planejadas e aumentar o conforto e a segurança do motorista, tudo por meio da conectividade. “Estas tecnologias vão estar cada vez mais presentes nos nossos veículos”, afirma Nilton Roeder, diretor de estratégia, desenvolvimento de negócios e suporte a vendas de caminhões do Grupo Volvo América Latina.

As novas tecnologias, produtos e serviços estarão gradativamente conectadas em tempo real. Elas estarão focadas no veículo e no motorista e proporcionarão significativas melhorias na disponibilidade, produtividade e no consumo de combustível, além de aumentar a segurança da operação. “Esta revolução já está começando”, diz o diretor. “A primeira era foi a do motor mecânico, a segunda, do motor eletrônico. Agora, é a era da conectividade!”, complementa.

“Novas tecnologias com altos níveis de interoperabilidade e poder de análise emergem como soluções em conectividade com alto impacto na maneira das empresas e governos operarem”, observa Roeder. A massa de dados que está impulsionando estas novas soluções aos fornecedores de tecnologia e prestadores de serviços está crescendo exponencialmente. É o chamado Big Data.

O volume médio de dados deve crescer 76% nos próximos 12 a 18 meses. Trinta e um por cento das grandes empresas já administram mais de 1 petabyte. O tráfego global de dados deve atingir o patamar de 100 zettabytes até 2025. O mercado global de Big Data já gera receita superior a US$ 122 bilhões atualmente. “Este novo cenário garante uma constante evolução tecnológica e permitirá que novas soluções integradas e independentes gerem mais aplicações de serviços localizados na indústria de caminhões”, destaca o diretor.

Caminhões se comunicarão com tudo

“O caminhão se comunicará com praticamente tudo ao seu redor”, prevê. O transportador fará a gestão logística em tempo real, pois o veículo terá a capacidade de auxiliar na otimização da gestão da oferta-demanda ao localizar instantaneamente depósitos e pontos de varejo próximos. Em breve, um sistema de gestão de pedidos e serviços informará eventuais falhas de equipamento ou de coleta de bens na ponta do cliente e ainda na estrada.

O motorista também poderá receber informação sobre custo de pedágio em tempo real para definir uma rota com menor custo – não apenas com base na distância coberta, mas incluindo outros custos associados. Um novo dispositivo oferecerá melhores opções para manter o veículo em rotas preferidas, evitando congestionamentos devido à acidentes ou reforma de rodovias e regiões com topografia acidentada, por exemplo.

O caminhão identificará automaticamente o ponto mais próximo de abastecimento de combustível quando o sistema mostrar baixo nível de combustível. E também exibirá a concessionária ou a estação de reparo mais próxima no caso de o veículo reconhecer algum tipo de mau funcionamento. O caminhão também identificará a vaga de estacionamento disponível e fornecer orientações sobre como chegar nela.

“Atualização remota de softwares, diagnóstico remoto dos caminhões, rastreamento e planejamento da manutenção, por exemplo, já são realidade nos caminhões Volvo”, diz. “Num futuro muito breve, os nossos veículos estarão ainda mais conectados”, finaliza.

Conectividade nos caminhões Volvo é aliada para melhorar gestão de frota e aumentar produtividade

A conectividade presente nos caminhões Volvo contribui cada vez mais para melhorar a gestão das frotas e aumentar a produtividade da operação de transporte. “Num setor cada vez mais competitivo e com fretes cada vez mais achatados, é imprescindível usar toda a tecnologia possível para tornar a operação mais eficaz e com custos menores”, declara Nilton Roeder, diretor de estratégia, desenvolvimento de negócios e suporte a vendas de caminhões do Grupo Volvo América Latina.

A linha de produtos da Volvo tem amplas possibilidades para melhorar a operação de transporte, desde sistemas de gestão de frota e da manutenção dos caminhões, passando por dispositivos para aumentar a produtividade até o entretenimento do motorista nas horas de descanso. “Estamos colocando agora nos caminhões o que todo setor de transporte usará no futuro”, diz o diretor.

“São inúmeros os sistemas que equipam os caminhões”, complementa Luiz de Jesus, planejador de produto do Grupo Volvo Latin America, citando a plataforma eletrônica do caminhão, mais inteligente e que proporciona um melhor nível de interatividade homem-máquina. A linha F, por exemplo, traz o I-See, um espetacular sistema que lê a topografia da estrada e a memoriza. “Numa viagem futura pela mesma rodovia, o dispositivo utiliza esses dados para, automaticamente, tornar mais eficiente a troca de marchas e o uso do freio motor, contribuindo para melhora do desempenho do caminhão e economia de combustível”, explica Jesus.

Já o Dynafleet é o sistema de gerenciamento de frotas. É considerado um grande aliado do transportador e do motorista na busca por um estilo de direção mais econômico. Com esse avançado sistema da Volvo, é possível gerar tanto relatórios de desempenho como o perfil de condução e consumo de combustível de cada motorista individualmente. “Este recurso facilita e agiliza o acompanhamento individual do consumo de combustível e de emissões de poluentes. É possível, por exemplo, ranquear o desempenho dos motoristas, para balizar correções e treinamentos futuros”, destaca Roeder.

Informação à distância

“Temos atualmente uma variedade de dispositivos que contribuem para tornar o veículo, o motorista e o transportador cada vez mais conectados. O caminhão Volvo sai da linha de produção já pronto para interagir com o My Truck, um aplicativo para smartphones que reproduz no aparelho muitas das funções exibidas no painel de instrumentos do veículo. O motorista e o transportador podem, mesmo longe do caminhão, ter acesso a uma série de informações vitais sobre o status do veículo. Eles podem verificar no celular os níveis do combustível, do óleo, do líquido de arrefecimento e do Arla 32. “A operação de transporte não pode prescindir de tecnologias que ofereçam informações rápidas e à distância. Isto é um elemento fundamental para que o transportador possa tomar decisões acertadas e aumentar a produtividade de sua frota”, diz Roeder.

Outro dispositivo da Volvo é o alarme de fábrica conectado ao My Truck. O usuário recebe uma mensagem no smartphone caso o alarme dispare, ou se a cabine for violada. Pode, ainda, checar se o alarme está desarmado. O caminhão da marca traz também como opcionais de conectividade um navegador GPS integrado ao sistema Volvo Multimídia. A linha atual também vem preparada para interagir com ferramentas de gestão da manutenção e diagnóstico remoto a serem lançadas em breve pela Volvo.

Sistema Dynafleet da Volvo vem de fábrica para gerenciar remotamente as frotas de veículos

O sistema Dynafleet de gerenciamento de frota é uma importante ferramenta para aumentar a produtividade dos caminhões Volvo. Com o Dynafleet, o transportador gerencia os veículos de acordo com as características da operação, carga e rota. “O sistema da Volvo é muito avançado e permite um acompanhamento online, em tempo real, de toda a telemetria do veículo, o posicionamento e o consumo de diesel e de Arla32”, afirma Nilton Roeder, diretor de estratégia, desenvolvimento de negócios e suporte a vendas de caminhões do Grupo Volvo América Latina. É um recurso original de fábrica e que pode ser instalado nas linhas F e VM de caminhões.

Com este recurso é possível verificar os dados operacionais do veículo, tudo remotamente, por meio de um computador conectado na internet. É possível gerar relatórios que ajudam no gerenciamento da frota, tomando as melhores decisões, de forma mais ágil e rápida. O usuário pode ver as informações do veículo num computador de mesa, laptop ou até mesmo num tablet ou celular.

“Essa flexibilidade de acesso aos dados dos veículos dá muita agilidade para o dono dos caminhões e/ou administrador da frota. Eles não precisam estar no seu escritório para tomar decisões. Podem fazer isso de qualquer lugar”, destaca Roeder, ao lembrar que o aplicativo do Dynafleet para smartphone já está disponível.

Os transportadores usam esta ferramenta também para reduzir o consumo de diesel, o item de maior impacto na planilha de custos do setor no Brasil. “É possível monitorar o consumo de toda a frota por caminhão, individualmente, conhecendo assim o desempenho por motorista”, diz Luiz de Jesus, planejador de produto do Grupo Volvo América Latina. Com uma série de dados na mão, o frotista pode baixar o consumo por meio da otimização das rotas ou com treinamento contínuo e de determinados motoristas.

O Dynafleet é oferecido em duas opções de serviços. A primeira é a Gestão de Frota, que tem uma importante ferramenta de telemetria, podendo coletar dados remotamente, gerando relatórios gerenciais, tais como consumo de combustível, informações sobre a utilização do motor, alarme de mudança brusca no nível de combustível, entre outras situações.

Na opção Gestão de Frota e Posicionamento, além da telemetria, o usuário pode utilizar o sistema para obter os dados de posicionamento geográfico, do histórico de posições e definir as chamadas “cercas logísticas” para controle de entradas e saídas dos veículos em áreas-alvo. “O Dynafleet é um sistema indispensável para que o transportador possa tomar decisões mais rápidas e acertadas na operação de transporte”, diz Roeder.

Os caminhões Volvo são equipados com um módulo eletrônico e uma antena, que transmitem os dados do veículo via rede de telefonia GSM/GPRS para o portal Dynafleet. O sistema pode ser acessado de qualquer computador ligado à internet, ou até mesmo ser integrado a um sistema administrativo de gestão já utilizado pelo transportador.

Os veículos da nova linha F já saem de fábrica prontos para ativação do Dynafleet. Para veículos mais antigos (a partir de caminhões equipados com motor D12D e linha VM com motor eletrônico) também é possível instalá-lo na rede de concessionárias Volvo.

Aplicativo de celular My Truck dá acesso remoto a informações dos caminhões Volvo

Os transportadores e motoristas de caminhão brasileiros têm agora uma inovação que permite dar mais agilidade para dar conta das tarefas do dia a dia. Os caminhões da Volvo saem de fábrica preparados para em breve conectarem-se ao aplicativo My Truck, um recurso que proporciona acesso remoto a muitas informações do veículo. “O My Truck é parte de um conjunto de novas tecnologias que tornaram a conectividade totalmente presente na linha de veículos Volvo”, declara Nilton Roeder, diretor de estratégia, desenvolvimento de negócios e suporte a vendas de caminhões Volvo na América Latina.

O motorista ou o frotista poderá baixar o My Truck na Apple Store ou no Google Play. Depois de feito o download, o usuário consegue acesso remoto a dados atualizados do painel do caminhão – nível do combustível, do Arla32, do óleo do motor, do líquido de arrefecimento do motor, da água do para-brisa, além do status do funcionamento das lanternas e faróis. “Tendo estas informações à distância, é possível dar mais agilidade a tarefas do dia a dia”, afirma Luiz de Jesus, planejador de produto do Grupo Volvo América Latina.

Os usuários podem também checar o status do alarme do veículo, e verificar se as portas estão trancadas. Caso o alarme for disparado, os usuários recebem na hora um alerta no aplicativo. “O My Truck também colabora para a segurança da operação”, finaliza Roeder.

I-See, a tecnologia da Volvo que lê a estrada para economizar combustível

Tecnologias Volvo FH (1)O FH já sai da linha de produção com o I-See instalado. Uma das mais avançadas tecnologias já desenvolvidas pela marca para tornar o veículo ainda mais inteligente, diminuir o consumo de combustível e ajudar o motorista na condução do caminhão, o I-See coleta dados de topografia da estrada para, em viagens futuras, gerenciar de forma mais eficiente a aceleração, as trocas de marcha e o uso do freio motor, e assim baixar o consumo de diesel.

Estima-se que a utilização do I-See possa resultar numa economia de até 3% no consumo de combustível. “É um número muito bom, considerando-se os preços crescentes do diesel e a participação de até 50% do combustível na planilha de custos do transportador”, observa Nilton Roeder, diretor de estratégia de caminhões, desenvolvimento de negócios e suporte a vendas do Grupo Volvo América Latina.

O I-See está conectado diretamente com a renomada caixa de câmbio I-Shift da Volvo. O dispositivo da Volvo memoriza as subidas e descidas, onde elas começam e onde terminam e qual o grau de inclinação de cada uma, mesmo as mais suaves, por vezes imperceptíveis aos olhos do motorista. Estas informações ficam armazenadas na memória do veículo e são utilizadas oportunamente para gerenciar sua dinâmica de movimento, a fim de economizar combustível. “O I-See é o único sistema do gênero no mercado que faz a medição das rodovias em tempo real, não dependendo de mapas e, portanto, sendo a tecnologia mais confiável”, afirma Luiz de Jesus, planejador de produto do Grupo Volvo América Latina.

Inteligente

Quando o sistema reconhece que o caminhão se aproxima de uma subida, ele acelera o veículo próximo ao limite máximo de velocidade estabelecido pelo motorista para manter inércia (embalo), mantendo-se, assim, numa marcha mais alta durante mais tempo. Da mesma forma, ao aproximar-se do topo de um aclive, o I-See evita uma redução de marcha desnecessária. “E tudo isso ocorre de forma suave, sem desperdiçar combustível”, diz Jesus.

Já quando se aproxima de uma descida, o sistema evita acelerações desnecessárias, ou até pode colocar a caixa na posição Neutro Assistido (I-Roll), permitindo ao caminhão rolar livre, aproveitando para ganhar embalo com a topografia. Essa condição poupa energia e minimiza a necessidade de frear. O I-See sabe quando começa e termina o declive, e assim aciona e libera o freio motor no momento ideal. O sistema sempre vai aproveitar a inércia que a descida proporciona para eventualmente vencer uma subida logo à frente.

Transportadora chilena RRCia Internacional usa Dynafleet em sua operação de longa distância

A transportadora chilena RRCia Internacional vem investindo constantemente para aumentar a produtividade de sua operação. Os esforços para melhorar a gestão da frota incluem o Dynafleet, o sistema da Volvo pelo qual o usuário gerencia os caminhões de acordo com as características da operação, carga e rota. “Estamos conseguindo tomar decisões melhores e mais rápidas usando os dados obtidos com o Dynafleet”, afirma Raul Roman Clavero, diretor da empresa.

Sediada em Santiago, capital do Chile, a RRCia é especializada em transporte internacional e uma das maiores do país neste segmento. Com uma frota de 100 caminhões Volvo, a maioria FHs equipados com motores com potências de 540cv, 500cv e 460cv, a RRCia Internacional transporta carga seca e refrigerada, principalmente produtos de saúde, higiene e limpeza, e gêneros alimentícios e frutas, como banana, kiwi e outras frutas. As principais rotas são Santiago a Buenos Aires e a Mar del Plata, na Argentina.

Fundada em 1981, a RRCia Internacional já se consolidou no mercado chileno e nos países onde atua como uma empresa moderna, em constante evolução. “Nosso objetivo é melhorar os padrões do transporte rodoviário internacional por meio da capacitação constante dos nossos motoristas e da utilização de novas tecnologias”, destaca Clavero, comentando a importância do Dynafleet. É com o sistema da Volvo que a transportadora obtém informações sobre a performance dos motoristas, consumo de combustível, posicionamento do veículo, entre uma série de outras.

Com o Dynafleet é possível verificar os dados operacionais do veículo e do computador de bordo, tudo remotamente, por meio de um computador conectado na internet. Ao acessar o posicionamento e as rotas dos caminhões, o usuário pode gerar relatórios que ajudam no gerenciamento da frota, tomando as melhores decisões, de forma mais ágil e rápida. O gerente de frotas pode ver as informações do veículo num computador de mesa, num laptop ou até mesmo num celular.

O Dynafleet é usado também para reduzir o consumo de diesel. Os transportadores podem monitorar o consumo de toda a frota ou por caminhão individualmente, conhecendo assim o desempenho por motorista. Com uma série de dados na mão, o frotista pode baixar o consumo por meio da otimização das rotas ou com treinamento contínuo e de determinados motoristas. E ainda pode controlar melhor a manutenção dos veículos.

Concessionária matriz na região metropolitana de Fortaleza é uma das mais modernas do Brasil

A nova e ampliada matriz do grupo Apavel localizada em Itaitinga, região metropolitana de Fortaleza, é uma das mais modernas unidades da rede de concessionárias de caminhões e ônibus da marca no Brasil. Inaugurada no final do ano passado, consumiu cerca de R$ 20 milhões em investimentos para garantir uma completa estrutura para vendas de veículos e de prestação de serviços ainda com mais agilidade aos clientes Volvo que circulam pela capital cearense e região. “A matriz da Apavel é um importante passo para proporcionarmos um atendimento de qualidade ainda maior para nossos clientes. Estamos expandindo e melhorando nossa rede em todo o País”, diz Claes Nilsson, presidente do Grupo Volvo América Latina.

“Esta concessionária estabelece um padrão totalmente novo na região, incomparável com qualquer outra instalação de qualquer outra marca”, afirma Eládio Benevides, diretor-geral do Grupo Apavel. O complexo tem 9 mil metros quadrados (m²) e foi erguido num terreno de 40 mil m² localizado no quilômetro 22 da BR 116. São 46 boxes no total sendo 30 (trinta) de oficina, oito de Pit Stops, 6 de reforma de veículos e dois para alinhamento e troca de pneus.

Os Pit Stops são boxes especiais para atender com grande rapidez os caminhões e ônibus dentro de um novo conceito de serviço rápido de troca de óleo, proporcionando ainda mais disponibilidade aos veículos da marca.

Os Pit Stops da matriz da Apavel em Fortaleza foram concebidos como modelo, seguindo os mais rigorosos padrões deste novo conceito. Funcionam de forma autônoma dentro da estrutura da concessionária, tendo seu consultor técnico, faturamento e estoque de peças, próprios. Toda a alimentação de óleos e fluídos é feita na vala e a operação deve ser realizada em menos de 50 minutos.

Disponibilidade

“Instalamos o que há de mais moderno nesta área para garantir mais agilidade durante o período em que o caminhão permanece na concessionária”, afirma Benevides. Os boxes de reforma da matriz da Apavel possuem as mais modernas cabines de pintura, dispondo de todos os equipamentos e ferramental para a recuperação total dos veículos. “Queremos garantir a máxima disponibilidade. Lugar de caminhão e ônibus é rodando na estrada, proporcionando mais produtividade e rentabilidade para o transportador”, complementa Carlos Pacheco, diretor de desenvolvimento de concessionárias do Grupo Volvo América Latina.

A Apavel tem uma estrutura dedicada para o acompanhamento do pós-venda. Os técnicos estão em constante contato com os clientes para agendamento de serviços e manutenções para proporcionar um atendimento mais próximo. “Temos um agendamento ativo para garantir que o caminhão passe o menor tempo possível parado e o maior tempo possível na estrada”, observa o diretor-geral da Apavel. “À medida em que as ferramentas de conectividade forem entrando em operação, o nível de atendimento ao cliente só tende a melhorar”, acrescenta.

A estrutura possui ainda um avançado Centro de Treinamento, voltado para atender motoristas e funcionários dos transportadores. Ele é equipado com um miniauditório, equipamentos multimídia e de video-conferência e treinamentos à distância. Outra importante inovação são os dormitórios para motoristas com capacidade para abrigar 20 pessoas, além de duas salas de espera dotadas de TV a cabo, Wi-Fi e um refeitório para 120 pessoas. As instalações têm também um centro de lazer para clientes e funcionários, com campo de futebol e churrasqueiras.

Estratégico

A nova concessionária está situada num ponto estratégico da Grande Fortaleza, de fácil acesso para os veículos da marca que circulam pela região, sendo esta a principal rodovia que interliga todos os Estados do Nordeste. “É um local extremamente importante do ponto de vista logístico”, destaca Benevides.

A Apavel está presente com nove concessionárias nas regiões Norte e Nordeste, atendendo os Estados do Ceará, Pará, Amazonas, Piauí, Maranhão, Roraima e Amapá.

Fonte: Volvo

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

Artigos relacionados

Escreva um comentário