Caterpillar coloca 1,5 mil funcionários em plano que reduz jornada e salários

por Blog do Caminhoneiro

linha de montagem caterpillarA Caterpillar Brasil iniciou nesta terça-feira (1º) a redução na jornada de trabalho e nos salários de 1,5 mil funcionários da fábrica de Piracicaba (SP). A empresa foi autorizada pelo governo federal a entrar no Programa de Proteção ao Emprego (PPE). Com a medida, a multinacional do setor de maquinários prevê “salvar” 750 postos na unidade. Segundo o Ministério do Trabalho, três companhias já foram incluídas no PPE desde o lançamento, em julho.

A fábrica da Caterpillar em Piracicaba tem 4 mil funcionários. De acordo com o presidente da companhia Odair Renosto, o plano deve ser mantido pelo menos até fevereiro de 2016. “Com o PPE, conseguiremos manter 750 trabalhadores da área de produção que poderiam ser demitidos ainda em 2015 devido à crise na demanda do mercado doméstico”, afirmou.

“Se não fosse pela medida, esses funcionários, que representam hoje o nossa capacidade excedente, seriam desligados em curto prazo, porque não temos atividade para manter essas pessoas empregadas”, completou Renosto.

O presidente da empresa disse acreditar na possibilidade de melhora do mercado em 2016. “A grande quantidade de obras que estão paralisadas precisarão ter continuidade e estaremos preparados para quando isso acontecer. Temos um país na mão para se construir”, afirmou.

Manutenção para retomada

Renosto disse também que a manutenção dos empregos é importante para que a empresa esteja preparada para quando o quadro econômico se inverter. “Essa não é a primeira crise que enfrentamos. Esse cenário é cíclico e não podemos ficar parados. Conseguimos manter nossa participação no mercado e, com o PPE, estamos lutando para manter nossa mão de obra, que é qualificada. A capacitação dos profissionais também gera custos.”

Neste ano, a multinacional já havia anunciado férias coletivas para 800 funcionários e demitiu 124pessoas só em fevereiro. Em 2014, a Caterpillar desligou cerca de 600 trabalhadores e afirmou que as demissões foram feitas para ajustar a produção à baixa demanda do mercado.

Regras

Para participar do PPE, as empresas devem atender a alguns critérios como índice de geração de empregos e precisam esgotar o banco de horas e períodos de férias, inclusive coletivas, dos funcionários.

O PPE permite a diminuição temporária de até 30% das horas de trabalho, com redução proporcional do salário pago pelo empregador. A diferença do salário é parcialmente compensada pelo governo federal, que paga 50% da perda do empregado com recursos do Fundo de Amparo ao Trabalhador (FAT).

Outras empresas

Além da Caterpillar, receberam autorização para aderir ao PPE as empresas Grammer do Brasil e Rassine NHK Autopeças, segundo o Ministério do Trabalho e Emprego. Somadas, as companhias terão 2,5 mil trabalhadores incluídas no programa, também conforme a pasta.

O PPE deve gerar uma economia de R$ 6 milhões ao FAT, de acordo com o governo federal. Isso porque, se os funcionários fossem demitidos, as despesas com seguro-desemprego são estimadas em R$ 11,5 milhões.

Fonte: G1

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

Artigos relacionados

Escreva um comentário