Scania faz acordo com reajuste, abono e estabilidade até 2016

por Blog do Caminhoneiro

linha de montagem scania

Os trabalhadores da Scania, fabricante de ônibus e caminhões de São Bernardo do Campo, aprovaram acordo salarial nesta terça-feira (22) que prevê 5% de reajuste em setembro, abono em janeiro e garantia no emprego até agosto de 2016.

Empresa e Sindicato dos Metalúrgicos do ABC informaram que o acordo beneficia os 3.200 funcionários da fábrica —2.000 deles trabalham na produção.

Como a empresa pretendia reduzir a produção a partir de janeiro, o acordo evitou a possível dispensa de 450 empregados que se tornariam excedentes nessa unidade.

Nos dois anos anteriores, os funcionários da Scania receberam repasse integral da inflação mais 2% de aumento real na campanha salarial. Neste ano, com o cenário de queda nas vendas e na produção, o sindicato negociou reajuste de 5% em setembro, data-base da categoria, e uma composição para completar o restante da inflação.

Essa composição inclui pagamento de um abono de R$ 6.000 em janeiro e a antecipação, para abril, do pagamento da primeira parcela do 13º salário do ano que vem. A participação nos lucros e resultados também será antecipada para junho, segundo o sindicato.

Excedente

“Durante toda a negociação, a empresa argumentava já trabalhar com um cenário de nova queda na produção para o primeiro trimestre de 2016. Isso geraria um excedente, que ela pretendia demitir”, disse Carlos Caramelo, diretor do sindicato e um dos coordenadores do comitê sindical na Scania.

“A negociação garantiu os empregos para o próximo ano e descartou a terceirização dos setores de segurança e alimentação,que estava na pauta da empresa”, completou.

A Scania também ressaltou que, se houver agravamento da crise econômica, as duas partes podem voltar a negociar outras medidas.

A montadora é a única da região do ABC que não negociou redução salarial e da jornada e adesão ao PPE (Programa de Proteção ao Emprego). As demais fabricantes de veículos —Mercedes-Benz, Volkswagen e Ford— fecharam acordo com o sindicato que prevê essas medidas.

Empresas que já aderiram ao PPE

VOLKSWAGEN: 11,6 mil funcionários entraram no plano

MERCEDES-BENZ: 10 mil

FORD: cerca de 4.000

CATERPILLAR: 1.498

RASSINI NHK AUTOPEÇAS: 550

PRENSAS SCHULER: 456

GRAMMER DO BRASIL: 451

TRICOL: 114

Fonte: Folha de São Paulo

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-98800-6519

Artigos relacionados

Escreva um comentário