Um em cada dois veículos Volvo vendidos tem algum tipo de Plano de Manutenção

por Blog do Caminhoneiro

Volvo FH - Manutencao (1)Pioneira no Brasil na introdução de planos de manutenção no setor de transportes, a Volvo tem hoje uma posição avançada nesta área: atualmente, um em cada dois veículos Volvo vendidos no País já começa rodando pelas estradas com algum tipo de cobertura. “Quanto maior o tempo na estrada transportando mercadorias ou pessoas e gerando receita, maior a rentabilidade da operação. O transportador sabe fazer contas e está se profissionalizando mais a cada dia”, afirma Reinaldo Serafim, gerente de pós-venda da Volvo no Brasil.

Ele diz que, para o transportador ter a certeza de obter a mais alta produtividade possível dos veículos da marca, é fundamental uma manutenção preventiva correta. “A forma mais segura e prática é um programa de manutenção. A nossa meta na rede de concessionárias é o transportador conseguir tirar o máximo de proveito possível do investimento feito no seu Volvo. Com os nossos programas de manutenção, é nossa tarefa manter os veículos livres de paradas não planejadas”, complementa Bernardo Fedalto, diretor de caminhões Volvo no Brasil.

O cliente que contrata uma das três coberturas tem uma série de vantagens, a começar pelo fato de poder executar a manutenção em qualquer uma das 94 concessionárias Volvo distribuídas pelo território brasileiro. “Ele ganha mais flexibilidade em sua operação, podendo alterar rapidamente sua estratégia de transporte, independentemente de seu trajeto de operação”, explica Serafim.

Volvo FH - Manutencao (2)No caso do plano na categoria Ouro, o benefício é ainda maior. O cliente tem garantido atendimento preferencial nas concessionárias da marca em todo o País, por meio de uma central exclusiva para agendamento prévio de serviços, no telefone gratuito 0800 644 6876. “Além disso, os transportadores evitam a necessidade de manter oficinas próprias, que demandam altos investimentos e treinamento constante de mecânicos e mecatrônicos”, diz o gerente.

Estratégia

Outro ganho importante é também uma questão estratégica no negócio de transporte: com um programa de manutenção, o cliente transforma custos variáveis em custos fixos, pois já sabe o quanto vai pagar e quando vai pagar por um serviço desta natureza. Paradas inesperadas para manutenção têm, em geral, serviços mais caros e que podem levar mais tempo para serem feitos.

Maior valor de revenda

O cliente com plano de manutenção tem benefícios até mesmo na hora de vender o veículo. Um caminhão e um ônibus Volvo que tenham tido planos de manutenção têm um valor de revenda bem maior. “O mercado sabe que veículos que passaram somente pelas concessionárias Volvo estão em dia com as manutenções e têm disponibilidade maior”, observa Serafim.

Recentemente, o FH 460cv 6×4 foi eleito o caminhão pesado com o maior valor de revenda do Brasil, segundo estudo feito pela Agência Autoinforme em parceria com a Editora Frota e a Texto Final Comunicação Integrada, com base em levantamento de preços de veículos novos e usados da Molicar. Os veículos da Volvo se destacaram nesta pesquisa. Outros dois modelos da marca estão entre os veículos com maior valor de revenda: o FH 540cv 6×2 e o FH 540cv 6×4 aparecem na segunda e terceira colocações na mesma categoria.

Coberturas

O pós-venda da Volvo oferece três coberturas para este produto que cresce cada vez mais entre os transportadores brasileiros. “O plano de manutenção Azul é a forma mais prática e segura de manutenção preventiva”, destaca Serafim. Conta com mão de obra de revisões, lubrificantes e troca de filtros. É a modalidade em que o cliente sabe exatamente quanto irá pagar de manutenção preventiva no período contratado, evitando surpresas ou novos orçamentos sem necessidade.

“O plano de manutenção Prata é ideal para que o veículo continue rodando de maneira planejada”, lembra o executivo. Além de todos os serviços contemplados no programa Azul, ele garante manutenção para o trem de força (motor, caixa de câmbio e diferencial).

Já o plano Ouro compreende todas as manutenções preventivas e corretivas. Além da manutenção preventiva e dos reparos no trem de força, a ampla cobertura da categoria Ouro abrange manutenções nos sistemas de freios, suspensão e cabine, sempre com mão de obra e peças genuínas Volvo. “É a opção mais completa para proporcionar o máximo de resultado e disponibilidade do caminhão e do ônibus da marca”, finaliza.

Dynafleet

A Volvo ainda oferece outros produtos para aumentar a produtividade da operação. É o caso do Dynafleet, um sistema de gerenciamento de frota de acordo com as características da operação, carga e rota. É um recurso original de fábrica e que pode ser instalado nas linhas F e VM de caminhões. Com este recurso é possível verificar os dados operacionais do veículo, tudo remotamente, por meio de um computador conectado na internet. É possível gerar relatórios que ajudam no gerenciamento da frota, para tomar as melhores decisões, de forma mais ágil e rápida. O usuário pode ver as informações do veículo num computador de mesa, laptop ou até mesmo num tablet ou celular.

I-See

Outra ferramenta que contribui com a melhoria do transporte de cargas é o I-See. É uma das mais avançadas tecnologias já desenvolvidas pela marca para tornar o veículo ainda mais inteligente, diminuir o consumo de combustível e ajudar o motorista na condução do caminhão. O dispositivo coleta dados de topografia da estrada para, em viagens futuras, gerenciar de forma mais eficiente a aceleração, as trocas de marcha e o uso do freio motor, e assim baixar o consumo de diesel.

Plano de Manutenção garante mais tempo para transportador focar no consumo de combustível

Uma das vantagens do plano de manutenção da Volvo é livrar o transportador de algumas tarefas não diretamente ligadas ao seu trabalho diário. Transformando custos variáveis em custos fixos e eliminando a preocupação com oficinas, peças, reparos nos veículos e treinamento de mecânicos, o transportador pode se preocupar com o que é mais relevante na operação. “O combustível responde por cerca da metade da planilha de custos de um caminhão. A manutenção, por cerca de 8%. É natural que o foco seja então justamente reduzir o gasto com diesel”, declara Reinaldo Serafim, gerente de pós-venda da Volvo no Brasil.

“Os planos de manutenção são decisivos para ajudar os donos de caminhões e ônibus”, complementa Serafim. Estabelecendo manutenções preventivas e corretivas, os veículos rodam em melhores condições, dando mais tempo para os transportadores se concentrarem na redução do consumo do diesel e na gestão da operação de transporte como um todo. “Ele pode se concentrar no aumento da sua produtividade”, afirma Bernardo Fedalto, diretor de caminhões da Volvo no Brasil.

“Como o combustível é o custo que mais se sobressai, um trabalho que reduza seu consumo pode garantir uma economia significativa no custo operacional”, afirma Álvaro Menoncin, gerente de engenharia de vendas da Volvo no Brasil. Ele enumera uma série de fatores importantes que podem melhorar ou piorar o desempenho de um veículo e aumentar o consumo de diesel: “Desde o estilo de condução do motorista e a calibragem dos pneus, passando pela utilização ou não de defletores de ar e o tipo de pneus usado, até o fato de os eixos do veículo estarem desalinhados e ter excesso de carga”.

Menoncin cita, como exemplo, um caminhão que roda cerca de 15 mil quilômetros por mês, com uma composição de 74 toneladas e um consumo de 2,0 quilômetro por litro (km/l). Se um programa de treinamento focado no motorista alcançar neste caso uma redução de apenas 3% no consumo, significa dizer que o rendimento do caminhão vai passar de 2,0 para 2,06 km/l. “Parece muito pouco, porém com um diesel custando R$ 2,90, significa passar o custo mensal com diesel de R$ 21.750,00 para R$ 21.100,00. Isto representa uma economia de R$ 650,00 por mês, em cada caminhão da frota. Ao fim do ano, cada caminhão trará uma economia de R$ 7.800,00 para a empresa”, destaca Menoncin.

O transportador pode ter um benefício muito grande, e até representar o valor de um caminhão com a economia obtida, dependendo do tamanho de sua frota. Para se ter uma idéia de alguns fatores que de alguma forma influenciam o consumo, o comportamento do motorista pode representar ganhos de até 15% do resultado, um defletor de ar até 10% e o motor na marcha lenta, até 2%. “A manutenção é de até 8% do total somente. Por isso, é importante que o transportador tenha tempo para treinar e motivar os motoristas e atue em todas as ações que possam resultar na redução do consumo”, finaliza Serafim.

Fonte: Volvo

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

Artigos relacionados

Escreva um comentário