O FH que não é fabricado pela Volvo

por Blog do Caminhoneiro

fh-reciclagem-caminhao-txtFundada em 2003, a DEX (Soluções em Peças Volvo) é uma empresa do Grupo que atua na reciclagem de componentes que podem ser reaproveitados em veículos da marca e a comercializados no mercado de reposição através da rede de concessionários, com a garantia e qualidade dos serviços da fabricante de origem sueca.

Após a baixa nos documentos, os caminhões selecionados seguem para reciclagem e descarte

A grande sacada da Volvo é captar essas peças de caminhões da marca que são sinistrados e cujas seguradoras consideram perda total. A Volvo compra esses veículos, dá baixa na documentação e o que serve é reaproveitado. Outro importante ponto é a questão ambiental, pois o que não é aproveitado segue para o descarte correto, seguindo as normas brasileiras de descarte e reciclagem. Outro aspecto importante é que apesar de muitas peças serem recuperadas, aquelas que dizem respeito à segurança, como pneus, freios etc., são sempre descartadas.

Além do consumidor que pode comprar os itens a preços mais convidativos em relação às peças novas ou remanufaturadas, os componentes DEX, que são recondicionados, são comercializados após um criterioso controle de qualidade, de modo a preservar a segurança e a perfeita aplicação. Vale ressaltar que a origem de peças DEX não são apenas de caminhões avariados. Também são aproveitadas peças oriundas de excesso de produção e de modelos mais antigos.

Muitos não aparentam condições após o tombamento. Porém, raramente as peças e chassi não podem ser aproveitadas

Programa de seminovos

A Volvo possui o Programa Viking para venda de caminhões seminovos. E com a chegada da DEX, a gestão de como esses veículos voltam para o mercado passou a ser da fabricante. “O caminhão Volvo que volta para o mercado tem rodar quase nas mesmas condições de um 0 km”, explica Rogério de Castro Rôa, gerente geral da DEX. De 7% a 13% da reforma que é feita em um caminhão do programa de seminovos da Volvo utiliza peças DEX.

Quando o veículo entra na negociação, a Volvo faz uma análise detalhada dos veículos, de seus documentos e procedência para garantir segurança aos clientes na hora da compra. Antes, porém, de um caminhão ir para a venda, os seus principais componentes e partes mecânicas passam por um processo de avaliação para garantir a qualidade do produto. “Cada caso é um caso, e há situações em que colocamos peças novas ou, dependendo, remanufaturadas e as da DEX, recondicionadas”, diz João Domingos Milano, gerente de seminovos Viking.

Um novo FH

fh-sucata-descarte-textoO modelo na foto é de um caminhão que foi reformado pelo DEX. Sinistrado e descartado pela seguradora, no DEX ele teve o seu chassi reaproveitado. E como o que vale no documento do veículo é o ano do chassi, esse modelo de fabricação 2005 recebeu um motor novo do mesmo ano, de 380 cv, porém uma cabine 2014.

O que é o DEX

• Reaproveitamento de peças
• Parcerias com entidades e siderúrgicas para o descarte correto
• Forma legal de descarte e reciclagem
• Peças e componentes com garantias
• Preços acessíveis

Fonte: Transporte Online Texto de Andrea Ramos

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

Artigos relacionados

Escreva um comentário