Governo corta R$ 284 milhões para infraestrutura no Paraná

por Blog do Caminhoneiro

roubo de cargas paranaO Governo Federal reduziu o orçamento do Ministério dos Transportes para as obras nas estradas do Paraná. Com um corte de 70% nos investimentos, as rodovias federais que cruzam o Estado perderão R$ 284 milhões em 2016. A redução foi incluída na Lei Orçamentária Anual (LOA) aprovada pelo Congresso Nacional em dezembro.

Segundo o orçamento da União de 2016, apenas R$ 122,4 milhões serão destinados aos projetos rodoviários do Paraná. Na LOA de 2015, o montante estabelecido pelo governo foi de R$ 406,5 milhões. Além do corte nos investimentos, os recursos para a conservação das estradas serão reduzidos em 14,6% e vão cair de R$ 219,4 milhões para R$ 187 milhões.

O encolhimento do orçamento afeta onze obras do Programa de Aceleração ao Crescimento (PAC) nas rodovias federais em várias regiões do Paraná, entre elas os Campos Gerais. De acordo com a lei orçamentária de 2016, a conclusão da BR-153 (Transbrasiliana) será um dos projetos que terá redução de recursos. Enquanto no orçamento de 2015 R$ 5 milhões estavam previstos para a construção de trechos da Transbrasiliana, em 2016 será destinado R$ 1 milhão à rodovia da região.

A redução nos investimentos em infraestrutura e logística preocupa representantes do setor de transportes. O presidente da Associação dos Caminhoneiros dos Campos Gerais, Amauri Manosso, conta que atualmente ‘apenas as estradas pedagiadas possuem condições aceitáveis de tráfego’. “Para andar em estradas aceitáveis, hoje, o caminhoneiro tem prejuízos grandes com o alto valor do pedágio, porque as rodovias sob responsabilidade do governo estão precárias”, afirma. “Na Transbrasiliana, o único trecho de todo o país que falta é este entre Alto do Amparo e Imbituva, cerca 55 km, que há anos estamos aguardando”, completa.

Entre as obras do PAC que sofreram cortes drásticos no orçamento estão, ainda, o acesso ao Porto de Paranaguá, na BR-277, e a segunda ponte binacional entre Brasil e Paraguai, também na 277. O orçamento para o acesso do Porto de Paranaguá foi de R$ 30 milhões para R$ 500 mil, de 2015 a 2016, enquanto a segunda ponte, que ainda segue no papel, teve uma queda de R$ 70 milhões para R$ 47,3 milhões.

Paraná é o único Estado do Sul com queda em verbas

Junto ao corte no orçamento das obras de infraestrutura, o Governo Federal reduziu em 14,6% os recursos para conservação e manutenção das rodovias federais que cruzam o Paraná. O Estado foi o único da região Sul a sofrer redução no orçamento, que foi de R$ 219,4 milhões para R$ 187 milhões na Lei Orçamentária Anual (LOA) de 216. Segundo o projeto aprovado pelo Congresso Nacional, as verbas para manutenção de estradas subiram de R$ 206 milhões para R$ 300 milhões no Rio Grande do Sul e, em Santa Catarina, de R$ 144 milhões para R$ 150 milhões. A redução às rodovias paranaenses revoltou entidades do setor produtivo. Para o presidente da Associação Comercial, Industrial e Empresarial de Ponta Grossa (Acipg), Nilton Fior, o corte deve agravar a situação do transporte e afetar a economia. “O governo não deveria reduzir investimentos nas estradas, que já são precárias. Certamente, a situação das estradas encarece os custos do transporte e, no fim, quem vai pagar estes custos é o consumidor”, avalia.

Fonte: A Rede / Jornal da Manhã

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

Artigos relacionados

Escreva um comentário