Emplacamentos de implementos no primeiro bimestre recuam 36,22%

parachoque implemento randon plaqueta

Segundo dados da Anfir (Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários), a indústria produtora de implementos rodoviários entregou ao mercado no primeiro bimestre do ano 9.440 unidades.

Destas, 3.528 são do segmento Pesado (reboques e semirreboques) e 5.912 do Leve (carroceria sobre chassis). O volume é 36.22% menor que o apurado no primeiro bimestre de 2015, ocasião em que foram emplacadas 14.802 unidades.

No entanto, segundo projeção Anfir, o cenário pode piorar. A entidade aponta que se for mantida a média mensal atual de emplacamentos de 4.720 unidades a indústria em 2016 deverá entregar ao mercado 56.640 unidades sendo 21.168 do segmento Pesado e 35.472 do Leve. Isso representará retração aproximada de 36% sobre um dos piores anos da história do segmento. “Não se trata de uma previsão, mas sim de constatação matemática. Se nada for feito teremos mais um ano de retração forte”, afirma Alcides Braga, presidente da Anfir.

Inicialmente a entidade estimava que o resultado de 2016 repetiria o desempenho do ano anterior. Porém a projeção feita a partir da média mensal de emplacamentos pode mudar o quadro.

LEIA MAIS  A Fenatran dos bons negócios

Para o presidente da entidade o momento não é de conceder benefícios, mas sim criar incentivos. Braga mostra como exemplo o setor agrícola, único da economia a registrar resultado positivo em 2015 de 1,8% de acordo com dados do IBGE. “O governo empresta dinheiro ao agricultor que toma o recurso, planta, colhe e vende pagando ao banco”, explica Braga. “Trata-se de uma operação comercial pura e simples com reflexo positivo para a indústria de implementos rodoviários que vende os produtos responsáveis pelo transporte da safra. O setor é reativo”, completa.

LEIA MAIS  Tabela de frete não vai resolver problema do excesso de caminhões

Fonte: Anfir