LRCL Participações adquire Porto Seco do Cerrado

por Blog do Caminhoneiro

porto seco (2)A LRCL Participações e Investimentos, uma empresa de participações em ativos logísticos sediada em Uberlândia, acaba de adquirir o Porto Seco do Cerrado – um terminal intermodal voltado para o mercado externo. A empresa, que administra outros ativos logísticos como o Entrepostos da Zona Franca de Manaus em Uberlândia MG e Ipojuca PE,armazéns gerais em Uberlândia MG, Ipojuca PE e Manaus AMe Transportadora multimodal.

Com a aquisição a empresa amplia seu portfólio de serviços ofertados, atendendo integralmente seus clientes, completando assim a cadeia logística de importação e exportação, o Porto Seco foi adquirido da Libra Holding S.A e possui área alfandegada de 52 mil m², 11 mil m² de armazém, 30 mil m² de pátio de contêineres.

O objetivo da aquisição, segundo o diretor-presidente da empresa, Luiz Roberto CarraraLelis, é ampliar e continuar a fornecer serviços integrados de logística numa plataforma asset-light.

porto seco (1)Atualmente, os principais serviços são armazenagem em regime de entreposto e AG, transportes rodoviários, aéreos e cabotagem, com a aquisição passa a oferecer todos os serviços necessários a importação, exportação agilizando o desembaraço aduaneiro.

Atualmente, o Porto Seco do Cerrado de Uberlândia serve algumas das maiores empresas do país, fornecendo serviços de armazenagem, logística e transporte para diversas indústrias localizadas na região metropolitana de Uberlândia, nos segmentos industriais, de agronegócios, tecnologia e automotivo. “Sem dúvida, nossa região tem vocação logística e precisamos ter um Porto Seco atuante na cidade para propiciar aos clientes acesso ao mercado internacional”, ressalta Luís Roberto Carrara.

Sobre Porto Seco

Hoje, no Brasil existem 63 portos secos, sendo 35 unidades em 14 Estados diferentes, 1 no Distrito Federal e 27 unidades apenas no estado de São Paulo.

Os Portos Secos Recebem as cargas ainda consolidadas, podendo nacionalizá-las de imediato ou trabalhar como entreposto aduaneiro. Dessa forma, o porto seco armazena a mercadoria do importador pelo período que este desejar, em regime de suspensão de impostos, podendo fazer a nacionalização fracionada.

O mesmo pode acontecer na exportação, este sistema permite que o exportador utilize o Porto Seco para depositar sua carga e, a partir do momento que esta entra no Porto Seco, todos os documentos referentes à transação podem ser negociados normalmente como se a mercadoria já estivesse embarcada.

Fonte: Divulgação

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

Artigos relacionados

Escreva um comentário