Crescimento do transporte ferroviário impulsiona mercado de ferreomodelismo

por Blog do Caminhoneiro

locomotiva ferreomodelismoAo contrário do que muitas pessoas pensam, o transporte ferroviário no Brasil não acabou, pelo contrário, está em plena expansão, e hoje os trens são o segundo meio de transporte de carga mais utilizado no país, perdendo apenas para o rodoviário, de acordo com dados da Confederação Nacional dos Transportes. Atualmente, 20,7% da matriz modal refere-se ao meio ferroviário, e segundo o Ministério do Transportes, deverá chegar a 35% em 2025, superando em cinco pontos percentuais o rodoviário.

Esta previsão é decorrente das várias vantagens propiciadas pelas ferrovias, como alta eficiência energética, possibilidade de transportar grandes quantidades de cargas, inexistência de pedágios, baixíssimo nível de acidentes, melhores condições de segurança de carga e menor poluição do meio ambiente.

A atual performance do transporte ferroviário e as boas projeções impulsionam, obviamente, outros mercados, como o de trens elétricos em miniaturas para colecionadores e praticantes do ferreomodelismo. Hoje, a Frateschi, situada em Ribeirão Preto, no interior paulista, é a única fabricante da América Latina de trens elétricos em miniaturas e réplicas de composições reais. “As pessoas pensam que o transporte ferroviário morreu, mas ele está vivo e em expansão. Atuamos há 49 anos no mercado de ferreomodelismo e queremos aproveitar o crescimento deste meio de transporte para estimular ainda mais este hobby. Em 2016, devemos manter um crescimento de 5% em relação ao ano passado”, afirma Lucas Frateschi, diretor-executivo da Frateschi Trens Elétricos.

Este número acompanha o crescimento da construção de locomotivas e vagões reais. Entre 2011 e 2014 a indústria do setor vem aumentando a produção do transporte de carga, que teve um incremento de 8,73% neste período, de acordo com informações da Associação Nacional dos Transportadores Ferroviários (ANTF).

Estes números serão ainda mais expressivos nas próximas décadas, pois, segundo a Associação Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), estão previstos R$ 91 bilhões de investimentos nas ferrovias brasileiras nos próximos 25 anos. “A ferrovia é de valor estratégico imprescindível para um país como o Brasil, e este crescimento ajuda a fomentar ainda a mais a paixão que muitos brasileiros têm pelos trens, e muitos passam o hobby do ferreomodelismo para as futuras gerações”, conclui Frateschi. No Brasil existem diversas associações que reúnem os amantes deste hobby saudável e interessante.

Fonte: Assessoria de Imprensa

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-3532-4235

Artigos relacionados

Escreva um comentário