Caminhoneiros estão indignados com a situação da BR-163




Indignados com a falta de apoio tanto das empresas contratantes quanto do governo federal, em relação a situação enfrentada nos trechos não pavimentados e totalmente intransitável, no trecho da BR 163 entre as comunidades de três Bueiros e Caracol pertencentes ao Distrito de Trairão no Pará, os caminhoneiros extremamente revoltados com o descaso ameaça segurar os caminhões de combustíveis.

Uma verdadeira fila indiana encostada às margens da BR foi formada entre graneleiros, câmara fria e outras cargas. A estimativa entre os motoristas  é que  entre dois a três mil caminhões esteja parado.

“Não sabemos porque as transportadoras ainda estão dando ordens para esses caminhões carregarem para cá sabendo que a situação aqui está caótica. Tem  gente passando fome, sede, pessoas sem roupa limpa porque estão embarcando produto de lá para cá”, diz um dos caminhoneiros.

Segundo os trabalhadores, a situação geral é de total abandono. “Bebi água da chuva dois dias, por falta de recursos. Temos a impressão que estamos largados aqui e ninguém sabe o que está acontecendo”,  desabafa  Carlos Alan flores um motorista que demorou cerca de nove dias para fazer o trajeto de 35 km.

“Tem caminhoneiro aqui lavando roupa na enxurrada, usando a água acumulada da lona para se hidratar e não chega assistência”, diz o caminhoneiro Jorge Inácio da silva.

Outro fator preocupante são as cargas perecíveis, que estão estragando nos caminhões. Os veículos estão carregados com soja, milho, hortaliças, entre outros. “O óleo que abastece o aparelho de refrigeração acabou e faz dez  dias que estou parado”, afirma o caminhoneiro de câmara fria carregado de repolhos.

Outro transportador fala sobre os estragos que a situação gerou. “Em uma semana não consegui andar vinte quilômetros”. Carregado de soja de Mato Grosso com destino ao porto, ele diz que está os grãos estão fermentando e o mal-cheiro em cima do caminhão já começa a incomodar. “Tem pé de soja nascendo em cima dos caminhões”, diz.

Na mesma situação está Eugênio Eustáquio, que  é motorista graneleiro está com o caminhão carregado de soja tentado levar para o porto de Miritituba. Ele está parado há quinze dias no atoleiro e os grãos já começaram a estragar. “Ouvimos um boato que o exército viria para cá nos dar assistência, com comida e água, mas até agora ninguém apareceu. Estamos aqui em pleno abandono, pedindo socorro”.

Fonte: Canal Rural





13 comentários em “Caminhoneiros estão indignados com a situação da BR-163

  • 01/03/2017 em 00:39
    Permalink

    Q descaso com a classe de caminhoneiros que fazem esse país rodar
    Será tão difícil pavimentar a Br. Mas para estádio de futbol e olimpíadas foi fácil que merda de governantes q temos em nosso país…

    Resposta
  • 28/02/2017 em 23:32
    Permalink

    Que Deus ouça as oraçoes de vcs irmãos…
    e mande socorro e auxilio o qto antes pra vcs .
    Muita fé e coragem , nobres guerreiros !!!

    Resposta
  • 28/02/2017 em 23:30
    Permalink

    Só assim o Brasil sabe oq nós moradores desta região passamos, pós nem parece que somos Brasileiros e pagamos em postos igual ao resto do país. Será que estamos no Brasil?

    Resposta
  • 28/02/2017 em 16:04
    Permalink

    Governo Faça algum Pelos CAMINHONEIRO.

    Resposta
    • 28/02/2017 em 12:05
      Permalink

      Não vamos culpar eles naoooo, quem são os verdadeiros culpados somos nós, eleitores brasileiros, se a classe tivesse união já mais teríamos tanto problemas relacionados ao transporte brasileiro. Faço parte dá classe mas lamento por esse fato desagradáveis.

      Resposta
  • 27/02/2017 em 23:46
    Permalink

    O Importante é que construímos 12 belos estádios pra copa que durou 1 mês, cerca de 8 estão abandonados e tomados pelo matagal..mas isso não importa. Parabéns PT!!!!

    Resposta

Deixe sua opinião sobre o assunto!