Caminhoneiros reclamam da demora no atendimento do posto fiscal de MS

por Blog do Caminhoneiro

Motoristas de carretas que transportam mercadorias para Mato Grosso do Sul reclamam da demora em passar com as cargas no posto fiscal de Jupiá, em Três Lagoas. Alguns caminhoneiros ficam horas e, outros já chegaram a ficar três dias esperando a liberação para seguir viagem.

A superlotação de caminhões no pátio do posto fiscal chega a comprometer o trânsito dos veículos que trafegam pela BR-262, via de acesso à cidade para quem vem do Estado de São Paulo.

Michel Nunes da Silva trabalha como caminhoneiro há 20 anos. Ele disse que sempre passa pelo posto fiscal de Três Lagoas e tem essa demora. “Deveria ser tudo informatizado. Em outros estados não existem mais posto fiscal, só em Mato Grosso do Sul. O problema aqui é que temos que recolher a diferença do ICMS entre os estados. Toda vez que passo aqui é essa demora”, disse o caminhoneiro que chegou ao local na quarta-feira (1º) à noite e, às 10h de quinta-feira (2) não tinha sido liberado.

O caminhoneiro Valcir Antônio Brandão disse que é a primeira vez que passa pelo posto fiscal de Três Lagoas e ficou surpreso com a demora. Ele chegou na cidade às 13h de quarta-feira e na quinta-feira às 9h20 não tinha sido atendido. “Em São Paulo, Minas Gerais, e Paraná, por exemplo, não têm posto fiscal. Em outros estados é com nota fiscal eletrônica, tudo informatizado”, comentou.

Anésio Nogueira trabalha há 10 anos como caminhoneiro. Disse que anda pelo Brasil inteiro transportando mercadorias, e só em Mato Grosso do Sul que existe está burocracia. “É só aqui que existe essa fila, tudo isso porque exigem o carimbo na nota. Já cheguei ficar três dias aqui aguardando”, relatou.

Eder Aparecido Pires é caminhoneiro há nove anos e passa pelo local duas vezes por semana. Disse que sempre foi demorado. “Ultimamente está pior. Além da burocracia, tem poucos funcionários e, às vezes, falta boa vontade deles”, disse.

Estado

O coordenador de Fiscalização de Mercadorias em Trânsito (Cofimt) do governo estadual, Marcelo Monteiro, disse que o posto fiscal de Três Lagoas é o que tem maior volume de trânsito de mercadorias do Estado. “Tanto de mercadorias com origem ou saída do Estado , quanto com mercadorias destinadas a outras unidades da federação”, disse.

Segundo Monteiro, o procedimento de fiscalização ocorre em várias etapas, sendo que o maior volume de atendimentos é em relação ao registro das notas e demais documentos relativos a operação, que  devem  acobertar a movimentação das mercadorias. Nesse momento, os documentos são registrados e é feita uma análise dos mesmos. Por vezes, esse atendimento é rápido, contudo se encontrada alguma irregularidade ou necessidade de mais esclarecimentos, nesse caso o processo fica mais demorado”, comentou.

Dentre as razões que podem levar a demora, segundo Monteiro, os principais são: a falta de pagamento do imposto, que deverá ser calculado e pago, ou gerado termo que consigne a falta do mesmo, o que gera tempo para resolução; a falta de documentos que gera a confecção de termos necessários a regularização legal da operação; dentre outras ações que geram tempo de serviço necessário ao processo de fiscalização.

Outra ocorrência que pode gerar tempo superior nesse atendimento é a necessidade de verificação das cargas que, em geral, é feita por amostragem. Contudo, quando a amostragem apresenta irregularidade, a fiscalização deve ser feita em toda a carga, sendo necessário por vezes o descarregamento completo.

Nota

Em relação as notas fiscais, disse que as operações interestaduais são quase em sua totalidade acobertadas por documentos eletrônicos, Notas Fiscais, Conhecimentos de Transporte e Manifestos de Carga, e que compete ao contribuinte a emissão em momento anterior ao início do transporte, e que a emissão destes documentos em postos fiscais é muito pequena.
“A Secretaria de Fazenda tem avançado em estudos para a melhoria nesse atendimento e desburocratização dos procedimentos, inclusive várias ações que agilizem o mesmo já foram tomadas”, reforçou.

Fonte: Jornal do Povo

COMENTAR

QUER ENTRAR EM CONTATO COM O BLOG DO CAMINHONEIRO? ENVIE UMA MENSAGEM CLICANDO NO NÚMERO ABAIXO

042-98800-6519

16 comentários
0

Artigos relacionados

16 comentários

Vanderlei de Paula 06/02/2017 - 22:23

Do posto xexeu tbm é cao

Reply
Fabio Raymundo 06/02/2017 - 22:05

Em Rondônia tbm é assim!até os ônibus eles demoram pra atender. Isso quando tem um tal do lanche, que todos param de atender pra lanchar.o caminhoneiros ficar a mercê desse povo que não querem trabalhar e pior é o descaso! Uma vergonha!!!

Reply
Alexandro De Oliveira 06/02/2017 - 21:55

Sempre foi assim enrolacao para libera cargueiro

Reply
Jose Antonio Nogueira 06/02/2017 - 19:44

GENTE.IRMAOS DS ESTRADA..PARA E PENSA NÓS VIVEMOS NA BASE DA HIMILHAÇAO DIA E NOITE..VC VÊ PRESIDIO O PAU TA QUEBRANDO . NO ESPIRITO SANTO O PAU TA QUEBRANDO,E AI VAI,,, MAS VOCRS JA REPARARÃO QUE SÓ A NOSSA CLASSE NSO FAZ NADA..E QUE TAL COMEÇAR A TRAVAR FOGO..QUEM Sabe ASSIM COMEÇA A MUDAR O RUMO DAS COISAS….

Reply
Gastao Rocha 06/02/2017 - 19:04

pra que existe essa nota eletrônica chamada de DANFE ,disse que era pra desenrolar as filas e continua a mesma, e mais esses atendentes dos fiscal sao funcionários antigo que bai tão bem ai fazem do jeito que eles quer…

Reply
Robson Henrique 06/02/2017 - 17:57

Em Cassilândia (Mato Grosso do Sul ) tbem e assim e um porre e uma canseira….ficamos por horas …pra liberar as notas …

Reply
Bruno Da Silva Pessanha 06/02/2017 - 17:35

Nenhum deles presta

Reply
Leandro Jose 06/02/2017 - 17:33

Nesse país nada funciona

Reply
Elder Moura 06/02/2017 - 17:25

Isso é eram pra sê rápido más à prioridade é cria máquina pra mutar mais rápido en Manaus

Reply
Juarez Otaran 06/02/2017 - 16:34

Tenque fechar estes postos tem muitos estados que não tem isso só serve para negociatas

Reply
Gilberto Luz 06/02/2017 - 16:32

Nao querem trabalhar tem muito jovens ai esperando uma oportunidade saiam fora.

Reply
Gilberto Luz 06/02/2017 - 16:31

Tropa de vadios brincam com nossa cara.

Reply
Juarez Otaran 06/02/2017 - 16:28

Muita demanda eles ficam segurando notas mesmo de quem não vai descarregar no estado que só tá de passagem

Reply
Glauber Pablo 06/02/2017 - 16:16

A gente chega nos postos fiscais…os agentes stao tds olhando e mexendo no cel!! Ai fik dificil…e qndo nos atendem nos olham com cara de Merda…

Reply
Eduardo Bauer 06/02/2017 - 16:01

Esses posto fiscal sempre foram um cu

Reply
Mauro Rodrigues 06/02/2017 - 15:04

Essa é a logistica do país, como já escrevi em um comentario na pauta de vcs, a logistica esta a passos lentos.

Reply

Escreva um comentário