Porto de Itajaí registrou queda de 53% do fluxo de caminhões durante greve




A empresa operadora do Porto de Itajaí, APM Terminals, informou que durante os últimos 10 dias o fluxo diário de entrada e saída de caminhões foi 53% menor. De acordo com a operadora, esse é um dos reflexos da greve dos caminhoneiros, encerrada na noite de quinta-feira (29), após um total de mais de dez dias parados.

Conforme a APM, essa redução foi contabilizada nos últimos 10 dias, em comparação com a média diária do porto. De acordo com a assessoria de imprensa do Complexo Portuário de Itajaí, na manhã desta quinta-feira (30) os caminhões operavam normalmente no local.

Segundo informações do Sindicato dos Transportadores Autônomos de Containeres e de Cargas em Geral de Itajaí e Região (Sintracon) à prefeitura de Itajaí, 1,2 mil transportadores autônomos aderiram à paralisação em Itajaí, Navegantes, Itapoá e Imbituba desde o dia 3 de março.

Nesta quinta, conforme a prefeitura de Itajaí, será realizada uma reunião com os transportadores para discutir questões relacionadas ao setor logístico, entre elas, compensação dos dias paradoos. Com isso, a prefeitura criará um fórum permanente chamado Câmara Setorial dos Transportes.

Segundo a assessoria do Sindicato das Empresas de Veículos de Carga de Itajaí (Seveículos), não está prevista nenhuma medida compensatória.

Alívio no setor de carnes

O diretor-executivo do Sindicarne e presidente  da Associação Catarinense de Avicultura (Acav), Ricardo de Gouvêa, esteve na reunião de negociação com os caminhoneiros. Segundo ele, foi um “alívio” a retomada dos transportadores autônomos.

“A grosso modo digo que houve prejuízo. Entretanto, a escolta da polícia não deixou acumular tanto produto. Nosso objetivo maior era colocar os contêineres dentro do porto”, disse Gouvêa.

Negociação

O acordo para o fim da greve foi assinado entre os sindicatos dos motoristas e das empresas, além de outras entidades, na noite desta quarta-feira (29). Os caminhoneiros voltam ao trabalho na manhã desta quinta (30), confirmou o Sindicato dos Transportadores Autônomos de Containeres e de Cargas em Geral de Itajaí e Região (Sintracon).

Pelo acordo, haverá reajuste imediato de 15% nos fretes lineares, feitos dentro dos portos, e, a partir de abril, 15% nos intermunicipais e interestaduais. Douglas da Costa Verbinenn, do Sintracon, afirmou que foi feita assembleia com os caminhoneiros e que haverá nova conversa com o sindicato patronal em alguns meses sobre o preço dos fretes.

Inicialmente, o Sintracon afirmava que os motoristas autônomos queriam um reajuste de 30% no valor dos fretes.

Fonte: G1

RECEBA NOSSOS CONTEÚDOS NO E-MAIL





Seu e-mail (obrigatório)






Um comentário em “Porto de Itajaí registrou queda de 53% do fluxo de caminhões durante greve

Deixe sua opinião sobre o assunto!