Em 1985 a Scania tentava entrar no mercado Norte Americano

por Blog do Caminhoneiro

Como todos sabem bem, a Scania é uma das montadoras de caminhões mais bem sucedidas do mundo, com reconhecimento em todo o planeta pela qualidade dos caminhões que fabrica. Fundada em 1891 na Suécia, a montadora ganhou o mundo em poucos anos, devido à qualidade e robustez dos produtos, aliados sempre a evoluções tecnológicas.

Em 1985 a Scania tentou um novo mercado. Na região nordeste dos EUA, era apresentada a serie 2, composta pelos modelos T, P e R, das versões 112 e 142. Diferente da Volvo, que para entrar no mercado Norte Americano comprou a fabricante White Trucks, em 1981, e se tornou a White Volvo, continuando a fabricação dos caminhões White e criando produtos novos voltados exclusivamente para o mercado norte-americano, a Scania trouxe e adaptou os modelos que já produzia na Suécia, conhecidos e vendidos em muitas regiões do planeta.

Inicialmente, a ideia de vender os caminhões importados da Suécia apenas no Nordeste dos EUA se dava pelo fato da região ter um grande mercado de caminhões médios e pesados mais vocacionados, o que dava vantagem à Scania, que já tinha produtos que se adequavam a esta realidade de mercado.

Pouco depois de entrar nos EUA, a Scania já contava com 17 concessionários espalhados pelo país, e já começava a vender caminhões também na região central dos EUA, ampliando os planos de crescimento no mercado norte-americano.

As cabine P, conhecidas nos EUA como COE (Cabin Over Engine), tinham boa aceitação em aplicações de distribuição e vocacionais, como construção civil. Já os modelos R e T, voltados à rotas de longa distância, passavam a contar com recursos inéditos, para concorrer com os grandes caminhões americanos, incluindo itens de conforto que não eram oferecidos anteriormente em outras regiões do globo.

Em 1987 foi anunciada a chegada da série 3 aos Estados Unidos, e os clientes já elogiavam a montadora, se tornando leais à marca, e ressaltavam a economia de combustível do motor DSC11 de 11 litros, que equipava a maioria dos caminhões vendidos no país. Mas, para os clientes, falta um motor maior, de 13 litros, voltado à operações de transporte de longas distâncias.

O motor DSC14 V8, de 14 litros e 500 cv de potência era oferecido, mas os registros apontam que apenas um caminhão Scania com esse motor foi vendido nos Estados Unidos. De acordo com algumas fontes, esse modelo tinha cabine leito estendida, seguindo o padrão norte-americano.

Quase todos os caminhões tinham o mesmo câmbio, o GR871 e 10 marchas, totalmente sincronizado, que se destacava pelo conforto nas trocas de marcha.

Em junho de 1992 a Scania anunciava o fim de sua jornada nos Estados Unidos. O último caminhão vendido, um P113 HL, foi entregue ainda no meio do ano de 1992.  Para não afetar os clientes que haviam comprado os caminhões, a montadora manteve amplo fornecimento de peças e suporte pós-venda no país, e ainda hoje atua nos EUA, fornecendo motores para embarcações e para geradores.

A Volvo, como teve uma estratégia diferente, se mantém presente nos EUA, com uma linha de caminhões que são vendidos apenas no mercado norte-americano, que é um mercado muito diferenciado do resto do mundo.

Muitos dos caminhões Scania que foram vendidos nos Estados Unidos, cerca de 700 unidades, ainda continuam rodando pelo país. Há inclusive modelos restaurados, perpetuando a história da Scania na América do Norte.

Blog do Caminhoneiro

COMENTAR

25 comentários
0

Artigos relacionados

25 comentários

João Bruto 12/11/2020 - 01:13

Acho engraçado esses volveiro dar uma de entendido! Dizer que Scania tem manutenção cara, Scania tem gabine pequena, que o se trabalha só volvo e mercedes aguenta e blá blá blá… kkk
Isso pra mim se chama dor de cotovelo! Paixão recolhida pela Scania! Papinho de quem vive num cadeira elétrica ou muriçoca e os olhos enchem d’água quando vê uma Scania.
A Scania só não deu certo no Estados Unidos pq não teve uma estratégia pra se adaptar aquele mercado como a Volvo! Simples assim! Nada mais do que isso!
Sou caminhoneiro aqui no EUA! Os caminhões aqui são maravilhosos no conforto da gabine (eu disse gabine), porque na resistência do motor, durabilidade, segurança e conforto do caminhão em sí (suspensão) garanto que nenhuma marca ganha da Scania.

José Carlos Medeiros 19/04/2017 - 19:27

Seba Medeiros Gerson Agonia

Luiz Henrique Banin 19/04/2017 - 18:53

Ou seja nunca deu Serto isso nos EUA ..

Daniel Rodrigues Castro 19/04/2017 - 17:44

Americano uso motores Cummins Detrod e Caterpillar de 450/ 1.100 HP câmbio Fuller de 18 Machar cabine de alumínio com bastante espaço com cama de casal e tudo …. Scania ?

Anderson Spiercort 19/04/2017 - 16:39

E sifu

Paulo Freire 19/04/2017 - 16:38

Do que eu li e ouvi, faltava robustez no motor, a manutenção era mais cara pela carência de peças e faltava espaço e conforto nas cabines, foi um belo fracasso. A Volvo foi bem mais inteligente, comprou outra empresa e foi entrando aos poucos, enfrentando as reclamações e melhorando sempre no que dava, hoje os Volvo tem outra visão perante o mercado, e são até mais caros que os caminhões locais.

Bruno Salatine 19/04/2017 - 16:36

Rogerio Zuquieri Moreno Charles Brow

Ricardo Dalcol Dalcol 19/04/2017 - 16:19

O americano prima pelo conforto e principalmente pela longevidade do trem de força, o que não é o forte dos DSC 11 combinados com as caixas de 10 marchas.

Mauricio Vogt 19/04/2017 - 16:26

Não é o forte??? Vc já ouviu falar no 113h?

Ricardo Dalcol Dalcol 19/04/2017 - 16:29

No meu serviço de caçamba não deu certo, só Volvo e Mercedes. O Scânia dava muita manutenção.

Junior Pontes 19/04/2017 - 16:29

Os cara são iludido por Scania kkkkk é igual Fusca

Junior Pontes 19/04/2017 - 16:31

As cabines dos stremeline e a mesma desde 2000

Junior Pontes 19/04/2017 - 16:31

Só agora que vem nova cabine

Bruno Salatine 19/04/2017 - 16:32

Junior Pontes na verdade a cabine e a mesma desde 98 e o painel mudo pouca coisa ai ja e desde 1994 o 113 nunca foi de mecanica resistente nem pro graneleiro

Junior Pontes 19/04/2017 - 16:46

Verdade

Junior Pontes 19/04/2017 - 16:46

Povo iludido

Junior Pontes 19/04/2017 - 16:47

Na minha região tem que ser volvo Mercedes para aguentar o rojão dá puxada dos blocos de granito saindo de dentro das pedreiras

Junior Pontes 19/04/2017 - 16:51
Junior Pontes 19/04/2017 - 16:52

Olha aí o vídeo

Ray Marcos 19/04/2017 - 17:42

Olha aí RafaelHás os caras comentando igual sempre te falei que Scania não é tudo aquilo.

Anderson Souza 19/04/2017 - 18:17

volvo Power.
negócio é bruto mesmo.

Viny Arantes 19/04/2017 - 18:46

Fabrício Lima Lisboa Hudson Deliene Oliver

Renato R Rodrigues 19/04/2017 - 16:18

Não tem competitividade nem com os muriçocas americanos

Hugo Souza 19/04/2017 - 16:04

com essas cabines minusculas nunca iam ci cosolidarem no mercado americano la eles prezam pelp conforto

Wellyson Gontijo 19/04/2017 - 15:55

Não foi para frente.

Comments are closed.

%d blogueiros gostam disto: